Dicas e informações para evitar e tratar as estrias na gravidez

Escrito por
Atualizado em 04.06.21

iStock

Por
Atualizado em 04.06.21

As estrias na gravidez aparecem por diversos fatores e, muitas vezes, deixam as gravidinhas superpreocupadas. Para te ajudar nisso, conversamos com especialistas que indicaram as melhores dicas para tratar e evitar esse problema. Veja a seguir!

Publicidade

Índice do conteúdo:

Por que aparecem estrias na gravidez?

Consultamos a ginecologista Lidia Myung (CRM 119213), da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, que esclareceu que as estrias na gravidez costumam ocorrer pelo estiramento da pele, feita de forma abrupta. As causas desse problema variam de pessoa para pessoa, mas, principalmente durante a gravidez, há o ganho de peso e o esticamento da pele.

A dermatologista Geisa Costa (CRM 120.670), Membro da Sociedade Latino Americana de Dermatologia Pediátrica e da Sociedade Brasileira de Laser, reforça que, durante o processo de aparecimento das estrias, ocorre um rompimento das fibras de colágeno – que origina esse estiramento na epiderme.

Como evitar estrias na gravidez

Prestando atenção nas dicas a seguir é possível evitar o aparecimento de novas estrias, além de manter a pele ainda mais linda e hidratada.

1. Alimente-se corretamente

iStock

A dermatologista ressalta a importância de um acompanhamento nutricional adequado, que favorece a saúde da mamãe e do bebê, e, consequentemente, ajuda a evitar as estrias na gravidez.

2. Abuse da hidratação

Geisa chama atenção para a necessidade de hidratar a pele diariamente, duas vezes ao dia, seja com um hidratante ou óleo corporal. Evitando o ressecamento, você evita também o aparecimento das estrias.

3. Fique de olho na temperatura e tempo de banho

iStock

A recomendação é evitar os banhos quentes e demorados, porque a água quente resseca a pele. E, esse ressecamento, favorece o aparecimento de estrias.

Publicidade

4. Pratique exercícios regularmente

A prática de exercícios melhora a elasticidade e firmeza da pele. Por isso, busque aliar o exercício físico à sua gestação, seja natação, hidroginástica, yoga, entre outros. Ter uma rotina equilibrada de exercícios colabora para incluir hábitos saudáveis no seu dia a dia.

5. Beba água

iStock

É importante ingerir no mínimo 2 litros de água por dia. Mantendo-se hidratada, você ajuda a evitar os rompimentos no tecido, que causam as estrias. Anote aí a nossa dica: sempre deixe uma garrafinha de água por perto, no trabalho, ao ver a sua série ou filme preferido e, até mesmo, próximo à cama para já acordar no ritmo!

6. Controle o ganho de peso na gestação

Controlar o peso na gestação é algo a seu favor para que as possibilidades de novas estrias na gravidez sejam minimizadas, como explica a ginecologista.

Como tratar estrias na gravidez

E se as estrias na gravidez já apareceram? O que fazer? Para saber como tratar, confira as dicas da dermatologista!

Durante a gravidez

iStock

No período gestacional, a dermatologista explica que os tratamentos precisam ser mais leves, pois é um estado de imunodeficiência fisiológica, e algumas técnicas oferecem risco à gestação.

  1. Use um sabonete adequado: Geisa explica que, durante o período gestacional, deve-se diminuir o uso de sabonetes fortes, pois ressecam a pele. Por isso, você deve apostar em sabonetes com grande poder hidratante.
  2. Mais e mais hidratação: “Você pode usar hidratantes para que a pele não sofra tanto com o estiramento. Vale usar hidratante de banho, aquele que você aplica no chuveiro, já que ajuda a potencializar a hidratação corporal”, afirma.
  3. Invista em óleos de banho: aplicar os óleos de banho, no lugar do sabonete, ajuda a evitar a desidratação da pele. Mas lembre-se de que eles não dispensam o hidrante. Apenas possuem ação mais leve do que o sabonete! Ficou curiosa sobre isso? Algumas opções são o da Eucerin e o da Bioderma.
  4. Faça um acompanhamento dermatológico: o seu dermatologista indicará os melhores procedimentos antes, durante e após a gestação, para evitar o aparecimento de estrias, celulites, flacidez e doenças como o melasma na gravidez, por exemplo.

Após o parto

iStock

Segundo Geisa, tratamentos mais profundos, como lasers e o uso de ácidos só podem ser realizados 15 dias após o parto, ainda na amamentação. No entanto, devem seguir a prescrição de um dermatologista. Confira alguns procedimentos indicados!

  1. Laser ablativo: tratamento estético mais profundo e de maior precisão. De acordo com a dermatologista, ele tem um processo de cicatrização e recuperação mais rápido. A sua ação é o estímulo do colágeno, minimizando as estrias.
  2. Laser com tecnologia de luz pulsada: A luz pulsada ajuda a restabelecer a melanina natural da pele. Também aumenta a produção de colágeno, melhorando a textura e a sua elasticidade”, aponta.
  3. Microagulhamento: Essa técnica consiste em um rolinho com agulhas finas e pequenas, que penetram na pele superficialmente, gerando maior absorção dos medicamentos aplicados, além de produzir colágeno e elastina.
  4. Drug Delivery com o Skin savers: Esse procedimento facilita a entrada e a penetração de ativos no corpo ou no rosto, por ter uma entrega eficaz de moléculas para locais variados. Além disso, possibilita uma hidratação mais profunda: “É uma opção para quando os cremes superficiais não têm uma funcionalidade muito grande. Assim o dermatologista pode especificar o melhor ativo para aquela estria e o local que está instalada”, pontua Geisa.

Em nós, mulheres, as estrias aparecem não só na gravidez, mas podem ocorrer por tendência pessoal, interferências da idade, ganho ou perda repentina de peso. Ficou com alguma dúvida a respeito do assunto? Nesta matéria sobre estrias, você confere mais informações e outros tipos de tratamentos.

Publicidade

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.