Temperos coreanos: conheça os sabores da culinária asiática e incremente seus pratos

Você não precisa ir até o outro lado do mundo para experimentar novas receitas e possibilidades

Escrito por Nicole Dias

Foto: iStock

Você já ouviu falar de nomes como Gochujang, Kimchi e Doenjang? Eles podem ser difíceis de pronunciar, mas são uma gostosura ao paladar. Sim, estamos falando de alguns ingredientes que fazem parte da culinária sul-coreana.

Muitas pessoas acham que os pratos coreanos são muito apimentados. No entanto, é importante dizer que nem todas as receitas levam pimenta. Há uma gama vasta de temperos diferentes, saborosos e pra lá de aromáticos. Eles são responsáveis por deixar cada preparo com um toque único.

Se você nunca teve a chance de experimentar o sabor da gastronomia da Coreia, esse post é a sua porta de entrada. Explicamos quais são os principais temperos e até algumas receitinhas que podem ser feitas facilmente na sua casa – no Brasil mesmo. Preparado para colocar um gostinho asiático no seu almoço?

Gochujang (Pimenta Coreana em pasta)

Foto: Reprodução / Kimchimari

Com aparência que lembra ketchup, o Gochujang é um dos principais temperos da culinária da Coréia. Trata-se de uma pimenta em pasta utilizada como acompanhamento de pratos e como ingrediente de diferentes receitas. O Gochujang pode ser comprado pronto e em vários níveis de picância. Sua fórmula costuma incluir pimenta vermelha, soja fermentada, arroz glutinoso e sal. No Brasil é possível encontrar o Gochujang pronto em site de produtos coreanos ou bairros orientais como a Liberdade (SP).

Modo de preparo: era tradição que o Gochujang fosse preparado em casa. Porém, por causa do nível de dificuldade, isso raramente ocorre hoje em dia. A base da pasta de pimenta consiste em soja fermentada e o processo (que dura vários meses!) envolve cozinhar a soja por várias horas, deixar secar e expor ao sol.

Leia também: Culinária oriental: caia dentro dessas receitas imperdíveis de yakisoba

Receitas com Gochujang

  1. Dakgalbi (costela de frango ao molho): esse é um dos pratos mais famosos da Coreia. É feito com frango, cebola, cenoura, repolho, alho, cebolinha e uma série de temperos – entre eles o gochujangm, claro. A receita costuma ser preparada com costela de frango, mas vale usar peito ou os pedaços da sua preferência.
  2. Tukbeguibibimbap (arroz mesclado): normalmente a receita é preparada em panela de pedra, mas essa versão é na panela de cerâmica. Consiste em uma combinação de arroz com carne e vegetais. O arroz é levemente torrado no óleo de gergelim, ficando crocante. O resultado é um prato completo, cheio de sabor e texturas!
  3. Macarrão de Gochujang: sabe o tradicional espaguete com molho de tomate? Aqui, o diferencial é justamente o uso do Gochujang. Meia colher de sopa da pasta de pimenta já é o suficiente. O molho fica bem espesso, com pedaços de tomate e cebola, e ainda é temperado com salsinha e manjericão.

Gochugaru (Pimenta Coreana em pó)

Foto: Shutterstock

A tradução de Gochu é pimenta vermelha, enquanto Garu é pó em coreano. Ou seja, o Gochugary consiste em chili desidratado e seco. Pode ser comprado em forma de flocos ou em pó fino. O tempero deve ser guardado na geladeira em recipientes de vidro bem fechados. Esse ingrediente está presente em muitas das receitas da Coreia, sendo essencial nos pratos mais picantes.

Onde encontrar: o Gochugaru é vendido pronto, nas versões em pó, em flocos ou granulado. Essa famosa pimenta coreana pode ser encontrada em estabelecimentos especializados na gastronomia oriental. Também existem diferentes sites que comercializam os produtos, como o Asia Shop, o Konbine, e o próprio Ebay.

Receitas com Gochugaru

  1. Sundubu (ensopado de Tofu): consumido especialmente nos dias frios, o Sundubu é um ensopado apimentado de queijo de soja. O segredo é a utilização de frutos do mar para deixar o caldo com mais sabor. Dica: o Gochugaru costuma queimar facilmente, então é importante controlar o fogo ao cozinhar.
  2. Golbaengyimuchim (caracol marinho temperado): o ingrediente que você pode ter mais dificuldades para encontrar é o caracol marinho, disponível em casas especializadas e mercearias coreanas. É vendido enlatado. O caracol é temperado com uma série de pimentas, tanto em pó como em pasta, além de vinagre, alho e xarope de milho.
  3. Oi Mutchim (salada de pepino apimentada): essa receita é bem simples de preparar e costuma ser servida como acompanhamento. A lista de ingredientes conta com pepino em rodelas, cebola, alho picadinho, pimentas (pasta e pó), sal, glucose de milho, semente de gergelim e vinagre branco. Rende uma porção pequena, mas deliciosa!

Kimchi

Foto: Freepik

O Kimchi na verdade não é um tempero, mas sim uma iguaria muito tradicional nos países asiáticos. Consiste, basicamente, em repolho fermentado e bem temperado com pimenta e especiarias. Pode ser considerado o alimento base da culinária coreano, porque é ingrediente de outras receitas e também pode ser consumido sozinho, sendo acompanhamento de diferentes refeições. Consumir Kimchi e arroz na Coreia é mais ou menos como comer feijão e arroz no Brasil.

Modo de preparo: existem muitas versões e formas de fazer Kimchi. Embora seja muito mais simples comprar pronto, muitas famílias coreanas ainda mantém o hábito de prepará-lo em casa. Os ingredientes principais são repolho, sal, água, alho, gengibre, cebolinha, pimenta e açúcar. A receita deve ficar fora da geladeira de um dia para o outro e, depois, conservada refrigerada. Aprenda aqui!

Receitas com Kimchi

  1. Kimchi jjigae (sopa de Kimchi): dizem que essa é a sopa mais consumida pelos coreanos. É servida em muitos dos restaurantes do país! Apimentada e levemente adocicada, a sopa é feita com o Kimchi, anchovas, carne de porco, gordura suína, temperos e tofu. O caldo leva anchovas, nabo, cebolinha e dashima, uma alga marinha.
  2. Dubu kimchi (queijo de soja com Kimchi): esse prato consiste em tofu e kimchi frito. É servido especialmente em happy hours, acompanhando bebidas alcoólicas. O Kimchi deve ser frito junto com carne de porco, sendo previamente temperado com molho de soja, saquê, mel e pimenta no reino.
  3. Kimchijeon (panqueca de Kimchi e carne de porco): outra opção para ser servida como petisco ou acompanhamento, essa panqueca salgada é bem fácil de fazer. Ela é composta por fatias finas de Kimchi e pedaços de carne suína. A lista de ingredientes ainda conta com farinha branca, água e sal.

Doenjang (Pasta fermentada de soja)

Foto: Reprodução / My Korean Diet

Utilizada para condimentar vegetais, para dar um gosto a mais em petiscos ou como ingrediente de sopas e cozidos, a Doenjang é uma pasta fermentada de soja. Assim como os outros temperos coreanos, pode ser encontrada pronta com facilidade – mas dizem que a pasta feita em casa, de forma artesanal, fica muito mais especial. A Doenjang tem um sabor mais suave que o missô, a pasta de soja do Japão. Consiste em um tempero rico em vitaminas e minerais. Ou seja, gostoso e saudável!

Leia também: 12 maneiras de preparar arroz que você provavelmente nunca tentou

Modo de preparo: o primeiro passo é lavar, amassar e moldar os grãos de soja. Depois há todo um processo de fermentação natural – a soja deve secar na sombra, por exemplo. Depois, a mistura deve ser fermentada em água salgada. No fim, os componentes sólidos são separados. Esse vídeo (em inglês) mostra o preparo completo.

Receitas com Doenjang

  1. Doenjang Jjigae (sopa de Doenjang): bastante tradicional, essa sopa leva cogumelos shiitake, abobrinha, tofu, cebola, batata, alho, pimenta, sal, gotchugaru (opcional) e 2 a 3 colheres cheias de Doenjang. Um truque é utilizar três copos de água de arroz ao invés de água pura.
  2. Yangnyeomdwejigoguikimbap (sushi coreano): versão coreana do sushi, esse prato é um enrolado de arroz e alga marinha com ingredientes diversos, como ovo e carne. O nabo em conserva (danmudji) é um ingrediente essencial. O arroz é preparado com óleo de gergelim, açúcar e vinagre. A pasta Doenjang é utilizada para temperar a carne.
  3. Bossam (carne de porco com acelga): essa receita é originalmente feita com barriga de porco, mas é possível utilizar outro corte, como lombo. A carne é cozida por volta de 45 minutos em um caldo de temperos e vegetais – onde entra o Doenjang. Depois ela é picada em fatias finas e servida com folhas de alface.

Shoyu (molho de soja)

Foto: Reprodução / The Spruce

A culinária coreana não se limita aos temperos com pimenta não. O shoyu, preparado com soja, sal marinho, água e cereal torrado, é um molho tradicional nos países asiáticos e muito presente nas receitas. Ao contrário do Brasil, em que o shoyu é utilizado basicamente para mergulhar o sushi ou fazer yakissoba, na Coreia ele faz parte de diversos pratos, contribuindo para um sabor salgado e ajudando a ressaltar o sabor dos alimentos.

Onde encontrar: diversas marcas brasileiras já comercializam seus próprios molhos de soja. É possível encontrar frascos pequenos, opções com mais de um litro e até mesmo o shoyu light, com menos sal. Em algumas feiras e lojas de produtos naturais encontra-se ainda o shoyu orgânico, feito sem nenhum aditivo químico.

Receitas com Shoyu

  1. Bulgogi (carne a moda coreana): esse prato é ótimo para quem vai experimentar a culinária coreana pela primeira vez, já que não leva nada de pimenta. A lista de ingredientes leva carne bovina, vegetais e um molho feito com shoyu, mel, saquê de cozinha, alho e óleo de gergelim.
  2. Tteokbokki (Refogado de massa de arroz apimentada): tteok (massa de arroz) + bokki (refogado) é um dos pratos mais populares da Coreia. A receita é bastante fácil se ser preparada. O molho e o refogado levam vários temperos diferentes, como a pasta de pimenta, alga (dashima), shoyu e eomuk (bolinho de peixe).
  3. Hambúrguer coreano: esse hambúrguer é diferente de todos que você já experimentou! Embora a carne tenha um preparo semelhante ao brasileiro, o toque especial fica por conta do molho agridoce feito com manteiga, cebola, catchup, molho de soja, açúcar, água e vinagre.

Óleo de gergelim

Foto: Freepik

Responsável por um sabor único, o óleo de gergelim (Chamgireum: 참기름) é bastante utilizado nos pratos da Coreia – e dos países asiáticos de forma geral. Nos mercados estão disponíveis diferentes tipos: o óleo dourado, o marrom, o amarelo claro… Nos pratos coreanos o óleo torrado é um dos principais. O óleo é extraído das sementes de gergelim, que são pressionadas. Além de ser utilizado como óleo comum, para refogar alimentos, ele também é ingrediente para molhos.

Onde encontrar: é fácil encontrar o óleo de gergelim tanto em grandes supermercados como em lojas de produtos da culinária oriental. Há desde frascos de 100ml a garrafas com 5 litros do óleo.

Leia também: 10 coisas que todo apaixonado por sushi já viveu

Receitas com óleo de gergelim

  1. Samgyeopsal Kenipssam (panceta de porco com folha de gergelim): a apresentação desse prato é o ponto forte, com os pedaços de panceta dispostos por cima de trouxinhas de folha de gergelim recheadas com arroz. O arroz é preparado com sal, óleo de gergelim e gergelim tostado.
  2. Arroz com curry: essa receita é feita com curry pronto, comprado em pacotinho. Os outros ingredientes são comuns na cozinha dos brasileiros, como carne de boi ou porco, canoura, batata, óleo de gergelim, alho picado e molho de soja.
  3. Doenjãsamgyopsar (panceta típica coreana): esse prato bem tradicional é feito com panceta de porco (barriga) e um refogado de vegetais. A finalização é com um toque de óleo de gergelim. O prato é rápido, feito com apenas uma panela.

Agora que você já conhece os principais temperos da culinária coreana, é hora de colocar em prática. E que tal fazer misturas únicas? Vale temperar até o feijão com uma pimentinha diferente. Afinal, um toque diferente é sempre bem-vindo no nosso dia a dia!

Assuntos: Alimentação

Para você