6 sinais de que você pode sofrer da síndrome dos ovários policísticos

Problema pode causar diversos danos à saúde e levar à infertilidade; saiba como identificar

Escrito por Mariana Bueno

Foto: iStock

A síndrome dos ovários policísticos acontece quando os cistos crescem no ovário da mulher, o que leva a um desequilíbrio hormonal que pode causar problemas como obesidade, infertilidade, entre outros.

Os cistos não são prejudiciais, mas os efeitos desse desequilíbrio podem causar sérios danos à imagem e ao bem-estar de uma mulher. E, se não forem tratados da forma correta, podem levar futuramente a problemas cardíacos e diabetes.

A causa dos ovários policísticos ainda não é totalmente conhecida. Mas, de acordo com pesquisadores, grande parte dos casos está relacionada à genética. Mulheres com histórico familiar tendem a apresentar esse quadro geralmente na faixa etária de 15 a 44 anos. Alguns sinais podem ajudar a identificar:

1. Menstruação irregular

Foto: iStock

Muitas vezes as mulheres que sofrem com a síndrome dos ovários policísticos têm menos de nove menstruações em um ano, mas pode ser menos ou mesmo não ter. E, em geral, o fluxo sanguíneo costuma ser excessivo quando a menstruação acontece. O problema tende a deixar esse período ainda mais complicado do que já é.

2. Pelos em excesso

Foto: iStock

Ter muitos pelos no corpo e no rosto é um dos sinais mais comuns da síndrome dos ovários policísticos. Isso acontece devido aos altos níveis de hormônios sexuais masculinos, responsáveis pela produção dos pelos no rosto, peitos, dedos dos pés, axilas e região do pescoço.

Leia também: 12 fatores que afetam a fertilidade feminina e você nem imaginava

3. Pele com acne

Foto: iStock

Os hormônios também fazem com que a pele fique mais oleosa. E, somando isso com o excesso de pelos, cria-se uma situação propícia para o surgimento de espinhas, normalmente cheias de pus. Elas surgem principalmente no rosto, pescoço, braços e costas. A acne pode surgir por diversos outros motivos, mas, quando aparecem em grande quantidade, é importante verificar.

4. Gordura abdominal em excesso

Foto: iStock

Quem tem síndrome dos ovários policísticos tem mais dificuldade para perder peso. Nesses casos, o corpo tem dificuldade em utilizar o hormônio insulina, que desempenha a função de quebrar alimentos em açúcar e amido, provocando o aumento dos níveis de açúcar no sangue, o que desencadeia uma secreção excessiva de andrógenos que levam ao excesso de gordura da barriga. Quando há muita dificuldade em perder a gordura abdominal, é um sinal para se ter atenção.

5. Calvície

Foto: iStock

O excesso na secreção de andrógenos faz surgir algumas características mais masculinas, como as já citadas gordura abdominal e pelos no corpo. E a calvície também é um sinal de que pode haver a síndrome dos ovários policísticos, e não apenas um problema no shampoo ou outros cosméticos utilizados.

6. Infertilidade

Foto: iStock

A irregularidade na ovulação também é causada pela produção de hormônio masculino em excesso de secreção. Pode ser leve, pesada ou até mesmo não acontecer. Esse desequilíbrio leva a uma liberação de ovos escassa, afetando a fertilidade. Mesmo que não haja nenhum dos sintomas citados, se houver dificuldade para engravidar, isso deve ser averiguado por um médico.

A síndrome dos ovários policísticos, além de poder causar diversos problemas de saúde, também fazem mal à autoestima da mulher. Portanto, diante de qualquer sintoma, é preciso procurar um profissional que irá fazer o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento.

Leia também: Menstruação: especialistas esclarecem as principais dúvidas sobre o período

Dicas pela Web