Dermocosméticos e suas funções indispensáveis nos cuidados com a pele

Escrito por
Em 23.03.21

iStock

Por                                
Em 23.03.21

Os dermocosméticos são produtos muito indicados por dermatologistas e possuem particularidades e tecnologias que os destacam. Para saber mais, entrevistamos a dermatologista e tricologista Joana D’arc Diniz (CRM: 67786-8 RJ), Diretora Científica da Sociedade Brasileira de Medicina Estética e da Sociedade Brasileira do Cabelo (RJ). Confira!

Publicidade

O que são dermocosméticos?

De acordo com Joana, os dermocosméticos, que também podem ser classificados como cosmecêuticos, são produtos farmacológicos de alta tecnologia que conseguem penetrar na camada mais profunda da pele, ou seja, na derme.

A dermatologista chamou atenção para a nanotecnologia presente nesses produtos. “Outro fator que merece atenção é a nanotecnologia na área dermocosmética, uma forte tendência no tratamento de nutrição da pele através de hidratantes nanoencapsulados. A nanotecnologia com os ativos presentes na composição são encapsulados em nanopartículas lipofílicas, que atuam onde o corpo realmente precisa. Devido ao seu tamanho reduzido, transcendem o estrato córneo (camada mais superficial e barreira de proteção) e se instalam nas camadas mais profundas da pele, garantindo uma eficácia substancial no tratamento dérmico, com alto grau de absorção e hidratação. Já existem produtos com nanopartículas de resveratrol, vitamina C, coenzima Q10, entre outros que, além de proporcionarem uma hidratação mais prolongada, também atuam como antioxidantes, antiaging e clareadores da pele”.

Dermocosméticos X cosméticos

iStock

Na comparação entre esses dois tipos de produtos, a diferença é notável. Joana aponta que as principais diferenças entre eles estão na alta tecnologia e na capacidade dos Dermocosméticos em penetrar na derme. Por isso, os resultados são mais eficazes do que os cosméticos. “Isto porque é elaborado com substâncias e ativos medicinais e, assim previne, trata e atua de modo mais abrangente e de acordo com os danos e as necessidades em que o estado da pele se encontra. Além disso, precisam ter comprovação científica após testes sobre sua eficácia embasados em estudos e pesquisas clínicas. Também é bom salientar que diversas pesquisas e estudos que já foram realizados com os componentes deles em suas formulações atestaram ser benéfico e eficaz”, complementa.

Segundo a profissional, apesar de não precisar de receita médica, a melhor indicação é que o produto deve ser recomendado por um dermatologista, que avaliará o que é mais apropriado para cada caso e tipo de problema, considerando o veículo usado (sérum, creme, loção) e, principalmente, a concentração dos ativos. Joana falou um pouco mais sobre a categoria cosméticos e a sua abrangência. “É válido acrescentar que os cosméticos não se resumem a produtos destinados exclusivamente à pele, pois abarcam demais categorias de cuidado e higiene pessoal, como perfumes, sabonetes, shampoos, desodorantes etc”.

Exemplos de dermocosméticos

A dermatologista destacou que os ativos usados nas formulações dos dermocosméticos, muitas vezes, possuem diversas funções, não se limitando ao tratamento de apenas um tipo de produto. Que tal acompanhar, a seguir, a listinha separada por ela?

1. Hidratação facial

iStock

”A hidratação tem o objetivo de evitar e tratar o ressecamento, repor a perda de água da pele (ou evitar a perda de água da pele), além de amenizar e retardar a formação das rugas. Também tem a função de reter a ação dos radicais livres que causam o envelhecimento, por meio de fórmulas com elementos antioxidantes, dentre os quais se destacam as vitaminas C e E. Em geral, os principais ativos e nutrientes usados no propósito de hidratar e cuidar da pele são os ácidos graxos, que promovem uma pele mais viçosa, ajudam na regeneração celular e são considerados um poderoso hidratante, antioxidante e adstringente. Assim como os alfa hidroxiácidos (ácidos glicólico, mandélico e lático), que fazem uma esfoliação química e promovem uma renovação das células do tecido que atingem muito além da superfície da pele. Isso confere a pele mais brilho, além de remover manchas mais superficiais e recentes”, aponta.

Publicidade

2. Tratamento da acne

iStock

Em vários produtos para acne encontramos o retinol, que é uma substância derivada da vitamina A. Segundo Joana, ele é importante para a beleza e a saúde da pele por promover a renovação celular e realizar uma profunda limpeza dos poros, impedindo a desobstrução. Além do retinol, a profissional elencou os ácidos, os quais são aliados no tratamento das peles oleosas e acneicas. Os ativos mais frequentes nos dermocosméticos para essa finalidade são: o ácido salicílico, o glicólico e o retinóico. “Todos promovem uma renovação da pele, são esfoliantes, desobstruem os poros, suavizam as cicatrizes e controlam o excesso de oleosidade”, finaliza.

3. Proteção solar

iStock

Nesta categoria de fotoenvelhecimento, os protetores solares têm a função de evitar a ação nociva da radiação solar sobre as camadas da pele, não apenas superficial, mas previne o aparecimento de reações alérgicas pelo contato com o sol até o câncer de pele.

”Hoje em dia, temos os fotoimunoprotetores, uma classe de protetores solares com acréscimo de substâncias responsáveis por manter a integridade do sistema imunológico, ou seja, sistema de defesa da pele, protegendo o DNA das células da pele e, assim, evita o aparecimento do câncer, além do envelhecimento da pele”, explica. Desses produtos, Joana destaca o Extrato de PolypodiumLeucotomos (EPL), um fotoimunoprotetor de origem natural, que protege de queimaduras solares e combate o envelhecimento, com efeitos antioxidantes, imunológicos e que protegem o DNA. Além do ácido ferúlico, que age com uma barreira da membrana celular, minimizando os efeitos negativos da exposição à radiação UV, outros dois fotoimunorpotetores são o ácido caféico e o chá verde. O primeiro neutraliza os radicais livres e o segundo combate o envelhecimento precoce das células. A dermatologista comenta que todas essas substâncias podem estar associadas em uma mesma composição.

4. Clareadores

iStock

De acordo com Joana, há uma gama de substâncias com propriedades clareadoras, que podem ser usadas ao longo do tratamento em quantidade distintas e, até mesmo, para a manutenção dos resultados. A dermatologista chamou a atenção para cinco ativos. O primeiro é a cisteamina, que atua na cascata de formação do pigmento escuro. O segundo é o ácido tranexâmico, muito indicado em manchas escuras que contenham vasos.

Na sequência, aparece a hidroquinona. “Um dos clareadores mais conhecidos, age também bloqueando a produção de pigmento, bem como “quebrando” as partículas de pigmento existentes nas manchas; deve ser usado por pouco tempo”, explica. Seguido da vitamina C, requisitada pelo seu alto poder antioxidante, mas, inclusive, previne o aparecimento de manchas na pele, como melasmas, marcas causadas por acne ou pela exposição solar.

Por último, a niacinamida, uma substância com função de reduzir a produção de melanina, além de clarear as manchas, adaptando-se a diversos tipos de pele.

5. Específicos para o cuidado dos fios

iStock

Publicidade

”Usados no controle da queda capilar, os dermocosméticos são bons coadjuvantes no tratamento do problema. Hoje em dia, temos ácido hialurônico usado em concentrações diferentes para hidratação dos fios, para controle do frizz”, aponta. Alguns princípios ativos presentes nesses produtos são: minoxidil, reparage, biorestore e tamariliz.

O minoxidil é um vasodilatador com poder de aumentar a chegada de nutrientes para o bulge capilar. O segundo é indicado para aumentar a espessura dos fios, blindando os fios danificados. Já o biorestore oferece proteção dos fios e da cor do cabelo; e o tamariliz ajuda na preservação dos cabelos, uniformizando as cutículas – o que confere melhora no brilho e no frizz.

6. Dermocosméticos manipulados

iStock

Joana esclarece que os manipulados são os mais prescritos pelos dermatologistas por conta da fórmula, a qual se adequa às necessidades de cada paciente, no que se refere aos ativos, veículo e concentração. “Conseguimos fazer combinação de substâncias com concentrações muitas vezes mais altas que as industrializadas ou mudar a formulação conforme a fase de tratamento, sem desperdício em quantidade”, complementa.

Na hora de apostarmos nesse tipo de produto, fica aquela dúvida: onde comprar e encontrar uma variedade de opções? Para solucionar essa dúvida, preparamos o próximo tópico!

Onde comprar dermocosméticos

Escolhemos algumas lojas para você comprar os dermocosméticos, devidamente prescritos pelo seu dermatologista, hein. Veja a seguir!

  • Droga Raia: Farmácia que traz uma grande variedade de marcas indicadas pelos dermatologistas, como La Roche-Posay, Vichy, Bioderma, entre outras.
  • Onofre: Também é uma farmácia que você encontra diversas opções de dermocosméticos e excelentes preços!
  • Drogaria Araújo: Compre dermocosméticos para o rosto e corpo, com uma vasta gama de marcas e produtos.
  • Americanas: Aquele tipo de loja que tem tudo, com promoções e cupons para você aproveitar.
  • Sephora: Na Sephora, você encontra além de cosméticos, os dermocosméticos de marcas como Clinique e Dermage.
  • Drogasil: Outra opção de farmácia para comprar os produtos receitados pelo seu dermatologista.

Depois de saber as particularidades desse tipo de produto e os lugares para comprar, é superimportante conhecer mais acerca dos cuidados e contraindicações!

Cuidados e contraindicações

Em nossa conversa, Joana esclareceu que os cuidados em torno de ter orientação e indicação de um dermatologista são os mais importantes. O profissional descreverá os cuidados necessários, como, por exemplo, muitos produtos que contém ácidos não podem ser aplicados pela manhã, devido à ação do sol.

”Quanto à reações adversas é necessário ter ciência se o paciente não tem alergia a algum dos componentes usados nas fórmulas. Mas a composição pode ser feita de acordo com cada caso e, também, com o uso de hipoalergênicos. É importante, ainda, destacar que os Dermocosméticos são classificados pela ANVISA no nível 2, o que obedece a uma categorização baseada em estudos e pesquisas, de modo que amplia e atesta mais o seu grau de segurança”, conclui.

Além disso, organizar os dermocosméticos em uma rotina de skincare colabora ainda mais para alcançar os resultados, funcionando como um ritual diário, tanto do dia como da noite. E essa constância no uso dos produtos é supernecessária!

Publicidade

Este conteúdo foi útil para você?
SimNão