Bem-estar

Azia: o que fazer quando a refeição dos sonhos vira um pesadelo digestivo?

Canva

Atualizado em 20.06.23

A azia, também chamada de pirose, afeta milhões de pessoas diariamente — de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Quando menos esperamos, a sensação de queimação no peito pode surgir, prejudicando o bem-estar e a qualidade de vida. A médica do Centro de Especialidades do Aparelho Digestivo do Hospital Nove de Julho, em São Paulo, Vanessa Prado, conversou com o Dicas de Mulher e explicou o assunto. Acompanhe!

O que é a azia?

A azia é um problema digestivo que ocorre quando o ácido estomacal retorna ao esôfago, causando desconforto e irritação. Além da sensação ruim imediata, o quadro frequente pode desencadear complicações mais graves, como esofagite e úlceras, por isso é importante compreender e cuidar dos sintomas.

Na garganta, fica uma sensação de queimação causada pela volta do ácido gástrico ao esôfago. A azia pode ser esporádica e acometer qualquer pessoa após uma refeição mais volumosa ou com alta quantidade de gordura. Segundo Vanessa, isso indica que “o alimento não caiu bem para o seu organismo”.

Sintomas da azia

A queimação no peito é o sintoma mais comum da azia, porém não é o único. Abaixo, Vanessa Prado elenca os principais sinais desse problema digestivo:

  • Queimação no peito;
  • Dor de garganta;
  • Tosse seca que não melhora;
  • Dor atrás do peito.

Reconhecer os sintomas é importante para ficar atenta à frequência. Além disso, tente identificar o que desencadeou a azia.

Publicidade

Quando procurar um médico?

Como explicado, a azia ocasional não é um problema. De acordo com Vanessa, “deve-se buscar um médico quando os sintomas se tornam recorrentes, com vários episódios ao longo do dia. Outros sinais de alerta são: começar a vomitar os alimentos, ter engasgo noturno, aparecerem aftas na boca e apresentar perda do esmalte do dente”.

Causas da azia

Há diversas causas para os quadros de azia pontual, inclusive a má digestão desencadeada pela gastrite, que deve ser investigada por um especialista em gastroenterologia. Abaixo, confira uma lista mais detalhada sobre o assunto:

  • Doença do refluxo gastroesofágico: a azia é o retorno do suco digestivo e, às vezes, do alimento ao esôfago, por isso, o quadro é comum em pessoas que possuem refluxo.
  • Gestação: a azia na gravidez é muito comum devido às alterações hormonais. A estrutura que impede o alimento de voltar para o esôfago fica mais frouxa ou alargada, desencadeando os episódios.
  • Hérnia de hiato: um diagnóstico muito comum em pacientes com refluxo, consequentemente, também desencadeia episódios de azia.
  • Obesidade: pessoas obesas acumulam mais gordura na região abdominal, assim, há uma maior pressão no estômago e os alimentos voltam para o esôfago.
  • Hábito de fumar ou beber: esses hábitos, assim como a cafeína, causam o afrouxamento da estrutura que impede o retorno dos alimentos do estômago para o esôfago.
  • Estresse: a liberação de adrenalina ocasionada pelo estresse aumenta a produção de suco gástrico no estômago, desencadeando azia, má digestão e queimação.
  • Medicamentos: consumir cápsulas em jejum pode causar azia, pois o estômago precisa produzir suco gástrico para digerir o remédio. “Além disso, comprimidos grandes, às vezes, ficam parados no final do esôfago, desencadeando a esofagite” e a sensação de queimação.

A azia pode ser sintoma de uma doença mais grave. Todos os problemas elencados acima possuem tratamentos adequados. Desse modo, ao tratar a causa, certamente você conseguirá ter mais qualidade de vida e acabar com a queimação.

Como aliviar a azia

Canva

Há diversas formas de aliviar os incômodos da queimação, por exemplo, chás para azia. Além disso, durante uma crise, você pode recorrer aos seguintes recursos:

  • Alimentos calmantes: o chá de camomila, cientificamente comprovado, atua no alívio de azia.
  • Elevar a cabeceira da cama: não adianta apenas subir o travesseiro, coloque um calço nos pés abaixo da cabeceira para deixá-la mais elevada ao dormir. A gravidade ajudar a reduzir o refluxo.

Publicidade

As dicas acima ajudam a aliviar o desconforto diante de uma crise. Entretanto, para evitar episódios futuros, o melhor remédio é a prevenção.

Como prevenir a azia

Quando a azia não é sintoma de uma doença, como a hérnia de hiato, fica mais fácil prevenir. Abaixo, confira as dicas de Vanessa:

  • Evite comer até se sentir estufado ou fazer pratos muito volumosos;
  • Mastigue bastante a comida antes de engolir;
  • Reduza o consumo de alimentos gordurosos, cafeína, refrigerantes e condimentos;
  • Não deite logo após comer;
  • Evite roupas muito apertadas na região da barriga;
  • Pratique atividades físicas e evite o estresse.

Além das dicas apresentadas no decorrer da matéria, vale ter um chá digestivo em casa. Entretanto, atente-se ao preparo correto e evite tomar exageradamente. Caso a azia persista, procure um especialista.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.