Mulheres serão premiadas de modo igualitário nos esportes

Câmara aprova projeto que prevê multa a quem não cumprir a determinação de igualdade entre homens e mulheres nos esportes

Publicado por                                
Em 14.03.22 às 14:08

iStock

Por
Em 14.03.22 às 14:08

Na semana do Dia Internacional da Mulher, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que proíbe que homens e mulheres tenham premiações desportivas desiguais quando o custeio for de recursos públicos.

Publicidade

A busca por equidade de gênero nos esportes é uma luta constante. As mulheres esportistas buscam não só por mais visibilidade, já que apenas 4% do espaço midiático é dedicado às modalidades praticadas por mulheres, segundo pesquisa da Unesco. Além disso, almejam também salários e premiações sem diferenças gritantes quando comparadas àquelas dadas aos homens.

Em 2019, a seleção americana de futebol feminina fez história ao processar a Federação Americana de Futebol (U.S. Soccer), pois apesar de terem mais títulos, ganhavam 4x menos que a seleção masculina, isso para citar grandes casos. Diante desses fatos, é preocupante como é tratada a questão da igualdade de gêneros no esporte.

De acordo com a deputada Celina Leão (PP-DF) e relatora do projeto, um estudo divulgado pela BBC, em 2014, indicou que em 30% das principais competições esportivas mundiais as vencedoras recebem prêmios inferiores aos vencedores do sexo masculino. Por esse motivo, o projeto é de extrema importância para combater a desigualdade de gênero.

Visando diminuir essa desigualdade, o Projeto de Lei 321/21 da deputada Rosângela Gomes (Republicanos-RJ) prevê que o descumprimento da lei terá multa ao infrator de R$ 5 mil a R$ 200 mil. Segundo a Agência Câmara de Notícias, o valor arrecadado será destinado a ações federais de enfrentamento à violência contra as mulheres.