Primeira mulher é curada contra o HIV após transplante de células-tronco

A paciente é a terceira pessoa no mundo a ser curada da doença mediante um tratamento inovador que pode beneficiar mais pacientes

Publicado por                                
Em 16.02.22 às 12:14

ISTOCK

Por
Em 16.02.22 às 12:14

O caso da paciente norte-americana, de 64 anos, foi apresentado na Conference on Retroviruses and Opportunistic Infections de Denver. Desde o recebimento do sangue do cordão umbilical para tratar a sua leucemia mieloide aguda (LMA), a mulher encontra-se em remissão e livre do vírus há 14 meses. Ela recebeu o sangue de um doador parcialmente compatível.

Publicidade

Os dois casos anteriores sobre pessoas curadas do HIV ocorreram com homens que receberam células-tronco adultas. Nesse atual caso, trata-se da primeira mulher a ficar curada e por meio de uma nova abordagem.

Segundo os cientistas, essa pesquisa pode abrir a possibilidade de curar um maior número de pessoas com HIV, já que o sangue do cordão umbilical tem mais disponibilidade do que as células-tronco adultas, usadas em transplantes de medula óssea.

Fatores como o sexo e a raça são marcadores significativos para as pesquisas, que marcam um passo importante para a cura contra a doença, visto que a infecção por HIV pode progredir de maneiras diferentes em homens e mulheres.