6 dicas para manter sua pele bonita e saudável durante o inverno

Nem sempre conseguimos cuidar da nossa pele corretamente durante o inverno. Veja algumas dicas para evitar os danos do frio e cultivar uma pele linda

Escrito por Raquel Praconi Pinzon

Foto: iStock

Estamos naquela época do ano em que as pessoas se dividem entre o grupo que adora ficar enrolado embaixo das cobertas tomando chocolate quente e o grupo que simplesmente não suporta o frio e deixa isso bem claro nas redes sociais.

Certamente, você já presenciou algumas discussões acaloradas – pelo menos as discussões são mais quentinhas! – sobre o inverno ser melhor do que o verão e vice-versa, mas o fato é que as temperaturas não vão subir ou descer por causa disso.

Aliás, existe um ponto em comum para todo mundo nessa história: todos estamos sujeitos aos efeitos danosos do frio sobre a pele, que fica mais sensível, áspera, ressecada e sujeita a lesões nesta época do ano.

Por isso, separamos algumas dicas para você cuidar da sua pele mesmo nos dias mais gelados, independente se você fica feliz no inverno ou não.

1. Proteja seus lábios do frio

Foto: iStock

Com as temperaturas baixas e os ventos gelados, a pele sensível dos lábios perde muita água e se torna mais áspera, com tendência a apresentar rachaduras.

Leia também: Como evitar problemas respiratórios no inverno

Para evitar esse feito desagradável e dolorido, capriche no uso dos hidratantes labiais, não caia na tentação de umedecer os lábios com saliva (só piora!) e jamais arranque as “pelezinhas” com os dentes, pois você pode aumentar a lesão e causar sangramentos.

2. Tenha um hidratante facial na bolsa

Foto: iStock

No inverno, aplicar um hidratante pela manhã e outro à noite pode não ser suficiente para manter sua pele protegida do frio, aumentando a possibilidade de surgir áreas de ressecamento.

Por isso, vale a pena investir em uma versão em miniatura do seu creme preferido para levar na bolsa e aplicar durante o dia conforme a necessidade.

3. Coma chocolate amargo

Foto: Getty Images

Que dica maravilhosa, não é mesmo? Uma pesquisa feita por cientistas alemães mostrou que os flavonoides do chocolate amargo absorvem a luz UV, ajudam a proteger a pele e aumentam o fluxo sanguíneo para o tecido cutâneo, além de melhorar a hidratação, evitando o ressecamento provocado pelo frio.

É claro: nem precisamos mencionar que o consumo deve ser restrito a no máximo dois quadradinhos por dia, pois o chocolate é um alimento muito calórico.

Leia também: Hidratantes para o banho: como e por que usá-los?

4. Continue usando filtro solar todos os dias

Foto: Getty Images

Mesmo no inverno ou nos dias nublados, a radiação solar continua causando doenças sérias como câncer de pele e acelerando o envelhecimento, pois os raios ultravioletas são capazes de atravessar nuvens e janelas.

Por isso, você deve manter o hábito de usar protetor solar com FPS de no mínimo 30 diariamente. Caso você ainda não seja adepta desse hábito, saiba que não precisa esperar até o verão para começar!

5. Cuide das extremidades do corpo

Foto: Thinkstock

Não é só a pele do rosto que sofre com o inverno, por isso você deve dar atenção também às mãos, cotovelos e joelhos. Por apresentar menos glândulas sebáceas, essas regiões produzem menos óleo natural e ficam mais expostas aos danos do frio.

Se você sofre com ressecamento intenso nessas áreas do corpo, uma dica é aplicar produtos à base de ureia e esfoliar a pele para remover a camada de células mortas.

6. Evite banhos muito quentes e demorados

Foto: iStock

Claro que ninguém quer tomar banho gelado no inverno, mas tenha em mente que banhos muito quentes e muito demorados são uma agressão à pele, ainda mais se você se ensaboar demais e abusar das esponjas rígidas, como as buchas.

Leia também: Como se alimentar bem no inverno

Esse hábito acaba alterando a composição da camada hidrolipídica (nosso hidratante natural produzido pelo organismo) e deixa a pele mais suscetível aos danos do frio, favorecendo o ressecamento.

Caso você note que sua pele está muito sensível ou lesionada, não deixe de procurar um dermatologista para fazer uma avaliação presencial.

Assuntos: Pele

Para você