Dicas de Mulher Dicas de Comportamento

5 coisas que influenciam sua vida sexual e você nem imagina

Alguns estudos comprovam que hábitos aparentemente inofensivos podem prejudicar sua vida sexual mesmo sem você ao menos perceber isso

em 19/04/2013

Foto: Thinkstock

Quando se trata de sexo e vida sexual, a ciência tem feito incríveis avanços para entender como alguns fatores do cotidiano, como o estresse e mesmo os hábitos individuais, podem influenciar na libido de homens e mulheres. E alguns hábitos aparentemente banais e inofensivos podem realmente atrapalhar bastante, como mostram alguns estudos feitos ao redor do mundo.

1 – Artigos de sex shop podem prejudicar a saúde sexual

Ironicamente, já que esses produtos são fabricados especialmente para ajudar a melhor a qualidade da vida sexual, alguns componentes utilizados em sua fabricação podem acabar prejudicando o desempenho na cama.

De acordo com um estudo realizado pela Organização Holandesa para Pesquisa Científica Aplicada, sete de cada oito brinquedinhos sexuais contém concentrações elevadas de substâncias conhecidas como ftalatos, que são usados para tornar o plástico mais suave e agradável ao toque.

No entanto, o contato da região genital com os ftalatos é associado a uma diminuição dos níveis de testosterona e da contagem de espermatozoides, além de favorecer a ocorrência de câncer.

Por isso, dê preferência a produtos que utilizem silicone, vidro, metal e madeira – ou utilize uma camisinha, caso desconfie que seus “brinquedinhos” contenham ftalatos.

2 – Meias podem não ser sensuais, mas ajudam na hora do orgasmo

Sabe aquela história de que, quando o cara está de meias, ele deixa de parecer sexy? Pois pesquisadores da Universidade de Groningen, em um estudo sobre o orgasmo, descobriram que as chances de que homens e mulheres atinjam o orgasmo aumenta em cerca de 80% quando as extremidades do corpo, como os pés, estão aquecidas.

3 – Pessoas expostas a odores ruins são mais propensas a usar camisinha

É claro que o cérebro humano tem mecanismos estranhos, mas essa é uma informação trazida por um estudo da Universidade do Novo México. Aparentemente, odores desagradáveis desencadeiam uma reação cerebral de autoproteção contra doenças. Os cientistas constataram o efeito em pessoas que foram expostas a uma sala que cheirava mal – elas demonstravam maior tendência ao uso de preservativos após a experiência.

4 – Filhos mais velhos buscam menos parceiros sexuais ao longo da vida

Segundo uma pesquisa realizada na Florida Atlantic University, os filhos mais velhos têm maior propensão natural a buscar objetivos de vida de longo prazo, como ter filhos ou se casar, por exemplo. A explicação seria de que os primogênitos normalmente possuem maior identificação com os pais e seu estilo de vida familiar, enquanto os filhos mais novos costumam buscar estratégias sexuais mais dinâmicas e de curto prazo.

5 – A saúde bucal influencia diretamente a vida sexual masculina

Além do mau hálito decorrente do pouco cuidado com a saúde bucal, não usar fio dental pode acarretar a chamada doença periodontal, que está diretamente ligada à disfunção erétil. Os homens com esse tipo de problema de saúde bucal possuem cerca de três vezes mais chances de sofrer consequências em sua vida sexual que aqueles que têm hábitos de higiene bucal mais rígidos, diz uma pesquisa publicada na Journal of Sexual Medicine. Isso ocorre porque as bactérias que se acumulam na gengiva podem acabar caindo na corrente sanguínea, o que pode obstruir os vasos sanguíneos e causar uma menor circulação de sangue nos órgãos sexuais.

Comentários
Dicas relacionadas