Dermaroller: o aparelho que diminui rugas, manchas e até cicatrizes

O aparelho ajuda a diminuir manchas, rugas e pode até ajudar na recuperação de queimaduras

Escrito por Tais Romanelli

Foto: iStock

Talvez você já tenha visto – em imagens, vídeos da internet ou na televisão, por exemplo – um aparelho em formato de “rolinho” onde estão inseridas várias microagulhas. Trata-se do Dermaroller, aparelho de microagulhamento utilizado para fins dermatológicos e estéticos.

A biomédica e esteticista Luciana Godinho explica que o Dermaroller é composto por um cilindro com pequenas e finas agulhas presas a ele. Existem diferentes tamanhos de agulhas, e eles variam de acordo com o objetivo do tratamento. Quanto mais grossa a agulha, mais intenso será o tratamento; quanto mais fina, mais superficial.

O objetivo primordial do Dermaroller é estimular a produção de colágeno pelo organismo. Para isso, explica o biomédico esteta José Henrique dos Santos, as microagulhas são passadas sobre a pele, gerando microlesões e “obrigando” o organismo a produzir mais colágeno para cicatrizá-las. Assim, renova-se a pele no local onde o tratamento está sendo aplicado. Ou seja, quanto mais microlesões forem feitas na pele, mais tecido novo deverá ser sintetizado.

“O processo pode ser doloroso, por isso utilizamos um anestésico tópico ou até mesmo o injetável”, comenta Santos.

Confira abaixo para quais casos o Dermaroller é indicado, se ele pode ou não ser usado em casa e as contraindicações do aparelho.

Leia também: 10 mandamentos para uma pele bonita, limpa e saudável

Pra que serve o Dermaroller?

Foto: iStock

A função essencial do aparelho é estimular a produção de colágeno, proteína imprescindível para a beleza. Para isso, as microagulhas lesionam a pele, para que seja então estimulada a liberação do colágeno.

Desta forma, os principais resultados conseguidos com o Dermaroller, de acordo com Luciana, são:

  • Diminuição de manchas em geral;
  • Diminuição das linhas de expressão;
  • Diminuição das rugas;
  • Amenização de cicatrizes, inclusive de acne e espinhas;
  • Auxílio na recuperação de partes do corpo que sofreram queimaduras;
  • Redução da flacidez local (já que deixa o tecido tratado mais firme);
  • Melhora da circulação sanguínea local.

Santos ressalta que o colágeno regenera a pele e é essencial para mantê-la mais firme e lisa. Assim, o Dermaroller pode ser um grande aliado em diferentes tipos de tratamentos.

Posso usar o Dermaroller em casa?

Foto: Reprodução / Naiane Zambotti

Atualmente, é muito fácil encontrar o Dermaroller à venda pela internet e muita gente tem arriscado a fazer o tratamento em casa. Mas, será que isso é indicado?

A biomédica Luciana destaca que não é o ideal. “O mais recomendado é que você faça uma avaliação profissional antes de começar qualquer procedimento. Em um ambiente de consultório existe também o cuidado de higienização da pele e do aparelho”, diz.

Leia também: 8 tratamentos dermatológicos para um rosto perfeito

Mas, explica Luciana, existem aparelhos que podem ser usados em casa. “Alguns aparelhos possuem uma espessura de agulhas que já é indicada para uso doméstico. O com 0,5 mm é para casos superficiais como manchas de acne, rugas superficiais e outros”, destaca a especialista.

Quem opta por utilizar o Dermaroller em casa não deve usar agulha maior do que 0,5 mm, correndo o risco de, ao invés de regenerar a pele, machucá-la seriamente, piorando a aparência dela.

Ainda assim, fazer o tratamento com profissionais habilitados para isso é a melhor opção. Com acompanhamento profissional é possível inclusive associar o Dermaroller à aplicação de substâncias (como, por exemplo, vitaminas, ácido hialurônico, entre outros), que vão penetrar melhor na pele potencializando os resultados.

Um profissional especialista neste procedimento saberá ainda aplicar um anestésico local, decidirá corretamente pela agulha que será utilizada e a forma como este equipamento deverá ser deslizado na pele, entre outros cuidados.

Relatos de quem já experimentou

Abaixo você confere depoimentos de quem já usou o Dermaroller em casa ou fez o tratamento em clínicas.

Leia também: A beleza na terceira idade: dicas e opções de tratamentos

1. Tratamento estético para o rosto: Dermaroller, por Antonella Sapia Pedalino

No vídeo, Antonella mostra sua sessão de tratamento com o Dermaroller feito em clínica. Ela declara que o procedimento não doeu – que era o que ela mais temia.

2. Dermaroller, para uma pele perfeita sem manchas, mais jovem e firme, por Naiane Zambotti

Naiane relata sua experiência com o uso do Dermaroller em casa. Ela conta que, logo após o procedimento, só notou a pele um pouco quente e vermelha, mas viçosa.

3. Dermaroller – microagulhamento, por Michely Massarotto

Michely conta que resolveu fazer o procedimento para amenizar manchas na pele do rosto. Ao final, sentiu uma pequena ardência e o rosto ficou vermelho e um pouco inchado.

Vale destacar que há quem use o Dermaroller em casa e garanta estar satisfeita com os resultados conseguidos. Porém, é possível encontrar também relatos de pessoas que machucaram a pele ao tentar usar o aparelho em casa.

Contraindicações e cuidados com o Dermaroller

Foto: iStock

Desde que realizado por um profissional treinado e habilitado para tal procedimento, o Dermaroller é seguro. Mas cada caso deverá ser avaliado individualmente. Geralmente há contraindicações em casos de gravidez, alteração metabólica, doenças sistêmicas e processos infecciosos na pele.

Leia também: Cicatrizes: causas, tipos e tratamentos

Além disso, alguns cuidados são importantes. “Se o paciente for exposto ao sol durante o tratamento, isso poderá agravar o nível de melasma existente na pele ou até mesmo gerar outras complicações durante o tratamento”, destaca Santos.

Por tudo isso, para usufruir, de fato, dos benefícios oferecidos pelo Dermaroller, o ideal é buscar um profissional habilitado para este procedimento e seguir corretamente as orientações passadas por ele.

Assuntos: Pele

Para você