Dicas de Mulher Dicas de Beleza

7 substâncias presentes nos cosméticos que você deve evitar

Para evitar efeitos indesejáveis, a mulher deve sempre se atentar aos componentes de determinado produto

em 11/10/2013

Foto: Thinkstock

Com a variedade enorme de produtos de beleza e de maquiagem disponível no mercado, é bastante difícil saber, de cara, o que é bom ou não para a pele.

A dermatologista Maria Paula Del Nero destaca que as mulheres, antes de comprarem qualquer produto de beleza (como maquiagem, cremes etc.), devem se atentar às substâncias presentes nele. “Elas devem observar quais são seus ativos para ver se são indicados para o seu tipo pele e se não causam alergias”, diz.

Conforme explica a dermatologista, são, geralmente, os corantes e os conservantes, presentes em alguns produtos de beleza, que podem causar reações alérgicas.

O dermatologista Fernando Freitas destaca que é necessário atentar-se aos componentes da formulação desses produtos também para evitar aumento de oleosidade ou ressecamento extremo da pele.

“A principal ideia é sempre procurar pelo produto mais indicado para cada tipo de pele, para evitar reações indesejáveis”, diz o médico. “De forma geral, os produtos que anunciam benefícios à saúde apresentam substâncias específicas acopladas às suas fórmulas. Além dos pigmentos destinados à maquiagem em si, possuem substâncias direcionadas ao tratamento da pele. Por exemplo, as bases com ácido salicílico para controle da oleosidade e redução da acne; as bases com substâncias que atuam na proteção solar, com ácido hialurônico, vitamina C e derivados do ácido retinóico para reverter os sinais de envelhecimento, além dos batons com proteção solar, hidratantes e componentes rejuvenescedores”, explica o dermatologista.

Porém, enquanto muitos produtos cumprem bem seu papel, outros podem trazer malefícios para a pele e até para a saúde em geral. Alguns estudos têm mostrado que determinadas substâncias presentes nos produtos para a pele podem causar danos que vão além da alergia, ressecamento ou aumento de oleosidade.

Embora os estudos ainda gerem controvérsia, não custa se atentar e evitar certas substâncias que podem causar problemas à saúde.

Abaixo você confere algumas dessas substâncias, comumente encontradas em produtos para a pele, que podem ser evitadas:

1. Parabeno

Esta é uma substância comumente usada como conservante em cosméticos e produtos de higiene pessoal. Seu uso tem objetivo de prevenir a formação de bactérias e fungos, evitando assim a contaminação do produto. Mas, em algumas pessoas sensíveis, ela pode ocasionar alergia.

“Em 1998, foi descoberto que os parabenos possuem a estrutura química parecida com a do hormônio estrogênio. Quando aplicamos um cosmético que possua parabenos, ele é absorvido pela pele e vai para as glândulas. Logo após, para a corrente sanguínea, sendo interpretado pelo nosso sistema endócrino como estrogênio. O excesso de estrogênio no organismo pode gerar problemas como: baixa libido, depressão, ansiedade, retenção de líquidos e, consequentemente, inchaço; falta de concentração e até câncer de útero e de mama”, explica a dermatologista Bianca Stella Gastaldi.

“Não é indicado principalmente para gestantes, pois pode ocasionar a má formação do bebê”, acrescenta a médica.

2. Peróxido de Benzoíla

É um ingrediente comum na maioria dos produtos de combate a acnes, pois tem ação bactericida, ceratolítica e seborreguladora. “Não oferece risco à saúde, mas deve ser usado com orientação médica já que pode causar irritação e ressecamento”, acrescenta a dermatologista Bianca.

3. Dioxina

De acordo com a dermatologista Bianca Gastaldi, a dioxina interfere nos níveis dos hormônios da tireoide, tanto em crianças como em adultos, alterando a tolerância à glicose. Além disso, tem sido associada a casos de diabetes.

4. Ftalatos

A dermatologista Bianca explica que os ftalatos são agentes plasticizantes em plásticos derivados de PVC, garantindo assim plásticos mais moles e flexíveis. Estão presentes em materiais de construção, acabamentos interiores, vestuário, cosmética, produtos farmacêuticos, suplementos alimentares e muito mais.

“Produtos como o verniz para as unhas, sprays para o cabelo ou desodorizantes podem conter ftalatos. É necessário ter atenção aos rótulos e identificar esses produtos, para evitá-los”, explica a profissional. “Em seres humanos podem causar alterações endócrinas principalmente na glândula tireoide”, alerta.

5. Radicais livres

A dermatologista Bianca explica que radicais livres são átomos ou moléculas com elétrons não pareados, ou seja, falta em sua estrutura química um elétron. “Por esse motivo, os radicais livres atacam outras moléculas para ‘roubar’ elétrons e assim se tornarem estáveis. Essas moléculas atacadas se tornam radicais livres e irão tentar o mesmo com outras moléculas, estabelecendo assim uma reação em cadeia, que pode causar vários danos ao organismo”, diz.

“Devido à presença de elétrons desemparelhados, os radicais livres são altamente reativos e podem participar de reações colaterais indesejáveis, resultando em danos celulares. Muitas formas de câncer, por exemplo, são consideradas resultado de reações entre radicais livres e DNA, resultando em mutações que podem afetar negativamente o ciclo celular e, potencialmente, levar à malignidade”, explica a médica.

Além disto, os radicais livres promovem o processo de envelhecimento e estão relacionados com doenças cardíacas, com o Mal de Parkinson e de Alzheimer.

Alguns produtos, como, por exemplo, os protetores solares, contêm substâncias químicas que aumentam a produção de radicais livres. É interessante ficar atenta a ingredientes com denominações (em inglês): avobenzone, benzofenona, ethoxycinnamate e PABA./p>

6. Lauril Sulfato de Sódio

Lauril Sulfato de sódio é um ativo com poder detergente e espumante, usado em espumas de banho, xampus e sabonetes para fazer espuma e remover a gordura.

“Quando enxaguado, o produto terá lavado a área da pele em questão, mas, em contrapartida, terá também removido a umidade das camadas superiores da derme”, explica a dermatologista Bianca. “Em pessoas com pele sensível – dadas a dermatites, acne, eczema, psoríase e sensibilidade química-, as propriedades hidrófilas desse tipo de detergente podem ocasionar problemas de pele ou piorar condições já existentes”, acrescenta.

7. Corantes

O uso de corantes presentes em alguns produtos de beleza, especialmente em maquiagens, pode causar irritação à pele. Alguns estudos sugerem ainda que eles possam ser cancerígenos.

Não custa nada ficar atenta a essas substâncias e em casos de dúvidas, pedir sempre a ajuda de um profissional da área de dermatologia. Afinal, com saúde não se brinca!

Comentários
Dicas relacionadas