Testes caseiros de gravidez: 10 tipos e depoimentos de mulheres

Escrito por
Atualizado em 26.07.21

iStock

Por
Atualizado em 26.07.21

É importante destacar que os testes caseiros de gravidez não possuem comprovação científica, portanto não podem ser usados para diagnóstico. Caso você tenha sintomas de gravidez ou pense que possa estar grávida, procure atendimento médico.

Publicidade

10 testes de gravidez caseiros mais comuns

Foto: iStock

Na internet, é possível encontrar algumas receitas que prometem confirmar ou não a gravidez. Claro que não há nenhuma comprovação científica e nem garantia de eficácia, mas algumas pessoas realmente acreditam que elas podem ajudar. Confira abaixo quais são esses testes.

1. Teste de fervura da urina

A mulher deve ferver a urina em um recipiente de alumínio e depois observar: se a urina ferver semelhante ao leite (ela “sobe” e forma tipo uma “nata”), supostamente o resultado é POSITIVO. Se a fervura for semelhante à da água (não “subir” e apenas ficar borbulhando), o resultado seria NEGATIVO.

2. Teste da agulha

Para esse teste, é preciso urinar em um recipiente e colocar uma agulha dentro dele. Depois, é necessário fechar o recipiente e esperar oito horas. Uma dica para controlar a ansiedade é fazer o teste antes de dormir e observar o resultado no dia seguinte. Se a agulha mudar de cor, acredita-se que o resultado seja POSITIVO.

3. Teste da água sanitária

Deve-se urinar em um recipiente e adicionar água sanitária. Se a urina mudar de cor ou efervescer, dizem que o resultado é POSITIVO. Caso contrário, o resultado seria NEGATIVO.

4. Teste do cloro

A mulher deve colocar a urina em um copo descartável e adicionar cloro. Se ela ficar escura, o resultado seria POSITIVO. Se a mistura continuar da mesma cor, supostamente o resultado é NEGATIVO.

5. Teste do óleo de pinho

Nesse teste, deve-se misturar a urina com o óleo essencial de pinho. Caso a mistura mude de cor, acredita-se que o resultado seja POSITIVO.

6. Teste com sal

Consiste em coletar um pouco de urina em um copo descartável, adicionar pitadas de sal e misturar para dissolver. Se, depois disso, se formar um tipo de nata sobre a urina, supostamente o resultado é POSITIVO.

Publicidade

7. Teste com pasta de dente

A mulher deve misturar um pouco de pasta de dente branca com algumas gotas de urina em um copo descartável. Se a pasta mudar de cor ou espumar, supostamente o resultado é POSITIVO. Se permanecer igual, o resultado seria NEGATIVO.

8. Teste com sabonete

Esse teste sugere que a mulher coloque um pouco de sua urina sobre um sabonete e observe o que acontece. Caso se formem bolhas na superfície, o resultado seria POSITIVO.

9. Teste com vinagre

Em um copo descartável, a mulher deve misturar sua urina com um pouco de vinagre. Caso o líquido espume ou mude de cor, supostamente o resultado seria POSITIVO.

10. Teste com cotonete

Sugere que a mulher insira um cotonete no canal vaginal para identificar a presença de sangue. Caso haja sinal de sangue, significa que a menstruação está a caminho e possivelmente o resultado é NEGATIVO. Se o cotonete sair limpo, o resultado pode ser POSITIVO. Além de não ter eficácia comprovada, esse teste não é recomendado, pois o cotonete pode causar lesões (e inclusive sangramentos, que podem influenciar no resultado) nas paredes do canal vaginal.

Vale destacar que nenhum desses testes citados possui comprovação científica. Muitas mulheres confessam, inclusive, que desconfiam dos resultados que as receitas caseiras podem oferecer. Em momentos de dúvida e ansiedade, porém, algumas delas apostam nessas dicas como uma forma de diminuir suas expectativas.

Alessandra Bedin, ginecologista do Hospital Israelita Albert Einstein, destaca que, na verdade, essas receitas caseiras podem ser consideradas mais como “crenças populares” do que como testes confiáveis. “Elas servem (muito bem) para diminuir a ansiedade, mas não podem ser consideradas confiáveis. Falsos positivos e falsos negativos são muito frequentes”, reforça.

Depoimentos de mulheres sobre os testes caseiros de gravidez

Foto: iStock

É sempre bom ver relatos de quem já passou pela experiência, mas você deve sempre se lembrar de que não existe regra nessas situações. Confira o depoimento de três mulheres que se submeteram aos testes caseiros de gravidez:

  • Valéria F. Diehl, 28 anos. Ela conta que fez um teste de gravidez caseiro após oito dias de atraso menstrual. “Ele apontou resultado positivo. Fiz mais três testes de farmácia e todos deram negativo; assim como o exame de sangue. Logo depois, minha menstruação veio normal e tive a confirmação de que realmente não estava grávida. Ou seja, comigo o teste caseiro não deu certo”, diz.
  • Jennifer Cristina Lopes, 23 anos. A estudante relata que fez o teste da agulha. “Fiz xixi antes de dormir em um potinho transparente com tampa e coloquei uma agulha dentro. No dia seguinte, meu xixi estava escuro, o que representaria resultado positivo. Depois, fiz o teste da fervura, que também deu resultado positivo. Após fazer o exame de sangue, comprovei que estava grávida. Mas não sei se foi coincidência ou se os testes caseiros são mesmo eficazes”, conta.
  • Katarina Davi, 30 anos. Katarina conta que também já apostou em testes caseiros. “O primeiro que fiz deu resultado positivo. Já o segundo deu negativo! Continuei na dúvida… Mas, depois de mais alguns dias, fui no meu ginecologista e tive a comprovação de que realmente estava grávida”, relata.

Testes de gravidez realmente eficazes

Foto: iStock

Como os testes de gravidez caseiros não oferecem nenhuma comprovação quanto à sua eficácia, muitas mulheres nem consideram a possibilidade de fazê-los. Elas preferem apostar imediatamente nos chamados testes de farmácia. Mas será que eles são realmente confiáveis?

Publicidade

A ginecologista Alessandra Bedin destaca que eles são confiáveis, sim, especialmente se há atraso menstrual. “Prefere-se a primeira urina da manhã, por ser mais concentrada. Mas alguns testes já são capazes de identificar o hormônio da gravidez mesmo na urina ao longo do dia. Se a gravidez ainda estiver muito inicial, a sensibilidade do teste é menor que o de sangue, então pode vir negativo e, na verdade, a mulher estar grávida. Por outro lado, se ele vem positivo, não há muita dúvida, realmente é gravidez”, diz.

Já o teste sanguíneo, explica a ginecologista, consegue detectar a gravidez até 12 dias depois da concepção, ou seja, até 2 dias antes do atraso menstrual. “Os de urina são mais confiáveis a partir do dia em que a menstruação atrasou”, acrescenta.

Com todas essas informações, a dica é: se você tiver um resultado positivo, seja obtido com o teste de farmácia (que tem 99% de eficácia) ou até mesmo com o teste de gravidez caseiro (que não tem eficácia comprovada), procure seu ginecologista que, provavelmente, irá pedir um exame de sangue feito no laboratório. Confirmando a gravidez, ele prescreverá todos os exames, acompanhará regularmente sua saúde e a do bebê e passará todas as informações necessárias para esse período.

Assuntos: Gravidez