Dicas para ser uma boa líder

O modelo engessado conhecido a até poucos anos já não é a menina dos olhos das grandes companhias

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

Trabalhar em grandes empresas é o sonho de muitos dos profissionais que estão se formando nas Universidades nos últimos anos. Isso porque esse tipo de emprego garante uma boa estabilidade financeira, além de normalmente oferecer excelentes planos de carreira e oportunidades de crescimento.

Alcançar os cargos de chefia disponíveis nessas empresas pode parecer tentador, mas não é tarefa fácil. O perfil de liderança buscado pelos departamentos pessoais e mesmo pelos administradores das grandes companhias já não é o modelo engessado de chefe intransigente conhecido a até poucos anos atrás.

Para liderar, atualmente, é preciso possuir uma personalidade maleável e a mente aberta às ideias, pedidos e necessidades de seus colaboradores. O bom líder de hoje é carismático e valoriza os seres humanos com quem trabalha, proporcionando-lhes benefícios e valores que vão muito além da folha de pagamento.

Seja acessível

Não adianta fechar-se em suas próprias convicções. Esteja aberta a diálogos antes de tomar decisões importantes. Faça seus subordinados entenderem que, acima de chefe, você é colega de trabalho de todos eles. Para aplicar isso ao cotidiano, procure realizar junto deles tarefas as mais diversas, coordenando, sim, mas também auxiliando em sua execução.

Importe-se com a qualidade de vida dos colaboradores

O mercado de trabalho vem passando por grandes transformações. A mão-de-obra disponível, hoje em dia, está muito mais exigente na hora de escolher uma ocupação. O funcionário de hoje quer, entre outras coisas, qualidade de vida. Empresas que ofereçam espaços de lazer e descanso para os momentos de ócio têm maiores chances de reter os melhores profissionais. Procure instalar, portanto, objetos e móveis destinados a esses fins, como mesas de bilhar, aparelhos de televisão, videogames e salas de convívio comum. Além de aumentar a satisfação dos colaboradores, essas atividades estimulam a criatividade, ajudando na construção de melhores resultados finais para as tarefas propostas.

Experimente trabalhar com horários mais flexíveis

Você, naturalmente, já ouviu falar em ócio criativo, não? Pois coloque-o para trabalhar a favor da sua equipe. Para isso, tente manter os horários de trabalho mais soltos e mantenha seus funcionários livres para momentos de descontração como um cafezinho ou o bate-papo no corredor. Controlar de maneira muito estrita esses detalhes pode surtir o efeito contrário, estressando os colaboradores e fazendo com que rendam menos.

Vale observar, também, em que horários ou períodos sua equipe é mais criativa e produtiva. Isso varia de pessoa para pessoa mas, dando atenção a isso durante determinado período, é possível fazer uma estimativa da média da equipe e organizar os prazos e metas para que, sempre que possível, ela esteja trabalhando nesses horários.

Invista na liberdade de seus subordinados

Procure direcionar a divisão de tarefas de modo que cada funcionário possa tomar conta de seus afazeres sem que você precise cobrá-lo. A autonomia para resolver problemas e gerenciar o tempo e os prazos, além de trazer mais responsabilidade para a rotina do profissional, te deixa livre para coordenar os trabalhos com mais tranquilidade. O modelo de gestão adotado em empresas como o Facebook e o Google é exemplo para quem pretende encontrar soluções inovadoras e definitivas para os problemas da organização.

Manter-se aberta à comunicação e implantar maneiras criativas de desenvolver as tarefas são características que, a médio prazo, te levarão a ocupar os cargos com que você sempre sonhou.

Dicas pela Web