Terapia sexual: o que é, como funciona e quando procurá-la

Escrito por
Em 04.06.20

iStock

A organização Prazerela revelou recentemente que apenas 36% das mulheres brasileiras afirmam ter orgasmo durante a relação sexual. Essa e outras questões da sexualidade podem ser tratadas a partir da terapia sexual. A seguir, saiba mais sobre como funciona e quando é interessante procurá-la.

O que é terapia sexual?

iStock

A terapia sexual consiste em um conjunto de práticas aplicadas por um(a) sexólogo(a), buscando melhorar aspectos da vida sexual. Na terapia, podem ser trabalhadas tanto questões psicológicas quanto físicas.

Milena Ramos Brandão, ginecologista e sexóloga (CRM-BA 15.790 / CRM-PE 28.534), explica que diversas técnicas podem ser utilizadas no tratamento: “são utilizados recursos da psicoterapia geral, como a entrevista terapêutica, por exemplo, e recursos específicos, como a dilatação vaginal no vaginismo”.

Para que serve a terapia sexual

No geral, ela ajuda a melhorar a relação com o sexo. Milena explica: “Os objetivos consistem em tratar os transtornos sexuais (queixas sexuais) apresentados pelas pessoas, ou pelo menos, se não for possível reverter totalmente, minimizar o impacto de tais transtornos em sua prática sexual”. Assim, a terapia sexual ajuda a alcançar uma vida sexual mais satisfatória.

Dessa forma, a terapia sexual tem como objetivo geral “fazer com que os pares estejam adequados sexualmente um ao outro, dentro do que cada um considera prazeroso e satisfatório no sexo”, pontua a ginecologista e sexóloga.

Quando procurar a terapia sexual

Milena afirma que a terapia pode ser procurada sempre que houverem questões de insatisfação sexual, sejam incômodos pessoais ou com a parceria. A seguir, confira algumas questões que podem ser tratadas dessa forma:

  • Vaginismo;
  • Dispareunia (dor na relação sexual);
  • Baixa libido;
  • Anorgasmia (ausência de orgasmo);
  • Dificuldade em chegar ao orgasmo;
  • Traumas relacionados ao sexo;
  • Disfunção erétil (impotência);
  • Transtornos ejaculatórios (tanto a ejaculação precoce como a retardada).

Portanto, caso você se enquadre em alguma dessas questões ou apresente outros problemas relacionados ao sexo, pode ser interessante procurar esse tipo de ajuda. Afinal, a atividade sexual precisa ser prazerosa para ser de qualidade.

Como funciona: mitos, verdades e dúvidas

Assuntos relacionados ao sexo são cercados por mitos e tabus. Pode ser que, mesmo precisando de ajuda, você tenha resistência a procurar por conta disso. Por isso, confira os principais mitos, verdades e dúvidas sobre a terapia sexual.

“Como funciona?”

Consiste em um encontro semanal que pode durar entre 30 e 60 minutos – o tempo é acordado entre terapeuta e paciente. Milena explica: “o principal elemento da sessão é a entrevista terapêutica, mas também são utilizados outros recursos, como técnicas de relaxamento, trabalhos cognitivos, exercícios vaginais ou penianos, a depender de cada caso”.

“Terapia sexual é um tipo de psicoterapia?”

VERDADE: “é uma psicoterapia que leva o indivíduo a solucionar dificuldades sexuais, através de um trabalho mental de ressignificação de crenças e valores que o limitam sexualmente, buscando a criação e solidificação de novos pensamentos e rotinas para construção de uma realidade sexual satisfatória para si e sua parceria”, explica Milena.

“Terapia sexual é a mesma coisa que terapia de casal?”

MITO: Milena explica que a terapia de casal se aplica a conduzir dificuldades no relacionamento conjugal como um todo. Portanto, a terapia de casal não se aplica a dificuldades com o sexo propriamente dito. A terapia sexual pode até ser feita com um casal, mas é utilizada para tratar questões relacionadas ao sexo.

“Precisa ter um(a) parceiro(a) para fazer terapia sexual?”

MITO: pode ser feita também por pessoas solteiras. “Desde que ela se perceba com a dificuldade e procure ajuda, seguindo toda orientação proposta”, explica a ginecologista e sexóloga.

“Precisa ter vida sexual ativa para fazer terapia sexual?”

MITO: não precisa ter uma parceria para procurar ajuda, mas geralmente a ajuda é procurada quando a pessoa busca estar ativa sexualmente, ainda que pela prática de masturbação.

“Qualquer assunto sexual pode ser tratado?”

VERDADE: Milena afirma que todos os assuntos sexuais podem ser conduzidos com a terapia sem problemas. No entanto, podem existir outras questões a serem trabalhadas, como um problema que não seja sexual entre o casal. Nesse caso, Milena indica a possibilidade de procurar ajuda com a terapia de casal.

A terapia sexual pode ser uma solução para você. Não tenha medo ou vergonha de procurar essa ajuda, afinal, o sexo precisa ser prazeroso. Confira também nosso guia de como chegar ao orgasmo.