Bem-estar

Procedimentos estéticos: uma forma de cuidado e amor-próprio

Dicas de Mulher

Atualizado em 13.10.23

No universo feminino muito se fala sobre a busca pela autoestima e o desenvolvimento do amor-próprio. É inegável que as mulheres são as mais impactadas pela imposição dos padrões de beleza, enxergando seus corpos com insatisfação e buscando, assim, maneiras de alcançar sua imagem ideal. 

O estudo global, What Women Want, publicado em 2021, afirmou que a autoestima das mulheres latino-americanas é mais baixa que a dos homens. De acordo com os dados, 13% das entrevistadas se consideram com baixa autoestima, enquanto apenas 9% dos homens disseram o mesmo. Além disso, no Brasil, por exemplo, foi constatado, entre os anos de 2019 e 2021, uma queda na visão positiva que mulheres de diversas faixas etárias tinham em relação à própria imagem.

Na tentativa de reparar a insatisfação com a própria imagem e assim poder se enxergar com mais amabilidade e confiança, as mulheres recorrem a vários meios, como hábitos alimentares mais saudáveis, prática de exercícios físicos e procedimentos estéticos, sejam eles invasivos ou não. A comprovação disso está nos números: um estudo de 2021 da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, 86% das mulheres entrevistadas afirmaram já ter realizado algum procedimento estético, enquanto apenas 13% de homens fizeram a mesma escolha.

Para entender esses números, é preciso compreender primeiro o conceito de autoestima e autoimagem. Enquanto a primeira diz respeito a forma como um indivíduo percebe a si mesmo, os seus valores, qualidades e potencialidades, a segunda baseia-se na maneira como os outros o veem.

Como o procedimento estético influência o amor-próprio

Por estar relacionada ao senso pessoal de valor, a autoestima é algo de grande influência na vida humana. Uma percepção positiva de si, por exemplo, gera um posicionamento mais confiante e autocentrado, enquanto a visão negativa irá impactar diretamente no psicológico, ocasionando sentimentos como tristeza, frustração, insatisfação e autocobrança. 

Publicidade

Contudo, o que tem sido percebido em relação aos procedimentos estéticos é o quanto eles têm auxiliado na mudança positiva de percepção que as mulheres têm de si mesmas. Um levantamento de 2022, baseado na análise de pesquisas cientificas, mostra que a transformação ocorrida por meio dos procedimentos estéticos traz benefícios físicos e emocionais para as mulheres que o realizam.

Isso porque o procedimento estético, invasivo ou não, atua como um instrumento de transformação, o que consequentemente permite para quem os realiza uma mudança positiva não apenas na estética, alcançando a aparência idealizada, mas também no bem-estar emocional, eliminando o desagrado e desenvolvendo o amor-próprio pela autoimagem conquistada. 

É isso que afirma Cristiane da Silva Nunes, 41 anos, que realizou a cirurgia de implante de silicone em 2019. Ela conta que, desde que foi mãe, sempre sonhou em realizar o procedimento estético, mas só conseguiu concretizar o desejo aos 36 anos: “após meu procedimento bariátrico, quando tive uma grande perda de peso, o gatilho despertou novamente, e chegou o momento realizar meu sonho”. 

A entrevistada conta que, antes da realização da cirurgia, se sentia insegura na rotina e na relação com amigos e familiares, pontuando sentimentos de “falta de confiança, e de amor-próprio, medo de rejeição”, pela percepção que tinha sobre si. Contudo, de acordo com Cristiane, hoje em dia a autoestima mudou completamente: “tenho uma boa autoaceitação, autoconfiança, me sinto feliz com a minha imagem”, afirma. 

Outro fator apontado por ela é que, mesmo sendo algo que sempre desejou, preferiu conversar com a família sobre o assunto, a fim de esclarecer sobre a maneira como se sentia e como seria após a mudança. “Ter o apoio deles foi essencial para minha decisão”, declara. 

Por fim, a entrevistada afirma que, tendo vivenciado essa experiência, acredita que o procedimento estético é um meio de desenvolver autoestima e amor-próprio, uma vez que te aproxima da autoimagem tão sonhada, independentemente de como ela seja: “acredito e apoio muito, desde que não tenha exageros, pois contribui muito para o aumento da autoestima da mulher”.

Publicidade

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Psicóloga apaixonada por literatura e psicanálise. Acredita que as palavras, escritas ou faladas, têm o poder de transformar.