Menstruação irregular: causas e tratamentos para não conviver com esse mal

Escrito por Daniela Brisola

iStock

A menstruação irregular é um problema que está presente na vida de muitas mulheres. Seus ciclos não variam conforme o das mulheres que têm o ciclo menstrual regular, que menstruam no intervalo de 21 a 35 dias, conforme relata a médica ginecologista e obstetra da Clínica Ellas, Dra. Cristiane Provatti. “A menstruação irregular pode ser definida como uma variação significativa do padrão menstrual habitual. A paciente apresenta padrão menstrual que não é cíclico, ou seja, a paciente não sabe quando vai menstruar e pode apresentar sangramento com menos de 21 ou mais de 35 dias.”, afirma a médica.

Veja a seguir os principais tipos de menstruação irregular, o que pode ocasioná-la e as formas de tratamento que ajudam a amenizar as variações no ciclo menstrual.

Tipos de irregularidades menstruais

iStock

Segundo a médica ginecologista e obstetra, membro da equipe médica do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstretrícia (IPGO), Dra. Paula Araújo, a irregularidade menstrual pode se dar nos intervalos entre os ciclos ou por alterações no fluxo. Abaixo, estão os principais tipos de irregularidades menstruais, elencados pela Dra. Paula e pela Dra. Cristiane:

Irregularidades nos intervalos do ciclo

  • Oligomenorreia: quando o intervalo entre duas menstruações é maior do que 35 dias.
  • Polimenorreia: quando ocorre sangramentos em períodos curtos, cerca de 21 dias ou menos.
  • Amenorreia: a mulher não não menstruou até 16 anos de idade ou houve ausência de menstruação por um período de três meses.
  • Metrorragia ou sangramento uterino: sangramentos acíclicos e completamente irregulares.

Irregularidades no fluxo menstrual

  • Hipermenorreia ou menorragia: caracterizada pelo sangramento escuro, superior a 8 dias e em quantidade abundante, maior que 80 ml.
  • Menometrorragia: há perda de sangue de forma intensa e prolongada, tanto no período menstrual quanto fora dele.
  • Hipomenorreia: a quantidade de menstruação é menor que a considerada normal (30 ml) e com duração inferior a 3 dias.

A melhor forma de identificar o tipo de menstruação irregular é procurando um médico especialista e relatando a ele os problemas menstruais que vem passando. Assim, o diagnóstico será preciso, determinando as causas e os possíveis tratamentos.

Leia também: DIU: tire suas dúvidas e descubra se ele é uma boa opção para você

Principais causas

  • Pólipos
  • Miomas
  • Hipertrofia endometriais
  • Síndrome dos ovários policísticos
  • Hipertireoidismo
  • Doenças como gripe, infecções e outras doenças mais graves
  • Anticoncepcionais usados sem acompanhamento médico
  • Antidepressivos
  • Reguladores de pressão arterial
  • Antialérgicos
  • Estresse
  • Consumo exacerbado de álcool
  • Alterações na massa corporal
  • Atividade física intensa
  • Mudanças extremas de horário

Além dessas citadas, as causas podem variar, por isso, a Dra. Cristiane deixa um alerta. “Quando o ginecologista pergunta sobre todos os hábitos da paciente é para saber se há algum desses fatores que pioram a condição da mulher.”

Menstruação irregular e gravidez

iStock

Ter um ciclo menstrual irregular pode afetar de diversas maneiras uma possível gravidez. Segundo a Dra. Paula, a menstruação irregular é um sinal de que há alterações no organismo feminino e que isso deve ser investigado e tratado. “Na maioria das vezes ela está acompanhada da anovulação e, com isso, as chances de gestação se reduzem. O mesmo ocorre quando existe uma causa uterina ocasionando sangramento irregular. As alterações uterinas influenciam na implantação do embrião e da mesma forma diminuem as taxas de sucesso com a gravidez”, explica a ginecologista.

Para a Dra. Cristiane, a menstruação irregular pode atrapalhar na gestação espontânea. “Como existe a dificuldade em saber quando é o período fértil, a mulher que não faz uso de contraceptivo, corre o risco de engravidar. Porém, para aquelas que estão planejando engravidar, por existir essa mesma dificuldade de saber o período fértil, podem demorar para engravidar”, pondera.

A tabelinha não deve ser usada como método anticontraceptivo. “Mesmo para mulheres com ciclos regulares a tabelinha pode falhar, pois muitos fatores podem interferir na ovulação. Para pacientes com ciclos irregulares fica muito difícil prever a ovulação, daí o número de dias a se evitar a relação sexual vai ser enorme”, detalha a Dra. Paula.

Tratamentos

iStock

Ambas as médicas afirmam que os tratamentos para quem tem menstruação irregular depende da identificação da causa do problema. Só após a investigação e a descoberta do porquê da menstruação irregular é que será possível propor um tratamento adequado. Abaixo, seguem alguns exemplos de possíveis tratamentos:

Leia também: Endometriose: o que é, suas causas, sintomas e tratamentos

  • Terapia e reposição hormonal: feito através de pílulas combinadas ou monoterapia.
  • Cirurgias: ablação endometrial, que é realizado em casos de hemorragias, miomectomias, retirada de miomas, polipectomia, retirada de pólipos, histerectomia, retirada do útero.
  • Anticoncepcional: efetiva em um caso de síndrome dos ovários policísticos.
  • Medicamentos: atuante nas mais variadas causas do problema.
  • Mudança do estilo de vida: alimentação, atividade física, estresse, etc.

Portanto, o melhor tratamento para menstruação irregular é procurar um ginecologista e identificar a causa da irregularidade.

Como calcular o período fértil em ciclo irregular?

iStock

Saber o dia que irá menstruar, o dia que está em período fértil, o dia que a TPM pode começar não é tarefa fácil quando se tem um ciclo menstrual irregular. Segundo a Dra. Paula, a tabelinha pode não ser o método mais confiável. “A maneira mais segura é por meio da realização de ultrassonografias seriadas, controle hormonal com dosagem de estradiol, progesterona e LH e observando-se sinais clínicos de aumento da temperatura corporal, muco vaginal, dor da ovulação.”

No entanto, caso queira calcular o seu período, mesmo que isso não seja a maneira mais segura de saber seu período fértil, basta seguir as indicações da Dra. Cristiane. “É necessário começarmos considerando os últimos 6 meses de ciclos. Devemos selecionar o menor e o maior ciclo. Dessa maneira, o período fértil é quando a mulher está entre o primeiro dia do período fértil do ciclo menor e o último dia do período fértil do ciclo maior. Evidentemente o período fértil não durará todos esses dias, mas como se trata de um ciclo irregular é sempre bom garantir.”

A Dra. Paula ilustrou a contagem com um exemplo para melhor entender.

Subtraia 18 do total de dias do ciclo mais curto. Esse valor será o início do período fértil.

Leia também: Menstruação: especialistas esclarecem as principais dúvidas sobre o período

Subtraia 11 do total de dias do ciclo mais longo. Esse valor será o fim do período fértil.

Supondo que o ciclo menstrual mais longo tenha 40 dias e o ciclo mais curto tenha 23 dias, temos:

Início do período fértil: 23-18 = 5º dia.

Fim do período fértil: 40- 11= 29º dia.

Neste exemplo, a mulher que não quer engravidar não poderia ter relações do 5º ao 29º dia do mês. Sobrando muito poucos dias seguros, o que não funciona.”

Como conviver com a menstruação irregular

iStock

A convivência com a menstruação irregular não deve ser algo a ser suportado. “A mulher não precisa conviver com isto. Para todas as causas existe um tratamento e ela deve procurar um especialista para tratá-la”, enfatiza a Dra. Paula.

Procurar um médico é a melhor forma de conviver com a menstruação irregular. “Nunca deixar de acompanhar com seu ginecologista de confiança, pois algumas causas de menstruação irregular são graves e devem ser tratadas, além de ter uma dieta balanceada e praticar atividade física”, reforça a Dra. Cristiane.

Adiantar ou atrasar uns dias não é algo que foge do comum. Mas, caso perceba que o seu ciclo não se normaliza e todo mês há alguma irregularidade, procure um médico e faça o tratamento adequado. Ter a menstruação controlada ajuda a ter uma vida mais tranquila e sem sustos, seja por descer em um momento que não espera quanto para evitar gravidez indesejadas.

Para você