Bem-estar

Conheça o Dry-Needling, técnica que alivia dores musculares

Atualizado em 19.10.23

O dry needling é uma técnica cada vez mais utilizada por profissionais da saúde para amenizar dores crônicas, normalmente causadas por disfunções musculoesqueléticas. A fisioterapeuta Jaqueline Trage, da Policlínica Hospital de Cascavel, que integra o Hospital Care, explicou como funciona e citou os benefícios do método. Acompanhe na matéria!

O que é o dry needling

Segundo a fisioterapeuta, o dry needling ou agulhamento a seco, como é conhecido no Brasil, é uma técnica baseada na terapia ocidental, desenvolvida pela médica norte-americana Janet Travell na década de 1940. “Trata-se de um procedimento em que uma agulha muito fina (0,25 – 0,35 mm) é inserida e manipulada na pele para estimular um ponto-gatilho muscular” – nódulo muscular palpável que gera dor e limitação dos músculos.

Normalmente, esses nódulos são causados por má postura, estresse emocional, falta ou excesso de atividades físicas. A especialista informa que, basicamente, “o dry needling vai ‘reiniciar’ a musculatura por meio da desativação dos pontos-gatilho”. Dessa forma, “provoca o relaxamento muscular, melhora a amplitude de movimento e aumenta o fluxo sanguíneo da região, tendo como consequência a redução da dor”.

Esse tratamento “não é exclusivo da fisioterapia e pode ser praticado por qualquer profissional qualificado, devidamente treinado e licenciado para usar agulha filamentosa utilizada para o tratamento de pontos-gatilho miofasciais”, finaliza.

5 benefícios do dry needling

Canva

Pessoas que sofrem com a síndrome dolorosa miofascial (SDM) ou disfunções musculoesqueléticas costumam ter dores crônicas que dificultam algumas atividades do dia a dia. Mas a técnica pode proporcionar bons resultados e melhorar a qualidade de vida. Então, confira os principais benefícios citados pela fisioterapeuta:

  • Desativa pontos-gatilho, proporcionando o relaxamento da musculatura;
  • Aumento do fluxo sanguíneo no local da aplicação, diminuindo a inflamação;
  • Melhora a amplitude de movimento da articulação;
  • Acelera o processo de recuperação pós-lesões musculares;
  • Restaura as deficiências de estrutura e função do corpo, levando a uma melhor atividade e participação.

Além de amenizar a dor, a técnica é benéfica por ter um processo de recuperação mais rápida. Em geral, os pacientes apresentam melhora dos sintomas logo após o início do tratamento.

Como funciona o dry needling

Jaqueline Trage explica que antes de iniciar o procedimento é preciso lavar e secar as mãos e desinfetar a pele da paciente com álcool 70%. “A aplicação consiste, basicamente, em inserir uma agulha pequena (cerca de 0,25 – 0,35 mm de espessura) na pele, sobre um ponto de tensão muscular”.

A especialista informa que a agulha pode ser aplicada superficial ou profundamente e deixada no local por pelo menos 30 segundos. Além disso, “também podemos utilizar uma técnica chamada Twitch, que consiste em introduzir a agulha na banda tensa e movê-la repetidamente para dentro e para fora do músculo”.

Ao ser inserida na região dolorosa, a agulha atua no músculo desativando o “nódulo enrijecido, pois aumenta o processo inflamatório no local”. Esse processo, “gera uma resposta anti-inflamatória mais eficaz e causa o relaxamento da banda muscular tensa”, explica.

Segundo a fisioterapeuta, o número de sessões varia conforme a intensidade e frequência da dor. “As sessões para dor aguda devem ser realizadas de 2-3 dias e, geralmente, três sessões são suficientes. Já para dores crônicas, é indicado uma sessão vez por semana até melhorar a condição”. Cada sessão custa cerca de R$ 150.

Publicidade

Dry needling X acupuntura

Canva

Jaqueline Trage diz que as duas técnicas são realizadas por meio de agulhamento, mas a diferença entre as duas são as formas e locais de aplicação, além de agirem em vias diferentes de dor. “A acupuntura é caracterizada pela inserção de agulhas em pontos específicos da derme (acupontos), capazes de estimular o sistema nervoso por meio dos meridianos. Esses são pontos energéticos que estimulam e movimentam o fluxo energético bloqueado”.

Enquanto no método dry needling, as agulhas atuam diretamente no músculo e provocam o relaxamento muscular, melhoram a amplitude de movimento e aumentam o fluxo sanguíneo da região para diminuir a dor.

Possíveis efeitos colaterais

Assim como em alguns métodos terapêuticos, a técnica pode causar dor muscular e hematomas que, normalmente, desaparecem em alguns dias. Mas, segundo a fisioterapeuta, “outros efeitos colaterais foram observados após a aplicação, como ataque vasovagal, sonolência e hemorragia”. Contudo, a especialista enfatiza que o “procedimento é muito seguro quando aplicada por um profissional qualificado e que apresenta muitos benefícios, especialmente para aliviar a dor”.

Riscos e contraindicações

Jaqueline Trage informa que, embora muito raro, pode haver riscos ao “usar agulhas de má qualidade (torta, quebrada ou enroscada). Elas podem quebrar dentro da musculatura do paciente”. Além disso, o dry needling é contraindicado em alguns casos:

  • Grávidas;
  • Pacientes com marca-passo;
  • Pacientes que apresentam confusão mental;
  • Pacientes que apresentam distúrbios hemorrágicos/anticoagulantes;
  • Pessoas com câncer em fase de metástase;
  • Pacientes com epilepsia instável.

Alguns hábitos posturais e a prática inadequada de exercícios podem causar dores musculares nas costas. Nesse caso, o RPG para postura é um tratamento muito eficaz para corrigir a postura e reduzir dores relacionadas.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Formada em Letras e pós-graduada em Jornalismo Digital. Apaixonada por livros, plantas e animais. Ama viajar e pesquisar sobre outras culturas. Escreve sobre diversos assuntos, especialmente sobre saúde, bem-estar, beleza e comportamento.