Cervicite: conheça a doença que atinge muitas mulheres ao longo da vida

Escrito por Ana Lydia Moreira

iStock

A cervicite é conhecida popularmente, por muita gente, apenas por inflamação do colo do útero. “A cervicite crônica é uma inflamação do colo uterino que pode ser causada por bactérias, fungos, ou até mesmo pelo HPV”, segundo o médico ginecologista Dr. Heitor Leandro Paiva Rodrigues. Especialistas também afirmam ser uma doença bem comum e que, por isso, todas as mulheres podem apresentar uma ou mais vezes durante a vida. Dessa forma, é necessário orientação, pois muitas não conhecem as causas e sintomas.

Apesar de ser uma doença bem simples, a falta de tratamento pode levar a outros problemas que necessitam atenção, como inflamações mais sérias, infertilidade e até mesmo câncer.

Causas

iStock

As causas da doença podem ser variadas e cada uma delas possui sua particularidade. Dentre elas, podemos citar:

  • Traumas causados por relações sexuais, duchas vaginais, entre outros.
  • Desequilíbrios hormonais causados por anticoncepcionais.
  • Desequilíbrio da flora vaginal após relação sexual.
  • Infecções sexualmente transmissíveis (DST).

As causas da cervicite são bem simples e diversificadas. Dessa forma, a doença se torna uma das mais comuns, podendo acometer a maioria das mulheres ao longo da vida.

Leia também: Vagina: guia completo para solucionar dúvidas e conhecê-la melhor

“Existem diversas causas para a cervicite, desde infecções sexualmente transmissíveis e trauma na relação sexual, a uso de medicações vaginais e vulvovaginites, etc. Converse com o seu médico. Esclareça suas dúvidas. Discuta o seu tratamento.” diz Heitor.

Sintomas

  • Corrimento
  • Dor na relação sexual
  • Ardor na região vaginal
  • Dores no baixo ventre

Caso você tenha sentido um ou mais desses sintomas, não hesite em procurar um médico ou uma médica. Mesmo sendo uma doença simples, a negligência pode provocar muitos problemas indesejados e doenças mais sérias, como infertilidade e até mesmo câncer.

Diagnóstico

iStock

Dentre os exames que podem diagnosticar a cervicite, estão:

  • Cultura da secreção vaginal
  • Colposcopia
  • Papanicolau

Em grande parte dos casos da doença, por não apresentar sintomas, ela é identificada em exames de rotina. Por isso, é sempre importante consultar um ginecologista periodicamente.

Tratamento da cervicite

  • Através de medicamentos: em casos infecciosos, o tratamento da cervicite deve ser feito através de medicamentos prescritos pelo médico ou pela médica. Ele é quem irá avaliar qual o nível da doença e indicar o melhor medicamento.
  • Fortalecimento do sistema imunológico: em casos mais leves da cervicite e quando não há sintomas, o próprio organismo pode se livrar sozinho da doença.

Existem diversos tratamentos caseiros para os casos leves, porém lembre-se sempre: somente o médico ou médica poderá identificar o seu nível da doença e indicar o tratamento mais efetivo.

Leia também: Higiene íntima da mulher: o que fazer e o que não fazer

Prevenção

iStock

A melhor forma de tratamento é a prevenção. Dessa forma, você evita a doença enquanto cuida do seu corpo e da sua saúde! As formas mais simples de prevenção são:

  • Usar sempre preservativo
  • Vacinar-se contra HPV
  • Fazer exames de rotina.
  • Ter uma alimentação saudável.
  • Fazer exercícios físicos.

É bom sempre ressaltar a importância de fazer exames de rotina e consultar periodicamente o seu médico ou médica ginecologista. Além disso, muitos outros problemas podem ser identificados e tratados através da consulta periódica.

Perguntas frequentes

iStock

Existem muitas dúvidas relacionadas ao tema, principalmente por acometer tantas mulheres e muitas não conhecerem a doença. Dentre essas principais dúvidas, estão:

1. Cervicite tem cura?

Sim, ela tem cura! E muitas vezes o corpo elimina sem a necessidade de intervenção. “Existem diversas causas de cervicite. Se você não sente nada, não necessariamente você precisará de tratamento.” diz o especialista.

Leia também: Menstruação irregular: causas e tratamentos para não conviver com esse mal

2. Cervicite e HPV são a mesma coisa?

“A cervicite nem sempre é provocada pelo HPV e por infecções sexualmente transmissíveis. Pode ser provocada por medicações vaginais, trauma na relação, vulvovaginites, etc. Nem toda a cervicite precisa de tratamento. Se o seu exame físico for normal e você não tiver nenhuma queixa, o tratamento não será necessário.” diz Heitor.

3. Qual a diferença entre cervicite aguda e cervicite crônica?

A cervicite crônica é aquela causada por traumas ou por aspectos do próprio corpo, como desequilíbrio hormonal e da flora vaginal, e é considerado o caso mais simples. Já a forma aguda é o tipo de cervicite causado por bactérias, fungos e vírus vindos de fora, através de transmissão sexual e, em geral, é necessário medicação e acompanhamento médico.

4. É possível engravidar com cervicite?

Segundo o especialista “a cervicite crônica não dificulta uma gravidez, não reduz a sua fertilidade e não provoca danos ao seu futuro bebê. Não necessariamente é provocada por uma doença sexualmente transmissível.” Os danos podem ocorrer caso os sintomas da cervicite não sejam tratados e a doença evolua para uma infecção inflamatória pélvica, podendo levar à infertilidade.

Agora que você já sabe as principais causas e sintomas da cervicite, é possível começar a prevenção, e lembrar sempre de se consultar periodicamente com um médico ou médica ginecologista. Caso você apresente um ou mais dos sintomas citados, não hesite em consultar um profissional imediatamente. A sua saúde merece cuidado e atenção.

Para você