Dinheiro e Carreira

Priscilla Alcantara fala sobre o novo momento na carreira e vida pessoal: “Me converti à minha identidade e propósito”

Priscilla Alcantara | Reprodução Globo / Maurício Fidalgo

Em entrevista, cantora fala sobre o álbum 'Você Aprendeu a Amar?' e revela momento de autorreflexão

Em 14.07.22

Priscilla Alcantara é o fenômeno pop da vez. Depois de 12 anos e cinco álbuns dedicados à música gospel, a cantora não precisou dar as caras, literalmente, para apresentar mais esse talento ao Brasil. Foi com uma fantasia de unicórnio que ela venceu no final de 2021, o reality show musical ‘The Masked Singer Brasil’. Apesar dessa criatura mitológica representar pureza e castidade, foi a simbologia da força que mais se alinhou à personalidade da artista. Para quem assistiu o reality, a vitória do Unicórnio, ou de Priscilla, foi garantida logo na primeira apresentação. E ela não poderia ter feito escolha melhor para entrar de cabeça no pop.

Publicidade

No ano seguinte, passou a dividir a apresentação do programa com Ivete Sangalo, mostrou sua nova vertente musical ao participar de diversos programas e shows pelo Brasil, sempre cantando os hits pops, até que, no final de 2021, lançou o álbum ‘Você Aprendeu a Amar?’. Já o single que dá o nome a esse trabalho, um ft com Emicida, foi lançado somente neste ano.

Segundo Priscilla, o projeto é um convite à autorreflexão, que visa uma melhora enquanto comunidade, sociedade e humanidade. “Nesse trabalho faço um convite a olhar pra si, pra gente melhorar porque quando a gente melhora por dentro automaticamente melhora o contexto que vivemos e para os outros. Nós podemos crescer e evoluir enquanto comunidade e isso faz parte da autorreflexão”, explica a cantora em entrevista ao Dicas de Mulher.

Já sobre o encontro com o rapper Emicida, parceiro da cantora na música que leva o mesmo nome do disco, ela afirma ter sido uma das coisas mais especiais que já aconteceram em sua história: “Admiro muito ele e nossa parceria aconteceu de forma natural, era pra ser. A letra é importante, e realmente vai trazer um impacto em quem ouvir de coração e mente abertos. Estou muito feliz”, diz.

Com essa reviravolta profissional, a expressão “convertida” foi muito usada para definir a nova fase da carreira de Priscilla. O que ela não concorda: “Não me converti a nada, mas se pudesse dizer, eu me converti à minha identidade e propósito, a quem eu sou e realmente nasci pra fazer. Jamais será sobre um rótulo e onde quer que esteja preciso permanecer fiel a quem eu sou e nasci para fazer”, enfatiza.

Além do disco, ela sai em turnê nacional a partir de agosto depois de dois anos longe dos palcos, acaba de ser confirmada como apresentadora da nova temporada do TVZ, do canal Multishow, e ainda está nos cinemas fazendo a dublagem da porquinha PB, da animação DC Liga Dos Super Pets. Mas, é a interpretação que mexe com a artista. “Gostaria de algo na atuação, mas de forma mais intencional. Já tive ‘flertes’, mas antes preciso estudar para atuar nessa área. Quem sabe um filme com roteiro musical? Acho interessante fazer outras coisas que tenham relação com a minha principal veia artística que é a música, mas até lá tenho que estudar bastante”, reflete.

Priscilla, uma grande mulher

Ivete Sangalo e Priscilla Alcantara | Reprodução Globo / Kelly Fuzaro

Aos 26 anos, as descobertas de Priscilla vão além do profissional. As vivências e buscas pessoais refletem no trabalho, claro, mas ela tem buscado o autoconhecimento. “Todo dia tem algo novo, estou mergulhada na minha autonomia como mulher e artista entendendo as minhas possibilidades, o poder de escolher seguir na direção que acredito e de acordo com os meus princípios. Tudo tem sido desafiador e emocionante”, reflete a cantora.

Apesar de estar sob os holofotes desde criança, ela começou em 2005 como apresentadora do ‘Bom Dia & Cia’, no SBT, Priscilla não expõe tudo sobre a sua personalidade. Ao responder sobre o que ninguém sabe sobre ela, a artista revela: “Talvez pela minha personalidade, posso parecer um pouco reativa. Sou uma pessoa que pensa muito antes de fazer, sempre escolho viver todos os processos até tomar uma decisão porque sei que vão me garantir maturidade”, completa.

Outro ponto que tem ficado bem claro nas declarações da cantora é a entrega às causas das mulheres, sempre com posicionamentos firmes e que mostram sua relação com as pautas femininas. Para ela, uma das mais importantes está na busca pela igualdade e o empoderamento. “Temos que ocupar lugares porque somos capazes de fazer tudo o que quiser. Adoro falar e correr atrás disso, lutar contra resistências. Nesse ponto acho muito importante verbalizar tudo o que a gente precisa e nunca parar de lutar”, evidencia a artista.

Publicidade

A cantora ainda deixa a sua dica para todas as mulheres: “Sejam donas da própria vida, corra atrás da autonomia para poder fazer as próprias escolhas, independente da expectativa alheia”, sem esquecer da necessidade de união entre as mulheres. “Temos que estar juntas porque existe muita resistência na nossa sociedade, e uma das ferramentas contra isso é a unidade. Que a gente sempre viva apoiando umas as outras, segurando na mão pra gente resistir e avançar para conquistar nossa autonomia”, finaliza.

Jornalista há quase 20 anos com experiência em comunicação estratégica, reportagens, social media, e sempre interessada em contar histórias reais e inspiradoras.