7 dicas para economizar de verdade no casamento

Uma boa preparação e algumas concessões podem ser a chave para o casamento dos sonhos sair muito mais em conta

Escrito por Carolina Werneck

Foto: Thinkstock

O casamento é o sonho de boa parte das mulheres e, atualmente, a indústria de eventos conta com uma ampla gama de opções para todo tipo de cerimônia e festa, das mais simples às mais tradicionais ou exclusivas. Como resistir à tentação de gastar demais sem comprometer o casamento dos sonhos? Fique atenta às dicas a seguir e prepare a cerimônia que você sempre quis, com muito menos gasto.

1 – Como economizar no casamento civil

A cerimônia de casamento civil é sempre igual – uma formalidade pela qual os noivos precisam passar para que a união seja reconhecida perante a lei. Devido ao horário de funcionamento dos cartórios que a realizam, ela costuma ser marcada durante a semana anterior à cerimônia religiosa, mas isso não é regra. Alguns cartórios disponibilizam esse serviço para ser realizado durante a cerimônia religiosa ou no início da recepção, o que elimina os gastos com uma decoração, um traje e um dia de trabalho dos fotógrafos a mais.

2 – Como economizar na cerimônia religiosa

A maioria das igrejas cobra taxas pela realização da cerimônia religiosa. Se vocês fazem questão de que a cerimônia seja em uma igreja, escolham uma menos badalada – igrejas muito requisitadas são sempre mais caras para alugar. Outra dica é escolher uma igreja menor, uma vez que, quanto maior a igreja, mais itens de decoração serão necessários e maiores os gastos.

Caso o casal esteja disposto a abrir mão da igreja, pedir ao padre ou pastor que realize a cerimônia no local da festa economiza, mais uma vez, com decoração e deslocamento de profissionais.

Em qualquer caso, a decoração poderá sair mais em conta se você escolher flores da estação ou preferir não utilizar flores – elas costumam ser bastante caras. Decorações com fitas , por exemplo, têm um resultado bacana e custam muito menos.

3 – Casar durante o dia ou à noite?

Naturalmente, as celebrações feitas no período da noite são a preferência da maior parte das noivas, mas também costumam sair mais caras. Se você e seu parceiro não possuem um orçamento muito extenso, vale a pena pensar sobre uma cerimônia matinal, seguida de um almoço, ou vespertina, seguida de um pequeno coquetel para os convidados. Os aluguéis diurnos são mais baratos e a maioria dos fornecedores também faz descontos em contratos fechados para este período.

Não se apavore, festas realizadas durante o dia e no início da noite estão na moda e podem ser tão incríveis quanto um casamento noturno. A luz diurna tem uma influência maravilhosa nas fotos e na filmagem, e vocês podem optar por uma festa ao ar livre, que garante uma decoração mais barata e muito bonita.

4 – Qual época do ano sai mais em conta na hora de marcar a data?

Vários aspectos podem ser levados em conta para baratear os custos finais. Meses como maio e setembro, que tradicionalmente têm mais casamentos, devem ser evitados porque costumam ser mais “caros”. Por outro lado, marcar a data durante a primavera pode diminuir os custos, já que nessa época as flores saem mais em conta. Meses de outono e inverno não são preferência das noivas devido ao clima, mas podem ser uma boa opção caso a ideia seja cortar gastos.

5 – É possível economizar no dia da noiva?

Lembre-se disso: sempre é possível economizar, desde que você esteja aberta a fazer concessões. Ao invés de investir em um dia da noiva com itens como massagem e banhos relaxantes, que tal contratar um pacote simples que inclua cabelo, unhas e maquiagem? O luxo de um dia da noiva completo pode sair bem custoso, financeiramente falando, e não é efetivamente necessário.

6 – Como limitar a lista de convidados?

A regra básica para montar uma lista de convidados enxuta é não se preocupar em deixar alguém de fora, porque essa é uma tarefa impossível. Se o orçamento for muito limitado, estipulem um número de convidados e atenham-se a ele, sem remorso. Um minicasamento deve ter, no máximo, 50 convidados – isso significa que só serão chamadas as pessoas realmente próximas do casal.

Caso vocês possam estender um pouco mais a lista, um limite de 100 convidados costuma ser razoável. Pensem naquelas pessoas que vocês precisam convidar de qualquer maneira, e só façam concessões se elas forem imprescindíveis.

7 – Coloque a mão na massa

Itens como os convites e as lembrancinhas podem perfeitamente ser feitos por você mesma. Há, na internet, uma infinidade de tutoriais para conseguir resultados legais e com aspecto profissional. Esses detalhes podem sair bem caros caso sejam feitos por um fornecedor, de modo que você economizará bastante se conseguir se planejar para confeccioná-los.

Até mesmo a decoração pode ser feita por você. Utilizar fitas de cetim, velas, taças, cestas, entre outros objetos, é uma maneira barata de decorar sem comprometer a beleza da festa. Convide suas amigas mais próximas para ajuda-la. No final, além de uma festa linda, você terá o bônus de saber que ela teve seu toque em cada detalhe.

Assuntos: Casamento, Planejamento

Dicas pela Web