Os erros mais comuns de quem quer emagrecer e como evitá-los

Emagrecer requer muito mais que boa vontade. Confira nossas dicas e fuja das armadilhas

Escrito por Daniela Azevedo

Foto: Thinkstock

Só mesmo quem já fez dieta ou, por algum motivo, precisou passar por um processo de perda de peso, sabe o quanto é difícil emagrecer, mesmo assim a cada diz mais e mais pessoas investem em dietas e técnicas para emagrecer rapidamente.

Um fato que colabora diretamente com isso é o número de brasileiros acima do peso. Em um levantamento feito pela Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) e divulgado pelo Ministério da Saúde, quase metade da população brasileira está acima do peso. Em 2006 esse percentual era de 42,7%, passando para 48,5% em 2011. Sem dúvidas, um crescimento alarmante.

No entanto, muita gente ainda desconhece que para emarecer, não é só fazer dieta. É preciso mudar a mentalidade e principalmente os hábitos cotidianos.

Para evitar frustrações e até para proteger a saúde é bom conhecerr os erros típicos de quem quer emagrecer a todo custo. Para que você não cometa nenhum descuido e garanta o sucesso da sua dieta, separamos uma lista com os erros mais cometidos por quem quer emagrecer. Confira:

Pular refeições

Alimentar-se corretamente e respeitando os horários de cada refeição é fundamental para otimizar as funções metabólicas. Quando você deixa de fazer uma refeição, acaba ficando um grande período sem se alimentar (6 horas ou mais, por exemplo), o que faz com que o organismo poupe calorias, já que ele não sabe o quanto vai demorar para receber mais. Quando isso ocorre com frequência, você acaba habituando o seu metabolismo a trabalhar de forma lenta, o famoso metabolismo preguiçoso. Além disso, na hora que for se alimentar, a fome será maior que o normal, o que pode fazer com que coma além do necessário.

A velha teoria que diz que se alimentar de 3 em 3 horas ajuda a emagrecer é verdade justamente por isso. O metabolismo se acostuma a receber pequenas doses de alimentos e não deixa de trabalhar por muito tempo, aumentando a sua queima calórica.

Acreditar em dietas milagrosas

Todos os meses surgem novas dietas que prometem resultados milagrosos em um curto espaço de tempo. E por mais que já tenha testado algumas delas sem sucesso, a tendência é que a nova dieta seja testada por mais. Afinal, vai que dessa vez dá certo?

A realidade é que dietas como a da proteína, dietas líquidas, dietas da lua, dietas da sopa e todas as outras que possam surgir, podem até surtir efeito, mas ele é apenas temporário, justamente porque são feitas apenas durante um período, nunca o suficiente para habituar o seu metabolismo.

Depois de atingir a sua meta, o natural é que você volte a se alimentar normalmente, daí os quilinhos perdidos voltam a aparecer. E nem adianta radicalizar e pensar em mudar a rotina alimentar drasticamente, pois o corpo precisa de diferentes tipos de nutrientes para funcionar bem. Deixar de ingerir alguns deles, como ocorre na maioria das dietas restritivas, como a que elimina o carboidrato ou a proteína, por exemplo, pode ser prejudicial à saúde.

Praticar exercícios de barriga vazia

Para perder peso de forma saudável, a prática de exercícios físicos é fundamental, mas até para praticar atividades moderadas é necessário se alimentar. Se você acordar e for direto para a academia em jejum, pode passar mal, pois o corpo passará a retirar energia queimando proteínas do seu corpo, por isso, antes e depois de malhar, fique de olho na alimentação.

Consumir alimentos light e industrializados em excesso

Quem pensa que os alimentos light podem ser consumidos livremente está enganado. Isso ocorre porque esses alimentos mesmo sendo light e com baixas calorias, possuem gorduras, açúcares e outros nutrientes. Sendo assim, comer 10 fatias de pão, só porque é light, além de não fazer sentido ainda coloca a dieta a perder. O mesmo vale para os sucos de caixinha que contém conservantes.

Errar na medida de proteína

Fazer um prato cheio de salada e de carnes é super saudável, mas a quantidade de carnes também interfere no emagrecimento. A carne vermelha é rica em gorduras saturadas, trans e colesterol, o que, em excesso, pode engordar.

Em contrapartida, a proteína é necessária para emagrecer, já que ela suprime os efeitos da grelina, conhecido como o hormônio da fome que atua no cérebro informando quando o estômago está vazio. Ao consumir proteína, a mensagem transmitida é de saciedade, eliminando a sensação de fome. O ideal é não abusar das carnes e alternar o seu consumo com outras fontes de proteína como ovos, leites e seus derivados e peixes.

E para fechar, uma dica que vale para qualquer pessoa que queira ou precise emagrecer: procure um nutricionista, faça exercícios regularmente, e cuide muito bem da sua alimentação, pois o principal objetivo do emagrecimento deve ser sempre a preservação da sua saúde. Cuide-se!

Para você