Dicas de Mulher Dicas de Beleza

Rinoplastia: entenda como funciona a plástica de nariz

A técnica é utilizada para remodelar narizes com características largas e achatadas e usa a própria cartilagem do paciente para a sustentação

em 28/04/2014

Foto: Thinkstock

A raça negra, assim como os orientais (japoneses, coreanos, chineses), têm um nariz geralmente de pele espessa, baixos e largos. Como o nariz esteticamente aceito como bonito nos dias atuais é alto, fino e com ponta delicada, estas raças apresentam um grande desafio ao cirurgião plástico.

O cirurgião plástico, apesar de ter no arsenal inumeras técnicas e recursos, sempre fica preso ao material que o paciente disponibiliza. Não podemos trocar o osso, a pele e as cartilagens, infelizmente.

Nestes casos, para conseguir levantar e afinar o nariz, é preciso adicionar material para suspendê-lo. São colocados enxertos de cartilagens na ponta e dorso do nariz. Geralmente são usadas cartilagens do próprio paciente (do septo nasal, das orelhas e até das costelas). Até osso pode ser usado.

O problema é que por ser o nariz baixo, o septo (parte de cartilagem que separa as suas entradas do nariz), é pequeno, e diponibiliza pouco material, insuficiente para dar altura ao nariz. As cartilagens das orelhas são curvas e não propiciam enxertos de cartilagem retos, para colocar no dorso do nariz e ganhar altura. Já as cartilagens das costelas dão volume abundante, mas além de deixar uma cicatriz no tórax costumam distorcer com o tempo, podendo entortar o nariz com o passar dos anos.

Então no existe solução? Por muito tempo ficou mesmo dificil conseguir bons resultados. Hoje, felizmente, tem ganhado terreno o uso do polietileno poroso (Porex). É um material biocompativel, bem tolerado pelo organismo e já muito usado em próteses de mento (queixo), malar, mandíbula, etc. A peça usada no nariz é modelável, podendo ser ajustada à forma do nariz, auxilia na projeção do dorso nasal, dando altura e afinando o nariz. A ponta, porém, deve ser modelada com enxerto de cartilagem ainda, pois por ser um material rigido, o Porex não se adapta tão bem às estruturas moles como a ponta do nariz.

Com o uso do polietileno poroso, a rinoplastia em negros e asiáticos saltou de padrão. Apesar da pele se manter espessa, conseguiu-se uma melhor definição da forma do nariz e manutenção do resultado, dificilmente obtido apenas com material do próprio paciente.

Andre Colaneri

é colunista do Dicas de Mulher e especialista em Cirurgia Plástica

Comentários
Dicas relacionadas