Manteiga ou margarina: qual a opção mais saudável?

Saiba quais são as principais diferenças entre os dois produtos e faça a melhor escolha para sua saúde e seu cardápio

Escrito por Tais Romanelli
Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Poucas coisas são tão bem-vindas em um café da manhã como um pãozinho quente com manteiga! Ou, quem sabe… Com margarina!

Não há como negar: as duas são deliciosas e deixam qualquer comida mais gostosa; seja um simples pão, um prato mais completo ou ainda um milho cozido quentinho.

Mas, afinal, quais são as diferenças entre esses dois produtos?

Será que somente o sabor os difere ou as propriedades nutricionais também são distintas? Qual dos dois é o melhor para a saúde?

Abaixo você confere as respostas para essas e outras dúvidas sobre manteiga e margarina para fazer a escolha certa na hora da refeição.

Leia também: 5 bons motivos para consumir manteiga

Manteiga

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Paula Crook, nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, explica que a manteiga é a nata do leite batida até se transformar numa emulsão cremosa. “Os componentes da manteiga são creme de leite e sal”, diz.

A nutricionista cita ainda as propriedades nutricionais da manteiga:

    Valor energético (kcal) em 10 g: 74 kcal

    Carboidratos: 0 g

    Proteínas: 0 g

    Leia também: 15 usos surpreendentes da manteiga

    Gorduras totais: 8,3 g

    Gorduras saturadas: 4,8 g

    Gorduras trans: 0,2 g

    Sódio: 90 mg

    Sódio (na versão sem sal): 2 mg

Mas, a pergunta quer não quer calar: a manteiga é mesmo um produto prejudicial à saúde? Afinal, é o que muito se escuta por aí.

“Embora a manteiga seja rica em gordura saturada e colesterol, é um produto natural. Ou seja, nosso corpo sabe metabolizar naturalmente esta gordura”, destaca Paula.

A nutricionista explica que os estudos são controversos em relação ao aumento do colesterol. “Mas as evidências sugerem que o consumo moderado comparado ao consumo de margarina não levou ao aumento do LDL”, diz.

Assim, conclui Paula, a manteiga pode fazer parte da dieta de uma pessoa, desde que a quantidade consumida somada a outras fontes de gordura saturada (como a presente em carnes) não ultrapasse a quantidade recomendada desse tipo de gordura.

Margarina

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

As margarinas são óleos vegetais hidrogenados ou interesterificados para ficar na forma sólida, conforme explica Paula. “São gorduras criadas artificialmente”, diz.

Os componentes da margarina, de acordo com a nutricionista, são óleos vegetais líquidos e interesterificados; água; leite; soro de leite; sal; vitamina A; estabilizantes: mono e diglicerídeos de ácidos graxos e lecitina de soja; conservadores: sorbato de potássio e benzoato de sódio; acidulante ácido cítrico; antioxidantes: BHT, TBHQ e EDTA; aroma e corantes.

Paula cita as propriedades nutricionais da margarina:

    Valor energético (kcal) em 10 g: 72 kcal

    Carboidratos: 0 g

    Proteínas: 0 g

    Gorduras totais: 8 g

    Gorduras saturadas: 2,3 g

    Gorduras trans: 0,2 g

    Sódio: 60 mg

    Sódio (na versão sem sal): 0 mg

Antigamente a manteiga era vista como vilã da dieta pelo seu teor de gordura saturada e colesterol. “Com isso, surgiram as margarinas feitas a partir da hidrogenação de óleos vegetais. Mas, com o tempo, descobriu-se que a gordura hidrogenada (trans) era mais maléfica para a saúde”, explica Paula.

Hoje em dia, destaca a nutricionista, a margarina e os cremes vegetais são obtidos através do processo de interesterificação. “Os estudos ainda são controversos em relação à saúde, mas evidências apontam que esse tipo de gordura também poderia piorar o perfil lipídico e ainda causar resistência à insulina”, diz.

As vantagens das margarinas são as presenças das vitaminas A, D, B2 e vitamina E. “Porém, alguns nutrientes têm como função a estabilidade oxidativa, garantindo a qualidade dos alimentos. Devido à sua ação antioxidante, a vitamina E e o beta caroteno (pró vitamina A) podem prevenir a oxidação das gorduras poli-insaturadas, impedindo a oxidação do próprio alimento. Ou seja, esses nutrientes são adicionados, não com a função de complementar a dieta da pessoa, mas para impedir que o alimento estrague rapidamente”, destaca a nutricionista Paula.

Manteiga x margarina: por qual optar?

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Mas, afinal, qual produto escolher: margarina ou manteiga?

O assunto gera controvérsia, mas uma coisa é certa e todos os profissionais da área concordam: nem a margarina nem a manteiga devem ser consumidas em excesso.

Apenas 10g de manteiga possui 74 calorias e a mesma quantidade de margarina, 72 calorias. Mas, claro, este não é o único ponto a ser levado em consideração, mas fica também como um “alerta” para as pessoas que se preocupam com o seu peso e com a sua saúde.

Na opinião da nutricionista Paula, a manteiga é a melhor opção. “Pensando na questão da saúde, é melhor preferir o uso moderado de manteiga por ela ser um produto natural”, destaca.

Substitutos mais saudáveis

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Paula Crook sugere substituir o consumo de manteiga e/ou margarina por azeite extravirgem, óleo de coco extravirgem e outros óleos de castanhas.

Confira essas e outras dicas para fazer substituições saudáveis e diminuir (ou excluir, se necessário) o consumo de manteiga e margarina:

    Manteiga de coco: basta bater o coco até obter uma massa homogênea no processador ou ainda, utilizar o óleo de coco (coloque em forminhas de gelo e leve à geladeira para endurecer).

    Manteiga de azeite extravirgem: coloque em forminhas de gelo e leve à geladeira para endurecer.

    Manteiga de azeite extravirgem com ervas: misture ao azeite ervas como, por exemplo, salsinha, orégano, manjericão, alecrim e leve à geladeira para endurecer.

    Pasta de amendoim (ou de outra oleaginosa): bata no processador para chegar na consistência de pasta.

    Tahine: creme de gergelim que já é vendido pronto.

Gostou das dicas? Lembre-se então: consumir manteiga e/ou margarina somente com moderação, independentemente de qual dos produtos for o seu preferido!

Assuntos: Alimentação

Dicas pela Web