Como mulheres negras revolucionaram a sociedade com conquistas e invenções

Resilientes e geniais, criaram a tecnologia 3D, inventaram o identificador de chamadas e até o genoma do Coronavírus foi sequenciado

Publicado por
Atualizado em 22.06.22

Mary Beatrice, inventora do absorvente / Wikimedia

Por
Em 29.05.22 às 10:30

Você alguma vez já se perguntou sobre a criação de alguma coisa que usa no dia a dia? Ou, até mesmo, se deu conta de alguns marcos históricos? Talvez, quando você pense em algo assim, infelizmente a imagem de um homem venha à mente. Afinal, em uma sociedade marcada pelo patriarcado, pensar em uma mulher criando, pesquisando, desenvolvendo e conquistando coisas nem sempre foi comum.

Publicidade

Se acrescentar o racimo estrutural a essa situação, possivelmente fique mais difícil ainda. Entretanto, independente das adversidades e lutas diárias, que envolvem pautas feministas e raciais, muitas mulheres conseguem conquistar um espaço merecido de notoriedade naquilo que exercem seja qual for a área.

A seleção a seguir apresenta como mulheres negras transformaram o mundo à sua maneira, a partir de trabalhos extraordinários. Inspire-se!

1. Lyda D. Newman – Desenvolvedora da escova de cabelo

Sabe a escova de cabelo que você utiliza todos os dias para desembaraçar as madeixas? Pois bem, ela foi patenteada em 1898 por Lyda D. Newman, uma mulher afro-americana, ativista em prol do sufrágio feminino e de causas sociais pela população negra do país.

A escova de Lyda, que ganhou destaque pela durabilidade, foi desenvolvida com cerdas sintéticas organizadas em espaços estratégicos para desembraçar os fios. Além disso, o produto contava com um compartimento removível que facilitava sua higienização.

2. Madam C.J. Walker – Criadora de cosméticos para cabelos crespos

Num mundo atual, com tantos produtos para cabelo para os mais variados tipos de fios, talvez você nem pense em questionar quem teve a ideia de produzi-los um dia. No caso do desenvolvimento de cosméticos para cabelos crespos, a pioneira foi a norte-americana Madam C.J. Walker.

Com uma história de superação, Walker chegou a sofrer danos severos no couro cabeludo por conta dos produtos utilizados na época. A partir de então, passou a se interessar mais pelo cuidado capilar.

Madam começou vendendo produtos de outras marcas, até desenvolver sua própria fórmula especializada em cabelos afro. Seu trabalho obteve tanto sucesso que lhe rendeu o título de primeira mulher a se tornar milionária nos Estados Unidos, registrado pelo Guinness Book.

3. Enedina Alves Marques – Primeira mulher engenheira civil negra do Brasil

Nascida em Curitiba, em 1913, Enedina entrou para a história do país como a primeira mulher engenheira do estado do Paraná e como a primeira mulher negra a se tornar engenheira civil no país.

Publicidade

A pioneira trabalhou em diversas obras públicas de seu estado, sendo a Usina Hidrelétrica Capivari-Cachoeira, um marco em sua carreira. Além disso, seu legado não se restringe apenas ao campo da engenharia, no qual sempre trabalhou com excelência, mas também à cultura negra e à pautas feministas.

4. Valerie Thomas – Criadora da tecnologia 3D

Formada em física, no ano de 1964, Valerie Thomas trabalhou por anos na NASA, auxiliando inúmeros projetos e desenvolvendo outros como a criação do programa de satélites de observação da Terra, o Landsat.

Mas não para por aí, em 1976 Valerie iniciou suas pesquisas sobre a imagem tridimensional de um objeto refletida por espelhos côncavos, criando a partir disso a tecnologia 3D, patenteada como transmissor de ilusão.

Thomas foi uma profissional notável no campo da ciência e da física, mas não há dúvidas que sua marca também é deixada na sociedade como mulher negra.

5. Mary Beatrice Davidson Kenner – Inventora do absorvente

Nascida em uma família de criativos inventores, a norte-americana Mary Beatrice Davidson Kenner iniciou sua carreira como florista em Washington, mas não foi nessa área que desenvolveu suas criações.

Criadora de várias patentes, a mais conhecida foi o cinto sanitário, que tinha o objetivo de acomodar os guardanapos sanitários, que funcionavam como os absorventes da época, e impedir que eles saíssem do lugar e ocasionassem os temidos vazamentos menstruais.

A ideia de Mary, que futuramente auxiliaria no desenvolvimento dos absorventes que você conhece hoje em dia, foi bem aceita, mas sua patente foi rejeitada pelas empresas por conta do preconceito racial.

6. Gladys West – Desenvolvedora do GPS

Se alguma vez na vida você precisou utilizar o GPS para encontrar um lugar, agradeça a Gladys West por essa invenção.

Publicidade

A norte-americana, graduada em matemática, que em 2018 entrou para a lista das 100 mulheres influentes e inspiradoras da ‘BBC’, foi a segunda mulher negra a trabalhar na base naval de Dahlgren, onde passou por diversos cargos até se tornar diretora do projeto de processamento de dados usados em análises de satélites.

Em 1980, Gladys realizou a programação que calculava o geoide da Terra, possibilitando a partir disto, o desenvolvimento do Sistema de Posicionamento Global, o famoso GPS.

7. Marie Van Brittan Brown – Desenvolvedora do sistema doméstico de segurança

Sabe o circuito de segurança com câmeras e alarmes, presente em condomínios, edifícios, comércios e casas atualmente? Foi uma mulher negra quem criou!

Em meados da década de 60, devido ao grande índice de violência e insegurança nos bairros de Nova Iorque, a norte-americana Marie Van Brittan Brown, juntamente com seu marido Albert Brown, desenvolveu um sistema de câmeras na porta de sua casa.

A ideia era conseguir visualizar quem estava na entrada, apenas visualizando a imagem através de um monitor ou até mesmo do aparelho de televisão da residência. Além disso, a porta poderia ser aberta com controle remoto e o sistema contava com um botão de pânico, que em casos de emergência, acionariam a polícia.

8. Shirley Ann Jackson – desenvolvedora do identificador de chamadas

Shirley Ann Jackson carrega consigo uma série de marcos importantes em sua vida. Um deles é ter sido a primeira mulher negra a obter o título de doutorado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o famoso MIT.

PhD em física, Shirley trabalhou em vários laboratórios, passando pelo Bell Laboratories, onde desenvolveu a maior parte das suas pesquisas que resultaram em progressos importantes na área de telecomunicação, como o identificador de chamadas, as chamadas em espera e os cabos de fibra óptica.

9. Viviane dos Santos Barbosa – Pesquisadora notória no combate à poluição

Essa pesquisadora baiana ficou mundialmente famosa, em 2010, após vencer uma premiação científica na International Aeorol Conference, ocorrida em Helsink, pelo desenvolvimento de sua pesquisa com catalisadores que reduzem a emissão de gases poluentes.

Formada pela Universidade Federal da Bahia, a pesquisadora especialista em nanotecnologia, aprofundou seus estudos em engenharia química e bioquímica na Holanda, durante a década de 90.

Publicidade

10. Jaqueline Goes de Jesus – Sequenciou o genoma do Coronavírus

Nascida em Salvador, essa biomédica, doutora em patologia humana pela Universidade Federal da Bahia, ganhou notoriedade após sequenciar o genoma da SARS-CoV-2 em 48h após o primeiro caso ser confirmado no país.

A cientista, que também fez parte de uma equipe de pesquisadores que sequenciou do Zika Vírus, participa ainda de um projeto de monitoração de epidemias que ocorre no Brasil em conjunto com o Reino Unido.

11. Marian Croak – Desenvolvedora da tecnologia VoIP

Atual vice-presidente de engenharia do Google, Marian Croak é detentora de mais de 200 patentes, entre elas da tecnologia VoIP, que diz respeito ao sistema que permite a comunicação simultânea por áudios e vídeos através da internet.

Pois, é! Se você utiliza videochamadas ou ligações via internet para se comunicar com os familiares e amigos, ou até para trabalhar, é graças ao brilhantismo de Marian.

Além de ter sido inserida no Hall da Fama de Mulheres na Tecnologia, em 2013, Croak foi recentemente inserida também no Hall da Fama dos Inventores Nacionais, justamente pela patente da tecnologia VoIP.

Conhecer e compreender tanto as conquistas quanto as batalhas dessas grandes personalidades é fascinante, você não acha? Aliás, conheça mais mulheres inspiradoras que impactaram a sociedade de uma maneira singular!