7 passos para entender e praticar mais o amor-próprio

Não importa o que a vida nos traz: o amor-próprio é o que nos mantém seguras do nosso valor

Escrito por Raquel Praconi Pinzon

Foto: iStock

Imagine como você se sentiria se conseguisse ser menos crítica com você mesma. Se você conseguisse se perdoar por erros do passado e seguir em frente. Certamente, você se sentiria muito mais livre para seguir novos projetos, aproveitar a vida e ser feliz, não é mesmo?

Esta é a ideia do amor-próprio: compreender que você tem um valor imensurável, independente de suas falhas. É ele que te permite permanecer segura sobre quem você é mesmo em meio aos momentos de maior turbulência.

Praticar o amor-próprio reduz os níveis de ansiedade e depressão e ainda nos ajuda a adotar hábitos de vida mais saudáveis – afinal, ele faz parte do autocuidado. Saiba como você pode fortalecer seus sentimentos sobre você mesma:

1. Seja a sua melhor amiga

Foto: iStock

Muitas vezes, somos mais compreensivas e gentis com outras pessoas do que somos com nós mesmas. Ter amor-próprio é se esforçar para entender e aceitar as suas falhas com a mesma compaixão e carinho dedicados à sua melhor amiga.

Você é humana, portanto você vai tomar decisões erradas algumas vezes. Não se cobre tanto e não seja uma juíza tão implacável com você mesma.

Leia também: 10 dicas de mulheres seguras para melhorar a sua autoestima

2. Saiba reconhecer momentos de estresse emocional

Foto: iStock

Preste atenção ao que se passa dentro de você. Ao perceber que você está começando a ficar ansiosa ou ter pensamentos negativos sobre si mesma, reconheça que você está passando por um momento difícil ou que sua cabeça está confusa. Não se deixe levar por esses pensamentos, pois eles não correspondem à realidade.

3. Transforme experiências negativas em aprendizado

Foto: iStock

Você tomou uma decisão errada, agiu sem pensar ou magoou alguém que você ama – e por isso você está se sentindo muito, muito mal. Se não há mais nada que você possa fazer para consertar essa situação, uma forma de praticar o amor-próprio é imaginar que ela aconteceu há muitos anos e analisar qual era o seu contexto nessa época.

Você estava nervosa por outros motivos? Você tinha todo o conhecimento necessário para agir de forma diferente? Procure entender por que você agiu de tal maneira e transforme essa experiência malsucedida em um grande aprendizado.

4. Você é a única pessoa que tem poder sobre suas emoções

Foto: iStock

Não é nada fácil, mas, quando nosso amor-próprio está bem desenvolvido, nos tornamos as únicas responsáveis pela forma como nos sentimos sobre nós mesmas. É claro que a vida vai continuar trazendo desafios e momentos de tristeza, mas esses episódios não afetam mais a maneira como você se vê.

O amor-próprio permite que você permaneça segura sobre o seu valor, independente de um relacionamento amoroso que chegou ao fim, uma demissão ou uma decepção com uma amiga próxima, por exemplo.

Leia também: 15 mantras positivos das famosas sobre corpo e autoestima

5. Ninguém tem uma vida perfeita

Foto: iStock

Todas as suas amigas da escola já estão casadas, com filhos e morando em uma mansão enquanto você nunca passa do segundo encontro com os crushes? Suas colegas da faculdade já estão terminando o pós-doutorado, mas você está batendo a cabeça com os freelas?

Pode até parecer que todo mundo tem uma vida mais desenvolvida que a sua, mas isso não é verdade. Você não conhece as angústias e as dificuldades que as outras pessoas enfrentam, por isso não se sinta inferiorizada nem ache que só você ainda não realizou tudo o que gostaria.

6. Saiba se perdoar

Foto: iStock

Você errou. Ok, acontece. O que você pode fazer para amenizar um pouco a situação? Peça desculpas às pessoas que você magoou, se isso for possível, mas, acima de tudo, perdoe a si mesma.

Pode até ser que sua atitude pareça realmente muito estúpida agora, mas você não tinha como saber disso antes. Talvez, você precisasse passar por essa experiência negativa para amadurecer. Saiba se perdoar e transformar a dor em aprendizado para situações futuras.

7. O amor-próprio precisa ser praticado

Foto: iStock

Assim como é preciso cultivar um relacionamento com outra pessoa, o amor-próprio também necessita ser alimentado diariamente. Ele não é algo que você deve fazer uma vez e esquecer, mas sim um conjunto de práticas contínuas.

Leia também: Fui rejeitada, e agora? Dicas para lidar com a rejeição amorosa

Você vai falhar com você mesma, mas você vai acertar muito também. Seja compreensiva com as suas imperfeições (enquanto tenta resolvê-las) e dê ouvidos às suas necessidades. Ao perceber que você está descontente com a sua vida, se dê uma chance de mudar, sem julgamentos e sem tantas cobranças. Coloque-se em primeiro lugar. Ame-se!

Assuntos: Bem-Estar

Dicas pela Web
Comentários