Colorimetria: as cores mais harmônicas para o seu visual

Escrito por
Em 15.01.20

iStock

É comum pensar sobre quais cores combinam mais com alguma situação, seja ela, uma festa ou um dia de trabalho comum, por exemplo. Mas você já se perguntou qual cor de roupa, maquiagem ou cabelo combina com você? Para isso existe a colorimetria, e nós preparamos um artigo para você entender tudo sobre esse assunto, confira!

Continua após o anúncio

Índice do conteúdo:

O que é colorimetria?

Segundo a consultora de cores, Bruna Michel, a colorimetria é uma análise que é realizada com tecidos para descobrir quais cores valorizam mais a sua beleza natural. Por exemplo, uma cor pode disfarçar olheiras, manchinhas, imperfeições, assim como, deixar a pele mais iluminada e mais lisa.

“Eu gosto de dizer que a cor funciona como se fosse uma luz, então quando essa luz – que seria a cor – é usada próxima ao rosto, ela vai interferir de forma positiva ou negativa. (…) Então, a colorimetria é uma análise que é feita para descobrir quais são as cores que deixam a pele mais bonita, mais lisa, mais uniforme”, explica.

Divisões da colorimetria

iStock

Para entender a colorimetria, é preciso conhecer as divisões de cores e como elas se comportam nos existentes tons de pele. Confira abaixo as divisões da colorimetria por tom de pele e estação do ano:

Por tom de pele

Pele quente: são peles escuras ou claras com tons amarelados, dourados ou alaranjados. Normalmente bronzeiam de forma mais rápida e ficam com tonalidade amarelada ou dourada.

Pele fria: caracterizada por pele escura com tons variados de azul ou verde-oliva e peles claras, pálidas, com tons rosados, roxeados e azuis fracos. Na exposição ao sol, as claras ou pálidas se queimam facilmente, deixando a região avermelhada.

Pele neutra: podem ser brancas ou negras, mas não se queimam facilmente no sol. Muitas pessoas podem se enquadrar nessa categoria.

Mas, para uma análise mais precisa, é recomendado fazer o teste com uma consultora de cor.

Continua após o anúncio

Por estação do ano

Segundo Bruna, as primeiras análises eram feitas somente com as 4 estações, porém, foram descobertas subestações que auxiliam a entender melhor o tom de pele da pessoa. De forma geral, o outono e a primavera representam as peles quentes, enquanto o verão e o inverno as peles frias. Assim sendo:

Outono: possui as divisões em quente (tons mais quentes), escuro (cores como azul-marinho, azul claro…), suave (salmão, verde-oliva e outros tons mais suaves);

Primavera: possui as divisões em quente (tons mais quentes e vivos), clara (cores mais claras e opacas) e brilhante (cores mais vivas);

Verão: possui as divisões em quente (cores opacas e frias), frio (cores vivas e fortes, para quem tem alto contraste entre cabelo e pele), suave (para quem tem médio contraste) e claro (tons mais claros e frios, para quem tem menos contraste);

Inverno: possui as divisões em escuro (quando os tons de cabelo, pele e olhos são mais escuros), brilhante (tons mais fechados e coloridos) e frio (tons com contraste não tão evidente).

Uma dica para que você possa tentar identificar o seu subtom é colocar diversos lenços coloridos, de tons diferentes na sua frente, para ver o que mais combina com você. Mas vale lembrar que ter um profissional te auxiliando e te orientando é a melhor opção.

Colorimetria na prática

iStock

Essa análise serve para cor de roupa, cabelo e cor de maquiagem. Para Bruna, o que traz mais resultado é a cor de maquiagem e cabelo, pois a coloração errada pode trazer envelhecimento e, na maquiagem, aparentar um visual muito carregado. Saiba mais:

Colorimetria nas roupas

Por baixo do tom da pele existe o subtom. E é o subtom que determina quais as paletas de cores que caem melhor no seu cotidiano. Para isso, Bruna diz que as cores são sempre analisadas na parte de cima: blusas, brincos, maquiagem e cabelo. Da cintura para baixo, a pessoa pode usar o que quiser!

  • Pele fria: as joias em tons prateados ficam melhores nesse tom. As cores que combinam mais com tons frios são o lilás, o azul, o verde e o branco clássico.
  • Pele quente: as joias em tons de ouro casam melhor com esse tom de pele. As cores que combinam aqui são o laranja, o vermelho, o amarelo e o branco mais puxado para o marfim.
  • Pele neutra: se você sabe que seu tom é neutro e combina com todos os tipos de tons, você deve ter em mente que o seu subtom é equilibrado entre os tons quentes e frios, podendo explorar todas as combinações de tons existentes.

Fique atenta quanto ao seu tom e subtom para optar pelas cores mais adequadas, mas não se limite a elas. É importante usar o que te faz bem, mas também entender o que te favorece e deixa ainda mais bonita.

Continua após o anúncio

Colorimetria capilar

Para classificar o tom de cabelo, existe uma tabela que pode ser utilizada para definir as cores naturais e artificiais presentes no cabelo. São 9 tons que compõem a tabela, conheça-os abaixo:

  • Altura de tom 1: cor preto azulado;
  • Altura de tom 2: preto;
  • Altura de tom 3: cor castanho escuro;
  • Altura de tom 4: cor castanho médio;
  • Altura de tom 5: cor castanho claro;
  • Altura de tom 6: cor loiro escuro;
  • Altura de tom 7: cor loiro médio;
  • Altura de tom 8: cor loiro claro;
  • Altura de tom 9: cor loiro muito claro.

Para definir o tom de reflexo, os cabeleireiros podem usar os intensificadores ou “cores fantasias” (cinza, dourado, mate, cobre, entre outras), de acordo com o tom de sua pele, seja ela quente, fria ou neutra.

A colorimetria sempre busca trazer algo diferente para quem deseja aprender novas formas de aplicar e combinar cores. Além do estudo, é necessário que os profissionais estejam sempre atualizados e preparados sobre o uso desse guia no mundo da beleza.

Colorimetria na maquiagem

Antes de aplicar a maquiagem, é preciso conhecer as cores para harmonizar o seu tom de pele, além de escolher a base correta para você e também entender os corretivos coloridos, entre outros produtos.

Para isso, você deve entender que as cores primárias, vermelho, amarelo e azul, são básicas e não podem ser formadas pela mistura de outras cores. Por elas, podemos criar cores secundárias, como laranja (amarelo e vermelho), verde (azul e amarelo) e violeta (vermelho e azul). E, a partir daí, nascem as cores terciárias.

  • Cores complementares: são cores que criam contraste usadas lado a lado, como a mistura de sombra laranja e o delineado azul.
  • Camuflagem: também existem cores complementares que servem para neutralizar. Um bom exemplo são os corretivos coloridos: se você tiver uma mancha vermelha é a cor oposta que vai neutralizá-la, ou seja, o verde.
  • Cores análogas: já as cores análogas são as cores que dão uniformidade na maquiagem. Por exemplo, se a cor escolhida for a vermelha, as cores análogas são rosa e laranja. Juntas formam uma combinação harmoniosa.

Para descobrir o seu tom ideal o melhor é realizar o teste de colorimetria, que começa por estudar o contraste, a profundidade e a intensidade. Outro ponto a ser analisado é a temperatura, chegando na divisão das estações.

Ficou interessada em fazer a sua análise? Não perca tempo e descubra qual é a sua paleta de cor. E para saber mais, confira esta matéria que mostra como combinar a maquiagem com a cor dos olhos.