7 bebidas alcoólicas que são péssimas para a pele

O alto conteúdo de açúcar é um dos culpados por boa parte dos prejuízos

Escrito por Raquel Praconi Pinzon

Foto: iStock

Você já está cansada de saber que as bebidas alcóolicas são prejudiciais à saúde, afetando negativamente o estômago, o fígado e os rins, entre outros órgãos. Além disso, quem já fez alguma dieta para emagrecer sabe que o álcool é cheio de calorias vazias, ou seja, ele favorece o acúmulo de peso sem fornecer nenhum nutriente necessário para o organismo.

O que você talvez ainda não tenha se dado conta é que, assim como o restante do corpo, nossa pele também sofre quando ingerimos essas bebidas, seja por causa do álcool ou de componentes como o açúcar e o sal.

Saiba quais são 7 das bebidas alcóolicas mais prejudiciais para a pele, ordenadas da “menos pior” para a maior vilã:

7. Tequila: dos males, o menor

Foto: iStock

Graças ao seu baixo teor de açúcar, a tequila ficou com a sétima posição do ranking entre as bebidas que mais causam prejuízos à pele. Por ter um conteúdo menor desse componente, a tequila não causa tanta inflamação, por isso ela não estimula o surgimento da acne como outros tipos de drink.

Porém, é claro que sua pele vai ficar desidratada se você passar a noite toda bebendo shot atrás de shot, ainda mais se eles forem complementados com sal.

Leia também: Consumir álcool na gestação muda o rosto do bebê, aponta estudo

6. Cerveja: faz mal, mas nem tanto

Foto: iStock

A cerveja contém muitos carboidratos e também um pouco de sal, dois ingredientes que prejudicam a pele. Porém, por outro lado, cervejas de boa qualidade também apresentam alguns antioxidantes, que ajudam a combater o envelhecimento.

Além disso, a cerveja tem um conteúdo alcoólico menor do que o das bebidas destiladas e costuma ser bebida mais lentamente, o que atenua um pouco o efeito de desidratação do organismo e da pele.

5. Gim-tônica: poderia ser pior

Foto: iStock

O gim de boa procedência não contém subprodutos da formação do etanol, como o metanol e outros álcoois, que são ainda mais prejudiciais para o organismo e causam a ressaca. Além disso, a gim-tônica é relativamente pobre em sais e açúcares, de forma que a pele sofre poucos danos (caso o consumo seja moderado, é claro).

4. Vinho branco: a coisa começou a ficar mais séria

Foto: iStock

O vinho branco é muito rico em açúcar, o que favorece os processos inflamatórios e os danos celulares. Em consequência, depois de uma noite regada a essa bebida, sua pele fica mais sujeita ao surgimento de acne. Em longo prazo, o consumo do vinho branco também acelera o aparecimento dos sinais do envelhecimento, como rugas e flacidez.

3. Mojito: rugas, muitas rugas

Foto: iStock

O mojito é uma bebida que leva muita adição de açúcar e xaropes (assim como refrigerantes, energéticos e até mesmo os sucos industrializados). Por isso, esse é um dos drinks que mais favorecem a inflamação em todo o organismo. Na pele, a consequência é a destruição das fibras de colágeno, favorecendo o surgimento das rugas.

Leia também: Abusar do álcool pode causar até 60 doenças

2. Margarita: ressaca com olheiras

Foto: iStock

A margarita leva boas doses de açúcar e sal em sua receita. Junto com o álcool, esses ingredientes são responsáveis pelo efeito de retenção de líquidos no corpo todo depois de uma noitada, que aparece inclusive na pele.

Por isso, exagerar na margarita pode fazer você acordar com bolsas embaixo dos olhos, além de deixar todo o seu rosto com um certo inchaço. Isso sem falar na dor de cabeça, é claro.

1. Vinho tinto: não se deixe enganar

Foto: iStock

O vinho tinto é conhecido por ser uma bebida alcoólica “do bem” devido ao seu conteúdo de antioxidantes. E, realmente, não podemos negar que esses componentes trazem vantagens para nossa saúde cardiovascular. Porém, quando pensamos na pele, o efeito benéfico dos antioxidantes não é suficiente para combater os prejuízos que essa bebida causa.

Para começar, o álcool é um agente vasodilatador, o que significa que ele estimula a abertura dos vasos sanguíneos – é por isso que muitas pessoas ficam com as bochechas vermelhas depois de alguns goles.

No caso do vinho tinto, essa vermelhidão é ainda mais acentuada porque ele também estimula a liberação de histamina, que aumenta o rubor. Esse efeito é especialmente prejudicial para pessoas que sofrem com rosácea, aumentando a sensação de queimação no rosto e o surgimento das erupções e manchas.

Leia também: Quais são as bebidas que mais engordam?

Apesar de o vinho tinto ser o maior vilão entre as bebidas que prejudicam a pele, o consumo em excesso de qualquer bebida alcoólica, mesmo as que não apareceram na lista, trará efeitos negativos para o organismo como um todo. Você não precisa se privar completamente, mas vale evitar os excessos.

Assuntos: Pele

Para você