Ácido tranexâmico: um ótimo aliado no tratamento de manchas e melasmas

Dermatologista explica funções e formas de usar em cada caso

Escrito por Mariana Bueno

Foto: iStock

O ácido tranexâmico é um medicamento que permite o controle de sangramentos durante hemorragias ativas. Porém, ele também vem sendo usado por dermatologistas para tratar e amenizar manchas. Para isso existem as versões injetáveis, comprimidos e cremes com fórmulas manipuladas.

Como explica a médica dermatologista, Gabriella Albuquerque, cada tipo de ácido tem suas particularidades, tanto na forma de usar, como nos resultados. “O uso oral possui também ação anti-inflamatória. A versão tópica e injetável mostra ser mais eficaz e já vem sendo utilizado por muitos dermatologistas, mas o tratamento varia de pessoa para pessoa. Geralmente a indicação é de seis a oito aplicações, que são semanais”, explica a profissional.

Entenda mais sobre as funcionalidades do ácido tranexâmico e como ele pode atuar em tratamentos de pele.

As funções do ácido tranexâmico

Foto: iStock

O combate às olheiras e aos melasmas está entres as principais funções. De acordo com a dermatologista, em geral, os resultados são bem positivos e as manchas amenizam bastante. Mas, para isso, é necessário que haja uma indicação médica.

Ácido tranexâmico para melasma

A dermatologista Gabriella Albuquerque explica que a exposição à luz ultravioleta ativa o fator plasminogênio, o que promove o aumento de plasmina, uma proteína que aumenta a melanogênse. “Ou seja, se estiver em alta concentração, a plasmina aumenta a chance de nos mancharmos e, consequentemente, de promover o melasma”, diz. Segundo ela, o ácido tranexâmico impede que este aumento de plasmina ocorra. “Ele atua na cascata de coagulação que ocorre durante o processo de coagulação quando estamos sangrando”, afirma.

Leia também: Como clarear a pele: tratamentos estéticos, produtos e dicas caseiras contra manchas

Ácido tranexâmico para olheiras

Já para as olheiras, que podem ser de vários tipos e por diversas causas, há a necessidade de um tratamento diferente para cada uma. “Nas olheiras mistas, que são mais comuns, o ácido é indicado e pode ajudar muito, já que uma de suas funções é prevenir a pigmentação induzida pelos raios UV. Mas, como qualquer outro tratamento voltado para olheiras, ele não garante a cura porque, na maioria das vezes, elas precisam de tratamento contínuo”, diz.

O ácido tranexâmico tem, ainda, a finalidade de controlar sangramentos, uso já muito conceituado pela medicina.

Onde encontrar

Foto: iStock

Os comprimidos de ácido tranexâmico têm venda livre e podem ser encontrados em farmácias ou mesmo pela internet. Já os medicamentos de uso tópico na forma de cremes clareadores e gel devem ser feitos em farmácias de manipulação. O injetável só é vendido com prescrição médica. Veja uma média de preços:

Comprimidos: Uma caixa com 12 unidades custa, em média, R$ 20,00.

Creme: Um pote de 30 gramas custa, em média, R$ 35,00.

Leia também: 11 vitaminas poderosas para uma pele saudável e bonita

Injeção: Um pacote com cinco ampolas de 5 ml cada custa, em média, R$ 40,00.

Além do uso correto do medicamento, é necessário que haja a manutenção do resultado. Isso depende muito do paciente e de seus hábitos, como, por exemplo, o uso indispensável do filtro solar diariamente.

Efeitos colaterais e contraindicações

Foto: iStock

A médica explica que, de modo geral, não costuma haver efeitos colaterais. Ela diz que é bem incomum ter algum tipo de reação, mas pode ser que o paciente tenha náuseas, vômitos, dor epigástrica e diarreia.

E é preciso tomar bastante cuidado com o uso oral e injetável, que não deve ser usado em pessoas com coagulação intravascular, por conta do risco de trombose, e em pacientes que tenham pré-disposição à trombose. O risco se torna maior ainda para mulheres que fazem o uso da pílula anticoncepcional. “O paciente deve ser excluído de critérios de risco para trombose antes de iniciar o tratamento”, diz.

É importante lembrar também que somente um médico poderá avaliar cada caso e indicar o melhor tratamento para o paciente.

Leia também: Microagulhamento: ameniza manchas e deixa a pele incrivelmente renovada

Assuntos: Pele

Para você