Conheça o método Billings e os benefícios desse sistema contraceptivo

Escrito por                    
Em 27.04.22

Envato

Por                                
Em 27.04.22

Falar sobre métodos contraceptivos sempre gera dúvidas, principalmente porque a eficácia e os efeitos colaterais rendem diversas discussões entre o controle da natalidade e saúde da mulher. Por isso, veja o que a ginecologista e obstetra Naíza A. C. Krobel de Moraes (CRM SP: 147.244 / RQE: 47.516) explica sobre o método Billins.

Publicidade

O que é o Método Billings

Segundo Naíza, o método Billings, também conhecido como Método de Ovulação Billings (MOB) “é uma forma natural de avaliação de fertilidade, baseado no conhecimento e reconhecimento de modificações do muco cervical durante o período menstrual”.

A especialista explica que o sistema contraceptivo em questão foi desenvolvido na década de 50 pelo casal John e Evelyn Billings, que identificaram “características e mudanças do fluido percebido na região genital feminina”.

A partir das primeiras observações o “método foi amplamente estudado”, explica a médica. Na década de 70 foi cientificamente aceito como um método contraceptivo. Ele possui 97% de eficácia, segundo uma pesquisa de 2013 da Revista Brasileira de Enfermagem.

Apesar de não ser tão difundido socialmente, o MOB faz parte dos métodos de planejamento familiar natural, ou seja, que não conta com substâncias ou produtos para impedir a concepção.

De acordo com um estudo de 2021 da Revista Bioética, o método possui inúmeros benefícios em diversos fatores. Dentre eles: não possuir efeitos colaterais, poder ser utilizado por todas as idades desde a menarca até a menopausa, ter baixo custo e ausência de complicações futuras.

Eficácia do Método Billings

No que diz respeito a eficácia, a doutora Naíza explica que o MOB “é semelhante a alguns métodos artificiais, podendo chegar a 98,5%, segundo alguns estudos, mas deve ser aplicado corretamente”.

Além disso, a observação das variações do muco cervical também podem auxiliar quem está tentando engravidar, afirma a ginecologista: “o simples reconhecimento do período fértil, aumenta a probabilidade de uma concepção”.

Vale ressaltar que assim como os demais métodos, o MOB também pode sofrer falhas biológicas. Segundo a pesquisa da Revista Bioética (2021), as variações do organismo de cada mulher e erros de aplicação do método são fatores que colaboram com essas falhas.

Publicidade

Como usar o método Billings

Envato

Segundo Naíza, antes é “é necessário um conhecimento sobre o ciclo menstrual e um entendimento de que há uma sucessão de eventos previsíveis”.

Ou seja, é fundamental o acompanhamento diário do muco cervical, pois se trata de um método baseado em observação. Para isso, ela pontua o passo a passo para a identificação de cada período.

Primeiramente, “identifica-se, na região vulvar, as características de sensação e aparência relacionadas ao muco cervical”, ressalta a médica. Ao fazer essas observações ao longo dos dias do ciclo menstrual, é importante fazer um “registro diário em gráfico adequado” demarcando os padrões e mudanças ocorridas.

“Conforme cada observação da fase do ciclo, é possível aplicar regras para as atividades sexuais, dependendo do seu objetivo (prevenir ou engravidar)”, esclarece a doutora.

A Confederação Nacional de Planejamento Natural da Família explica que as regras do método Billings se dividem em 4, de acordo com o período do ciclo menstrual:

  • Regra 1: evitar relações sexuais durante o período de menstruação;
  • Regra 2: quando identificadas características do padrão básico de infertilidade, as relações sexuais são permitidas em noites alternadas;
  • Regra 3: quando houver qualquer mudança do padrão básico de infertilidade e/ou o identificação do início do período fértil, evite ter relações sexuais;
  • Regra do Ápice: o dia Ápice marca a proximidade da ovulação, portanto quem não deseja engravidar deve abster-se de relações neste dia e nos próximos 3. Passado esse tempo as relações são disponíveis a qualquer momento.

Mesmo com essas informações, ressalta-se a importância de um profissional especializado para sanar dúvidas e evitar que hajam falhas na metodologia!

O que é o Muco Cervical

Se após todas essas explicações e esclarecimentos surgiu a dúvida do que é o muco cervical, fica tranquila que a doutora Naíza explica!

De acordo com ela, o muco cervical “é um fluido produzido pelo colo uterino, cujas características variam ao longo do ciclo menstrual de acordo com os níveis hormonais, refletindo períodos de fertilidade ou infertilidade”.

As características comuns do muco cervical se divide entre as fases do período ciclo menstrual, como explicado a seguir:

Publicidade

  • Durante a menstruação a produção de muco é menor e ele se torna praticamente imperceptível;
  • Logo após a menstruação, com os níveis de estrogênio ainda aumentando, pode haver ausência do muco cervical;
  • Nos dias que antecedem a ovulação o muco cervical pode apresentar um aspecto pegajoso, branco e cremoso;
  • Já nos dias mais próximos à ovulação o muco apresenta um aspecto semelhante à clara de ovo, úmido e escorregadio;
  • Quando o processo de ovulação termina, novamente o muco muda seu aspecto, se tornando pegajoso e seco.

A doutora revela ainda que o muco pode ser identificado diariamente nas roupas íntimas ou até mesmo na hora da higiene pessoal.

“Geralmente a sensação é percebida durante todo o dia, mas mesmo que não identifique alguma aparência específica ou sensação também é uma característica que deve ser registrada”, explica.

Entenda a diferença entre o Método Billings e Tabelinha

Envato

Por ser um método totalmente natural e pautado no ciclo menstrual, o método Billings frequentemente é confundido com o famoso método da Tabelinha. Porém, Naíza afirma que isso não é correto.

A médica esclarece que, apesar de “ambos serem considerados métodos naturais de avaliação de fertilidade, ele identificam esse período de formas diferentes”.

“A Tabelinha é baseada no calendário. Realiza-se um cálculo a partir da observação da duração de Ciclos Menstruais prévios e com a média, estima-se quando será o período fértil”, o que corrobora para uma alta taxa de falhas, pontua a especialista.

Em relação ao método de ovulação Billings, Naíza ressalta que ele “avalia a fertilidade baseado na observação do muco cervical e considera as características individuais e variáveis de cada mulher”.

A ginecologista conta ainda que por partir de uma observação pessoal, o MOB compreende “que eventualmente, poderá haver atraso ou antecipação da ovulação, por diversos motivos”, e que isso consequentemente aumenta a atenção para não ocorrerem falhas.

Vídeos sobre opiniões de quem utiliza e indica o método Billings

Quer conhecer o método Billings através de quem o utiliza? Então não deixe de conferir os vídeos abaixo para compreender diversas perspectivas sobre esse sistema contraceptivo:

Publicidade

Explicando o surgimento e a eficácia do método Billings

Nesse vídeo, a youtuber Marcela Brito esclarece o surgimento e as principais características do método Billings e conta sobre sua experiência utilizando-o. Para tais explicações, Marcela utiliza recortes do livro escrito por Evelyn Billings.

A quatro regras do MOB

Num vídeo explicativo, a instrutora de MOB e bióloga Pamela fala sobre as quatro regras que baseiam o método Billings, além das semelhanças e diferenças da utilização do método para quem quer adiar a gravidez e para quem está desejando engravidar.

Como funciona o método Billings?

A doutora Fabíola Borges comenta neste vídeo sobre a aplicação e funcionamento do método Billings. A médica também explica os padrões de mudança do ciclo menstrual e fala sobre a eficácia do método.

Curiosidades sobre o MOB

Quer sanar algumas dúvidas sobre o método Billings? Então esse vídeo da Xan Ravelli repleto de curiosidades, dicas e até algumas percepções pessoais vai te ajudar. A youtuber explica desde curiosidades históricas até mesmo a aplicação e funcionamento do método!

É sempre válido ressaltar que apesar do método Billigns parecer simples é importante ter um acompanhamento profissional que possa te auxiliar na identificação das fases do seu ciclo. S quiser entender mais sobre o assunto, leia a matéria sobre período fértil, que indicam alguns de seus principais sinais.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.