Quiropraxia: conheça as vantagens e as desvantagens da terapia

Mundialmente ela é considerada tão importante quanto a medicina convencional e pode ser uma boa alternativa em diversos casos

Escrito por Tais Romanelli
Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Você já ouviu falar sobre quiropraxia? É um tratamento cada vez mais procurado no Brasil. Ela é considerada a terceira maior profissão na área da saúde do mundo, reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como uma medicina complementar com enfoque na coluna vertebral e o efeito que a disfunção nesta estrutura pode causar à saúde em geral.

O quiropraxista Jason Gilbert, da Clínica Jason Gilbert, explica que a relação da disfunção da coluna vertebral com a saúde em geral se deve à ligação da coluna vertebral ao sistema nervoso. “A quiropraxia age na causa principal do problema e não somente nos sintomas (diferente que a medicina alopática)”, diz.

A quiropraxia (prática – cura pelas mãos) é uma técnica milenar, já conhecida pelos chineses, hindus e egípcios antigos. No entanto, destaca Priscila Kiguchi, fisioterapeuta da Clínica Aspin, apenas no século XIX David Palmer desenvolveu esses conhecimentos e criou a moderna quiropraxia que trabalha o relacionamento entre a estrutura musculoesquelética (coluna/articulações) e a função (fluxo de informação), comandada principalmente pelo sistema nervoso.

“Aplicar a quiropraxia significa liberar essas entradas e saídas do fluxo interno de informação no organismo, reduzindo a entropia e mantendo dessa forma um equilíbrio orgânico e saudável para qualquer indivíduo”, acrescenta a fisioterapeuta Priscila.

Como é feito o tratamento?

Gilbert explica que a quiropraxia utiliza principalmente o ajuste – que são manobras rápidas e indolores, podendo gerar um estalido, feitas em um segmento especifico. “Visa diminuir a dor, devolver a movimentação normal da articulação da coluna e relaxar a musculatura. Além disso, devolve a integridade do impulso nervoso que sai do cérebro e vai para todo o corpo passando pela coluna”, diz.

Leia também: Os diferentes tipos de massagem

Benefícios e indicações da quiropraxia

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

O quiropraxista Gilbert cita como vantagens da quiropraxia: eliminar as dores de maneira rápida e deixar o sistema nervoso livre de bloqueios, permitindo que o fluxo de impulsos nervosos chegue ao cérebro e a todos os órgãos, tecidos e células do corpo, mantendo a saúde em sua função adequada.

O quiropraxista destaca ainda os principais problemas que podem ser resolvidos ou amenizados com a quiropraxia:

  • Bruxismo
  • Bursite
  • Cólicas menstruais
  • Dor ciática
  • Dor de cabeça
  • Dores nas articulações
  • Estresse
  • Hérnia de disco
  • Labirintite
  • Lombalgia
  • Torcicolo
  • TPM
  • Zumbido no ouvido, entre outros.

A fisioterapeuta Priscila lembra que a quiropraxia busca o equilíbrio através da manipulação pelas articulações. “Imagine as dobradiças da porta… Há uma rápida ação de liberação nesse local quando realizado o ajuste, às vezes, ouvimos um estalo e, consequentemente, há um alívio imediato da dor, aumento da mobilidade articular e, aos poucos, a musculatura diminui sua tonicidade, permitindo liberdade de movimento e melhorando assim a postura”, diz.

Existem contraindicações?

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

De acordo com o quiropraxista Gilbert, não existem contraindicações. “A coluna vertebral precisa ser cuidada durante toda a vida”, diz.

Desvantagens da quiropraxia

Priscila ressalta que, por ser um trabalho altamente específico em cada articulação, quando mal sucedidas, as manobras podem provocar um efeito contrário na musculatura, ocasionando uma maior tensão em volta desses músculos.

O fisioterapeuta Leonardo Machado destaca que a quiropraxia é reconhecida como uma profissão em alguns países, mas, no Brasil, existem pessoas que se utilizam de recursos deste conhecimento de forma leiga ou sem preparo.

Machado acrescenta que existem/existiam cursos técnicos para públicos leigos de manipulações vertebrais e articulares sem os devidos embasamentos. “É lamentável apenas que muitos profissionais que utilizam deste recurso não o façam de forma segura através de avaliações específicas e clínicas individuais sem o mínimo padrão de cuidados. Para se ter um exemplo, existem evidências científicas na literatura que sugerem e discutem o risco de manipulações vertebrais causarem/promoverem o acidente vascular encefálico (AVE/derrame). Não é a forma sobre a ciência em si e, sim, a forma como é aplicada”, comenta o fisioterapeuta.

Quanto custa cada sessão do tratamento?

Gilbert explica que uma sessão de quiropraxia custa entre 60 e 120 reais, dependendo da região.

Cenário da quiropraxia no Brasil e no mundo

Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Priscila explica que a cura pelas mãos (que inclui a quiropraxia) sempre foi um dos métodos mais conhecidos e largamente empregados nas práticas terapêuticas de todas as épocas. “Apesar da grande tecnologia que encontramos hoje dentro de reabilitação e prevenção musculoesqueléticas, o toque e o contato manual é, sem dúvida, uma ferramenta primordial. A quiropraxia tem crescido muitos nos últimos anos, principalmente com os avanços da ciência (neurociência) e física quântica, no âmbito do fluxo de informação organizado e esperado pelo corpo humano (negantropia)”, diz.

No Brasil, acrescenta Priscila, ela vem se destacando cada vez mais. “A exemplo disso podemos citar o 11° Congresso Bienal da WFC (World Federation of Chiropractic), um dos principais eventos deste segmento, que foi realizado no Rio de Janeiro em 2011, o que mostra a importância do Brasil no cenário mundial. Além disso, desde 2004, a quiropraxia é considerada uma formação em graduação”, explica.

Gilbert ressalta que mundialmente a quiropraxia é considerada tão importante como a medicina convencional e é utilizada por praticamente toda a população em diversos países. “Nos EUA, por exemplo, a Quiropraxia faz parte do Sistema de Saúde”, comenta.

No Brasil, ainda de acordo com o quiropraxista, existem apenas duas faculdades, uma no Rio Grande do Sul, a Feevale, e outra em São Paulo, a Anhembi Morumbi. “O número de formados ainda é pequeno, isso justifica o fato da quiropraxia não ser tão difundida por aqui. Porém, é importante ressaltar que nossos profissionais são tão bem capacitados quanto os formados no exterior”, finaliza Gilbert.

Dicas pela Web