Dicas de Mulher Dicas de Beleza

As 5 cirurgias plásticas mais realizadas no mundo

Você gostaria de fazer uma cirurgia plástica? Descubra se você compartilha o mesmo desejo que os outros pacientes espalhados pelo mundo

em 22/05/2017

Foto: iStock

Você já fez ou tem vontade de fazer uma cirurgia plástica? Caso a resposta seja “não”, é bem possível que você pelo menos conheça alguém que tenha se submetido a um procedimento assim.

De acordo com o mais recente relatório da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (ISAPS, na sigla em inglês), publicado na metade do ano passado com dados referentes a 2015, foram realizadas 21 milhões de cirurgias dessa espécie no período de 12 meses.

O líder mundial em cirurgias plásticas são os Estados Unidos, com 4.042.610 (18,6% do total mundial). O Brasil ficou na segunda posição do ranking, com 2.324.245 cirurgias (10,7%).

Uma curiosidade: o Brasil é o país onde mais se realizam cirurgias plásticas de pálpebras, representando 11,3% dos registros desse procedimento no mundo todo (143.165 vezes). Apesar disso, a cirurgia plástica mais comum por aqui é a lipoaspiração, com 182.765 registros. Agora, saiba quais são as cirurgias plásticas mais comuns ao redor do globo:

5. Rinoplastia – 730.287

Foto: Getty Images

A rinoplastia, ou cirurgia plástica de nariz, foi realizada 730.287 vezes, o que equivale a 7,6% de todos os procedimentos desse ramo da medicina.

Esta plástica costuma ser procurada por pacientes que desejam remover uma protuberância, estreitar a largura das narinas ou elevar a ponta do nariz, mas também pode ter um efeito positivo na função fisiológica do órgão.

4. Abdominoplastia – 758.590

Foto: Getty Images

Com 758.590 registros, a abdominoplastia representou 7,9% de todas as cirurgias plásticas realizadas no mundo todo. Esse procedimento costuma ser procurado por quem apresenta excesso de gordura e de pele na região entre o umbigo e o púbis.

A abdominoplastia ainda pode corrigir a flacidez (oriunda do efeito sanfona ou de uma gravidez) e corrigir cicatrizes de cirurgias anteriores que não tenham uma aparência muito agradável.

3. Blefaroplastia – 1.264.702

Foto: Pixabay

A blefaroplastia, nome técnico para a cirurgia de pálpebras, ficou na terceira posição da lista, representando 13,1% de todas as plásticas realizadas no período da pesquisa. Uma curiosidade: se considerarmos apenas os pacientes do sexo masculino, a blerafoplastia ficaria em primeiro lugar, sendo a plástica mais comum entre eles.

Este procedimento é mais procurado por pacientes acima dos 30 anos que apresentam sinais de envelhecimento na região dos olhos, como o acúmulo de bolsas de gordura e flacidez.

2. Lipoaspiração – 1.394.588

Foto: Getty Images

Embora tenha ficado em segundo lugar no ranking mundial, representando 14,5% de todas as plásticas, a lipoaspiração é a grande campeã no Brasil – por aqui, foram registradas 182.765 lipos no período abrangido pelo relatório.

Vale lembrar que, diferente do que se pensa, a lipoaspiração não é uma cirurgia indicada para o emagrecimento, mas sim para a remodelação do contorno corporal. Por isso, os pacientes precisam estar dentro do peso ideal ou apenas um pouco acima.

1. Mamoplastia de aumento – 1.488.992

Foto: Getty Images

A mamoplastia de aumento, mais conhecida como “silicone”, foi a plástica mais popular no globo, correspondendo a 15,4% do total. Os registros incluem tanto as cirurgias estéticas, com objetivo de dar mais volume aos seios, quanto as cirurgias de reconstrução de pacientes que passaram por mastectomias (retirada total ou parcial da mama).

Embora as próteses de silicone sejam a primeira técnica que venha à nossa cabeça, o número total inclui as cirurgias feitas com injeção salina (64.674) e enxerto de gordura (113.189). De qualquer forma, esses valores não chegam nem perto da quantidade de plástica para colocação de próteses de silicone: 1.311.129.

Por fim, é interessante observar os dados divulgados pela ISAPS sobre o gênero dos pacientes: enquanto os homens corresponderam a apenas 14,4% das plásticas (3 milhões), as mulheres ficaram com 85,6% (18 milhões). Ou seja, essas cirurgias ainda são muito mais populares entre o público feminino. Você concorda?

Comentários
Dicas relacionadas