10 motivos para amar seus cabelos brancos e rugas

Por mais que a mídia diga que não, envelhecer é totalmente natural. Você pode assumir suas marcas do tempo com alegria e sem medo

Escrito por Mayara Benatti
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

O corpo humano passa por diversas transformações ao longo dos anos. Ao chegar à terceira idade, é comum que cabelos brancos e rugas comecem a aparecer, entre outros sinais. É comum também que com a chegada desses sinais apareçam algumas insatisfações com a aparência e a vontade constante de camuflar algumas dessas marcas, seja colorindo os cabelos brancos ou passando por procedimentos cirúrgicos e estéticos para amenizar os sinais.

Muitas vezes a insatisfação com as mudanças na aparência pode ocorrer devido a pressões sociais para que o visual mantenha-se sempre jovem. Isso porque, na maioria das vezes e principalmente ao se tratar de mulheres, a mídia busca retratar um corpo sempre jovem. A mulher da terceira idade quando retratada em produções para a televisão, por exemplo, quase sempre não aparenta a idade e a publicidade vende incessantemente produtos e procedimentos para que a juventude seja eterna.

Envelhecer é natural e as novas características adquiridas com o passar dos anos não devem ser vergonhosas, escondidas ou ainda camufladas com procedimentos que visam externar um corpo jovem. É lógico que o uso de procedimentos ou não deve ser feito de acordo com a vontade da mulher e como ela se sentir melhor e levar em conta exclusivamente a opinião da própria. É primordial que a escolha de cada mulher seja respeitada, portanto, camuflando os sinais da idade ou não, toda mulher deve ser aceita tal como ela escolheu ser.

10 motivos para amar seus cabelos brancos e rugas

As pressões sociais impostas diariamente sobre o ideal de beleza muitas vezes desencorajam mulheres a aceitarem seus corpos, suas texturas de cabelo e essa cobrança pode ser ainda maior com as mulheres idosas. Não ceder a todas essas imposições diárias pode ser complicado, mas se a sua vontade é de não intervir no processo de envelhecimento, saiba que é possível e que existem muitos motivos para isso. Confira a lista abaixo com alguns deles e inspire-se:

1. Você deixa de correr riscos com procedimentos cirúrgicos invasivos

Todo procedimento cirúrgico pode apresentar riscos, por mais simples que ele seja. Além do mais, alguns procedimentos podem exigir um tempo de repouso. Se você escolheu não passar por esses procedimentos, consequentemente, além de não correr riscos, também terá mais tempo para relaxar e aproveitar seus momentos com outras atividades.

Leia também: 5 dicas para ter uma pele bonita depois dos 40

2. Você aproveita melhor o seu dinheiro

Procedimentos cirúrgicos, estéticos e até mesmo uma ida mensal ao salão de beleza para colorir os fios brancos podem custar caro. Se você não gasta com esses procedimentos, você pode aproveitar melhor seu dinheiro e gastá-lo com viagens, passeios e onde mais desejar.

3. As famosas não aparentam ter a idade que tem

São comuns muitas notícias sobre determinada famosa que tem 70 anos com carinha de 40. A maioria das famosas da terceira idade já passou por inúmeros procedimentos para aparentar juventude. Tenha em mente que você não precisa obrigatoriamente usar famosas como espelho e aparentar menos idade que tem.

4. Envelhecer é totalmente natural

Por mais que a mídia diga que não e que existam inúmeras maneiras para tentar preservar a juventude, isso não é obrigatório. Envelhecer é natural e todos que atingirem determinada idade irão passar pelo processo de envelhecimento.

5. Você inspira outras mulheres a fazerem o mesmo

Ao envelhecer naturalmente você encoraja outras mulheres a fazerem o mesmo. Você pode também contar sobre o seu processo de aceitação para outras mulheres e assim inspirá-las a seguirem o mesmo caminho.

6. Envelhecer naturalmente é um ato de resistência

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Se você opta por envelhecer sem procedimentos você está negando os padrões sociais de beleza. Apenas ao deixar seus cabelos brancos e não intervir em suas rugas, você já é uma mulher forte que resiste aos padrões.

Leia também: 5 coisas que você não imagina mas que aceleram o envelhecimento

7. A sua aparência não precisa estar de acordo com os padrões

Só quem sabe o que é melhor para você é você mesma. Portanto, mesmo que os padrões de beleza digam que você deve ser de determinada maneira, você não precisa. Sua aparência precisa apenas estar de acordo com o que você desejar e não de acordo com o que é certo para a sociedade.

8. Você tem mais tempo para se dedicar ao seu lado interior

Se dedicar ao seu interior pode acontecer de diversas formas, pode ser aprender alguma atividade nova, se dedicar aos artesanatos que gosta, ao lado espiritual, entre outras coisas. Resumindo, o tempo que os procedimentos estéticos tomariam de você, pode ser dedicado a inúmeras atividades que trazem satisfação interior.

9. É um processo de autoconhecimento

Ao entrar no processo de aceitação das marcas do tempo, a mulher passa a se conhecer melhor, consegue ver como o processo de envelhecimento acontece e sabe com exatidão como a aparência dela realmente é.

10. Não lutar contra as marcas do tempo não é sinal de desleixo

Ao contrário do que muitas pessoas possam dizer, deixar os cabelos branquearem naturalmente e não camuflar as rugas, não significa que a mulher não cuida da sua aparência e que está desleixada. O conceito de cuidados com a beleza pode e deve abranger todas as maneiras que as mulheres decidiram ser.

Os relatos e dicas de quem ama seus cabelos brancos e rugas

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Confira agora os relatos e dicas de duas mulheres que decidiram não intervir nas marcas do tempo e inspire-se com as histórias delas:

Leia também: 10 alimentos anti-idade que você deve incluir na sua dieta

Maria Lúcia Teixeira Andrade, 60 anos:

“Vai de cada mulher a forma que ela quer ser, mas acredito que a mídia impõe uma pressão para que as mulheres não aceitem o processo de envelhecimento. Também vai de cada mulher, se ela não se sente bem com algo, buscar algum tratamento estético para se sentir melhor. O problema é quando se vive apenas para isso. Até os meus 40 anos eu tive muito medo da velhice, então comecei a buscar um amadurecimento sobre tudo isso e decidi que cuidar da minha saúde, fazer academia e ter uma alimentação saudável, eram maneiras de envelhecer bem. Não é que a parte externa não importa, mas a saúde que vem de dentro, reflete no exterior e isso demonstra o amor que sinto por mim. O que importa é estar com o seu espírito bem acima de tudo.”

Cármen Lúcia Stumpf, 56 anos:

“A sociedade exerce pressão no novo, no descartável, no processo consumista de produtos para que a mulher se mantenha em forma. Com o uso de tinturas químicas por anos, observei o desgaste que me causavam. Quando decidi aceitar meu cabelo, fiz o processo no salão, levou 1 ano até que ficasse totalmente natural. A decisão em fazer esse processo, implica em estar de acordo com uma resposta interna, a decisão da própria mulher em querer isso. Seja por qual motivo for. Encaro as marcas do tempo, rugas, cabelo branco, flacidez, com bom humor e alegria, pois fazem parte de minha história. Não tenho nenhum problema com isso. A harmonia e o equilíbrio devem estar em todas as coisas e numa decisão dessas também!”

Decidir intervir ou não nas marcas do tempo, seja colorindo os fios, fazendo processos cirúrgicos ou estéticos, deve ser uma escolha apenas da mulher em questão. Nenhuma mulher é mais bonita ou ainda melhor que outra por lutar contra as marcas do tempo ou não; a escolha de cada uma deve ser respeitada acima de tudo. Toda mulher é linda da maneira que escolheu ser.

Assuntos: Bem-Estar

Para você