20 benefícios do café que atuam de forma importante na sua saúde

Escrito por
Em 24.06.20

iStock

Os benefícios do café vão além daquela sensação deliciosa de experimentar a bebida. Se consumido moderadamente e com certa frequência, ele atua de modo importante na sua saúde e pode diminuir o risco de algumas doenças. Para saber os efeitos dessa bebida tão amada e consumida ao redor do mundo, continue com a gente!

Continua após o anúncio

Índice do conteúdo:

20 benefícios do café para a saúde física e mental

Conversamos com a nutricionista funcional Flávia Ferreira (CRN 9-3121), que selecionou os principais benefícios envolvidos no consumo do café. Confira:

1. Melhora a sensação de cansaço

iStock

Por ser rapidamente absorvida pelo trato gastrointestinal, a cafeína tem efeito termogênico e energético, que bloqueia os receptores de adenosina e inibe a sensação de cansaço.

2. Ajuda a melhorar a sonolência

Os benefícios do café mais conhecidos são ligados ao efeito energético da cafeína. Nesse sentido, a adenosina, que é a responsável por promover o sono, é bloqueada ao consumirmos o café, como aponta estudo da Universidade Fernando Pessoa. A pesquisa traz uma análise de como a cafeína atua no sono e no apetite.

3. Melhora os sintomas da asma

iStock

Isso se deve ao efeito broncodilatador conferido pela cafeína. Segundo a ABIC (Associação Brasileira da Indústria de Café), os consumidores da bebida têm 30% menos chance de desenvolverem os sintomas da asma.

4. Possui grande potencial antioxidante

A nutricionista explica que a cafeína contém alta quantidade de polifenóis e flavonóides, que possuem ação antioxidante.

5. Protege o fígado

iStock

Continua após o anúncio

De acordo com estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de Southampton, duas xícaras de café extras por dia podem reduzir o risco de cirrose hepática em 44%.

6. Ajuda a prevenir o colesterol ruim

Isso ocorre, principalmente, porque a cafeína previne a oxidação da fração LDL-colesterol, como esclarece a nutricionista.

7. Auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares e câncer

iStock

Segundo Flávia Ferreira, o café previne a oxidação do DNA (inibindo a oxidação da adenosina e guanosina), além da oxidação da fração LDL-colesterol e, possivelmente, colabora para a não formação de placas de ateroma. Isso previne doenças cardiovasculares e câncer.

8. Reduz o risco de formação de cálculos biliares (pedras na vesícula)

Estudos, como o da Universidade de Copenhagen, publicado no Journal of Internal Medicine, apontam que a ingestão diária de café reduz em 23% o risco de desenvolvimento de pedras na vesícula.

9. Previne a doença de Parkinson e o Alzheimer

iStock

Há uma menor incidência da doença de Parkinson e Alzheimer em quem consome a bebida diariamente, como aponta artigo da ABIC (Associação Brasileira de Indústria do Café).

10. Melhora a sensibilidade à insulina

Isso se dá, principalmente, devido à presença do ácido clorogênico, que ajuda a reduzir as quantidades de insulina necessárias para baixar os níveis de glicose no sangue. Em estudo da Universidade de São Paulo, descreveu-se que participantes que consumiram de 4 a 7 xícaras de café por dia tiveram melhoras na sensibilidade à insulina, diminuindo a quantidade de glicose no sangue.

11. Melhora o metabolismo

iStock

Segundo artigo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, a presença do ácido clorogênico proporciona melhora no metabolismo lipídico.

Continua após o anúncio

12. Ajuda a prevenir o diabetes tipo II

De acordo com a nutricionista, o ácido clorogênico melhora o metabolismo da glicose e das gorduras, além de reduzir a resistência à insulina. Isso pode ajudar a prevenir o diabetes, como mostra estudo da Escola de Saúde Pública de Harvard. Nesse experimento, 11% da pessoas, em um período de quatro anos, tiveram menor risco de apresentar a doença.

13. Colabora na performance cognitiva e psicomotora

iStock

Isso se deve ao seu efeito estimulante, do bloqueio da adenosina. Segundo a ABIC: “A cafeína pode ligar-se a receptores da adenosina, bloqueando-os. Deste modo, a ação majoritariamente inibitória da adenosina fica impedida, sendo o efeito da cafeína, consequentemente, estimulante.”

14. Melhora o estado de alerta e concentração

Também ocorre pelo efeito estimulante da cafeína. Um estudo publicado na Revista Psychopharmacology Human: Clinical and Experimental e noticiado na Universidade de Barcelona mostrou que o responsável por essa melhora no cérebro é a junção de glicose e cafeína, de modo que uma aumenta os efeitos da outra.

15. Melhora o desempenho de tarefas simples e a vigilância auditiva

iStock

Esse é mais um efeito do bloqueio da adenosina que é alcançado ao consumir a bebida, trazendo o estímulo para a realização de tarefas.

16. Alivia a dor de cabeça relacionada às tensões

A cafeína está associada a medicamentos frequentemente utilizadas no combate às dores de cabeça. No entanto, o consumo deve ser moderado, para que o efeito não seja o contrário.

17. Auxilia na perda de peso

iStock

Isso se deve ao aumento do gasto energético após a ingestão do café. Além disso, segundo cientistas da Universidade de Nottingham, na Inglaterra, a cafeína ativa a gordura boa, chamada por eles de “gordura marrom”.

18. Melhora a memória

Além do efeito estimulante, um estudo publicado na revista Nature Neuroscience mostrou que a cafeína foi a responsável por melhorar o desempenho da memória 24 horas após a ingestão, funcionando na consolidação de memória também a longo prazo.

Continua após o anúncio

19. Seu efeito antioxidante pode ser benéfico para a pele

iStock

A nutricionista aponta que esse efeito do café pode atuar melhorando a saúde da pele, mas não há estudos que comprovem como a ingestão da bebida colabora para essa finalidade. Apesar disso, o uso da cafeína em cosméticos, aliada a outros componentes, atua na melhora das olheiras e rugas ao redor dos olhos, como aponta estudo da Universidade de Ciências Médicas de Isfahan.

20. Diminui o risco de desenvolvimento de cálculos renais

De acordo com estudo da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, há uma diminuição no risco de desenvolvimento de cálculos renais em 10 e 9% com o consumo diário da bebida.

A nutricionista Flávia Ferreira alerta que os efeitos da cafeína variam de pessoa para pessoa, dependendo dos genes. Alguns são metabolizadores rápidos de cafeína e sentem efeito estimulante em doses baixas, de 2 e 4mg/kg. No entanto, outros indivíduos são metabolizadores lentos e não sentem rapidamente esses efeitos.

Malefícios do café

A nutricionista Flávia Ferreira chama atenção para os efeitos negativos do café, que são derivados, principalmente, do consumo excessivo da bebida. Veja a seguir:

  • Pode provocar taquicardia e palpitações: devido ao aumento da frequência cardíaca.
  • Agrava a insônia e a ansiedade: pessoas com ansiedade generalizada e distúrbios de sono podem piorar os sintomas com o consumo do café.
  • Pode originar o refluxo gastroesofágico: por estimular a secreção gástrica, pode causar desconforto no estômago e não é indicado para pessoas com gastrite ou distúrbios gástricos.
  • Oferece riscos à gravidez: nas grávidas, a cafeína pode interferir em uma substância chamada adenosina, que é importante para formação do bebê. Em excesso, pode ser a causa de abortos.
  • Pode causar tremores e dores de cabeça: esses efeitos também são derivados do consumo excessivo do café.

Para aproveitar da melhor forma os benefícios do café, a nutricionista aponta que, segundo estudos, para a população adulta é saudável a ingestão de cafeína de até 400 mg ao longo do dia (6,6 mg/kg de peso corpóreo, em um adulto com 60 kg). Para saber mais sobre essa bebida, veja outras razões para tomar café.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.