Aplicativos para crianças

Aplicativos aliam diversão com aprendizagem, estimulando o raciocínio e a coordenação motora das crianças.

Escrito por Giselle Coutinho

Foto: Thinkstock

Crianças gostam de brincar e, quando esse entretenimento é aliado ao aprendizado, o resultado é ainda melhor. Por conta desta necessidade de aliar diversão à educação, principalmente no que concerne ao mundo digital, muitos aplicativos para tablets foram desenvolvidos para crianças de diferentes idades.

Elaborados com design repleto de itens chamativos, como desenhos cheios de cores e funções fáceis de serem compreendidas – que trabalham ou simulam movimentos corporais realizados no dia a dia, alguns aplicativos são ótimas opções na educação de crianças, que através de um universo lúdico auxiliam no desenvolvimento de uma forma saudável e bastante divertida.

Conhecimento sobre cores, formas, língua escrita e falada, aprendizado de línguas estrangeiras, matemática, história, geografia, biologia e até física e química experimentais são explorados nos aplicativos, que podem ser grandes aliados no estímulo ao interesse pela escola, no bom comportamento e cuidados de saúde e segurança e organização pessoal.

Aplicativos como aliados dos pais e da educação

A curadoria dos aplicativos a serem adquiridos para as crianças deve passar pelo crivo pedagógico dos pais, de forma que estes possam contribuir com o desenvolvimento dos pequenos de forma inovadora e consistente, em que haja o estímulo ao raciocínio e coordenação motora.

Para os pais que estão em dúvida se devem ou não comprar um tablet para o seu filho e proporcionar-lhes as experiências dos diversos aplicativos, a dica mais importante é que se deve pesquisar sobre os aplicativos disponíveis e, antes de efetuar a compra, combinar com a criança o conteúdo a ser acessado.

Para que os aplicativos sejam aliados da educação é importante manter o controle. Não é ruim a criança ter aplicativos em que possa ver vídeos engraçados ou participar de uma comunidade de colegas nas mídias sociais, mas deve-se, por outro lado, estabelecer regras de uso.

Uma das regras de uso que os pais devem estar atentos é com relação à frequência e horas gastas com o tablet. Aplicativos devem ser usados em momentos em que não há alternativa de outra atividade, evitando a ansiedade, como em salas de espera ou trajetos de viagens longas, não devendo nunca substituir a rotina de brincadeiras que explorem a inteligência corporal-cinestésica e o convívio social.

Outro cuidado que se deve ter é com relação à compra de aplicativos, que deve ser efetuada exclusivamente pelos pais. Muitos aplicativos possuem botões que são “pegadinhas” dos desenvolvedores, estes botões permitem as chamadas compras In-App, ou seja compras realizadas dentro do aplicativo, que não exigem senha e se aproveitam de uma falha do sistema de compras para faturar vendendo funções extras. Para evitar tal problema o tablet deve estar configurado com restrições de segurança.

André Darugna, blogueiro profissional fundador do iPad Dicas, formado em Comunicação Social e vencedor de 2 prêmios no Top Blog 2011, ensina o passo a passo sobre como se proteger ativando no iOS a Restrição de compras In-App:

  • Abra os Ajustes;
  • Vá em Geral;
  • Selecione a opção “Restrições”;
  • Caso não tenha nenhuma restrição ativada, crie sua senha;
  • Encontre “Compras em Aplic.” e deixe o seletor em branco, com o círculo aparente e o tracinho escondido pelo seletor.

Para quem tem um tablet com Android, o passo a passo para configurar um PIN que restrinja compras In-App através do Google Play é:

  • Abra o Google Play App Store;
  • Selecione “Menu” e em seguida “Configurações”;
  • Selecione “Set” ou “PIN mudança”;
  • Introduza um código PIN e toque em “OK”;
  • Reintroduza o seu PIN para confirmar;
  • Habilite a caixa “Usar PIN para compras”.

Os donos de Windows Phone, podem ficar tranquilos, pois as crianças não conseguem comprar Microsoft Points sem a conta Live ID, senha, número de cartão de crédito e de validação.

É importante lembrar que crianças não estão acostumadas a lidar com objetos de um valor tão alto. O uso de tablets deve ser supervisionado por um adulto, para evitar a possibilidade de dano ou perda do objeto.

“O uso do tablet por crianças só é prejudicial se houver abuso.” diz Andréa Jotta, psicóloga do Núcleo de Pesquisas da Psicologia em Informática da PUC São Paulo. Se tomado os devidos cuidados com o aparelho e seu conteúdo, as crianças podem desfrutar de um tipo de brincadeira que pode ser muito inteligente.

O aplicativo é um abecedário interativo em português feito para crianças que estão aprendendo a ler e escrever.

Este aplicativo fornece brincadeiras interativas para ensinar às crianças os nomes de 12 cores básicas e está disponível também em Português.

O aplicativo ensina ações importantes sobre segurança de forma lúdica.

O aplicativo estimula o raciocínio, a cognição, a linguística e a concentração através do clássico jodo da memória.

O aplicativo ensina intuitivamente conceitos de Física, como gravidade e teoria das roldanas, a partir da brincadeira de alimentar o sapo.

O aplicativo é um livro digital com conteúdo bem interessante e fácil de entender.

A Editora Globo lançou o título "A Menina do Narizinho Arrebitado", de Monteiro Lobato que é gratuito.

O aplicativo é um cronômetro animado e musical que desafia as crianças a executarem as tarefas num determinado tempo.

Para estimular o raciocínio e a coordenação motora, o aplicativo oferece quatro estilos de jogos.

O aplicativo auxilia no desenvolvimento da percepção visual e de habilidades motoras das crianças, ao mesmo tempo que ensina sobre as cores, frutas e legumes.

Para você