Como curar uma inflamação naturalmente? Veja o que comer e o que evitar

Escrito por Mariana Bueno

Foto: iStock

A inflamação é um processo natural que ajuda o organismo a se proteger de doenças, ferimentos e infecções. Em geral, causam vermelhidão, inchaço, dor, calor e tem duração curta.

Mas, muitas vezes, ela pode se tornar crônica, durando por semanas, meses ou anos, além de levar a outros problemas de saúde mais sérios, como diabetes, doenças cardíacas, entre outros. E isso pode acontecer de forma silenciosa, sem nenhum sintoma perceptível.

Outros fatores que podem desencadear uma inflamação crônica são o estresse, a obesidade e um estilo de vida pouco saudável. Uma forma simples de reduzir o surgimento de inflamações é através da alimentação. Saiba o que evitar e o que comer para se manter sempre saudável.

Dieta anti-inflamatória

Foto: iStock

O ideal é manter uma dieta balanceada, eliminando os produtos processados, aumentando a ingestão de alimentos integrais e ricos em antioxidantes, e mantendo um equilíbrio de proteínas, carboidratos e gorduras em cada refeição.

Melhores alimentos

Foto: iStock

  • Legumes como brócolis, couve, repolho e couve-flor
  • Frutas, especialmente as coloridas como uvas e cerejas e as que têm alto teor de gordura, como abacates
  • Gorduras saudáveis como azeite e óleo de coco
  • Peixes gordos, como salmão, sardinha e anchova
  • Nozes e amêndoas
  • Pimentas e pimentões
  • Chocolate amargo
  • Chá verde
  • Vinho tinto: até 140 ml por dia para mulheres e 280 ml por dia para homens

Piores alimentos

Foto: iStock

  • Bebidas adoçadas com açúcar e sucos de frutas
  • Carboidratos refinados como pão branco e massa branca
  • Biscoitos, doces, bolos e sorvetes
  • Carnes processadas, como salsicha e mortadela
  • Salgadinhos processados
  • Óleos vegetais, como de soja e de milho
  • Gorduras trans e alimentos com “parcialmente hidrogenado” na lista de ingredientes
  • Consumo excessivo de álcool

É claro que mesmo os piores alimentos não precisam ser totalmente banidos da sua alimentação. Tudo depende do equilíbrio e da moderação.

Leia também: 11 hábitos comuns que podem causar inflamação em seu corpo e você nem imagina

Sugestão de dieta

Foto: iStock

Veja exemplos de alimentos que podem ser inseridos em suas refeições:

Café da manhã: em vez de comer pães e bolachas, você pode optar por omeletes e uma porção de frutas. E que tal substituir o café por uma xícara de chá verde?

Almoço: se você é do tipo que não consegue ficar sem proteína animal, opte por peixes em vez de carne bovina, por exemplo. Dê preferência ao arroz integral e não esqueça dos legumes e verduras.

Lanche: nessa refeição você pode comer algumas nozes e comer uma fruta. Lanchinho prático e rápido!

Jantar: o jantar pede alimentos mais leves. Preparar um peito de frango com batata doce, couve-flor e brócolis pode ser um jantar completo e supernutritivo. De sobremesa, quando bate aquela vontade de comer um doce, opte pelo chocolate com pelo menos 80% de cacau.

Leia também: Dietas sem glúten, lactose e açúcar: vantagens e desvantagens

Além da alimentação, manter uma rotina de exercícios físicos e dormir bem são hábitos que também ajudam a diminuir as chances de inflamações e o risco de doenças crônicas, melhorando também os sintomas de artrite, obesidade, depressão, câncer, lúpus e outros problemas autoimunes, e aumentando a energia e o humor.

Assuntos: Alimentação

Dicas pela Web