Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Kombucha: a bebida conhecida como o “elixir da saúde”

Sua fermentação ocorre pela ação da colônia de bactérias e leveduras com o açúcar, resultando em uma bebida rica em vitaminas e antioxidantes

em 23/05/2017

Foto: iStock

Dentre as bebidas saudáveis que mais estão em alta nas redes sociais atualmente, podemos citar o kombucha, uma bebida probiótica, preparada a partir da fermentação do chá da árvore Camellia Sinensis (a mesma utilizada na confecção do chá verde), ou ainda com outras infusões ricas em cafeína.

Conhecido por promover saúde e força física, possui origem provável na China, por volta de 220 anos antes de Cristo, tendo seu uso ampliado recentemente em países como os Estados Unidos e Austrália. Seus benefícios podem ser comprovados pelas pessoas que buscam por um estilo de vida mais saudável, ganhando popularidade também em nosso país.

Segundo o nutricionista Daniel Novais, a fermentação ocorre por causa do scoby, um disco gelatinoso feito de colônias de bactérias e leveduras. “Esses organismos se alimentam de açúcar e, por isso, acabam deixando a bebida com baixo teor de carboidratos”, explica.

Conhecido pelos povos da China como o “elixir da saúde”, esta bebida também possui vitaminas do complexo B e C, além de aminoácidos essenciais, propriedades antioxidantes e energéticas.

6 benefícios incríveis do kombucha

Foto: iStock

Após o processo de fermentação do chá com o açúcar, o kombucha torna-se uma bebida gaseificada, contendo grande número de probióticos, vitaminas, enzimas e benefícios a quem o consome. Confira a seguir alguns destes benefícios segundo o nutricionista:

1. Ajuda a emagrecer: “ele estimula o metabolismo de carboidratos, além de aliviar a compulsão alimentar por doces e carboidratos em geral, melhorando o perfil glicídico”, revela Daniel.

2. Age no sistema digestório: o alívio de mal-estar digestivo é instantâneo, devido a ação dos antioxidantes que combatem os radicais livres causadores da disfunção. Ainda repõe a flora intestinal, garantindo equilíbrio ao organismo. “É um coadjuvante para aliviar os sintomas de mal-estar nas pessoas que estão passando pelo tratamento da candidíase”, recomenda o profissional.

3. Poder desintoxicante: segundo o nutricionista, o kombucha possui ação antioxidante e desintoxicante associadas, auxiliando na eliminação de toxinas e impurezas do organismo.

4. Altamente energizante: durante a fermentação do chá, ocorre a formação de ferro, o qual, associado com a cafeína naturalmente presente na bebida, “confere maior sensação de energia e vitalidade”, resume o profissional.

5. Aumenta a imunidade: devido a presença de probióticos e vitaminas variadas na bebida, ocorre o fortalecimento do sistema imune, além da proteção das células, evitando doenças inflamatórias.

6. Fonte de colágeno: o kombucha possui glucosamina, uma substância que auxilia na prevenção da perda do colágeno e, por consequência, de lesões articulares e do aparecimento de rugas.

Kombucha e emagrecimento

Foto: iStock

De acordo com o profissional, esta relação ocorre devido ao kombucha ser uma bebida energética, a qual promove o aumento da saciedade e acelera o metabolismo basal do organismo. Outro elemento presente no chá que auxilia neste processo é o ácido acético, um agente que bloqueia enzimas responsáveis pela absorção de açúcares.

Diferenças entre kombucha e kefir

Frequentemente comparado com o kefir de água, outra bebida probiótica muito popular, os dois possuem diferenças apenas em sua colônia de probióticos. Com funções semelhantes, o consumo das duas opções resultará em um organismo mais equilibrado.

O nutricionista explica que enquanto o kefir é uma colônia de leveduras e microrganismos em forma de grãos, os quais podem se reproduzir tanto na água com açúcar mascavo ou no leite, o kombucha possui uma colônia de formato diferenciado, assemelhando-se à um disco ou cogumelo.

Formas de consumo

Foto: iStock

Essencialmente encontrado em forma de chá, a bebida pode ser consumida pura, com adição de gelo, acompanhado de polpa de frutas, em forma de smoothie, adicionando outros ingredientes ou até mesmo com bebidas alcoólicas.

Conforme recomendação do nutricionista Daniel, as doses de consumo da bebida devem ser progressivas, sendo aconselhável iniciar com “pequenas quantidades, cerca de 100 ml ao dia. Se não houver efeitos colaterais, uma boa quantidade diária para ingestão desta, seria um copo de 200 ml”, complementa.

Onde comprar o kombucha

Foto: iStock

Podendo ser adquirido em lojas especializadas em produtos naturais, o acesso pela bebida já pronta ainda é restrito. Com os mesmos preceitos do que o kefir, normalmente a colônia de probióticos é doada por alguém que já a cultiva. As lojas Probióticos Brasil e Companhia dos Fermentados também comercializar o disco, sendo uma boa possibilidade para quem deseja prepará-lo em casa.

Como fazer seu próprio kombucha

Foto: iStock

A partir do momento em que a cultura de probióticos foi adquirida, seja via doação ou compra, basta seguir os seguintes passos, descritos pelo profissional, e preparar sua própria bebida em casa:

Ingredientes

  • Cultura de probióticos
  • 2 colheres de chá de sua preferência, podendo ser preto ou verde
  • 1/2 xícara de açúcar refinado ou demerara
  • Jarra de vidro com capacidade de 3 litros
  • 250 ml de água

Modo de Preparo

Inicie fervendo a água e acrescente o açúcar. Deixe ferver até o açúcar dissolver. Adicione as folhas de chá, deixando a mistura ferver por mais dois minutos. Então, desligue o fogo e tampe a panela, deixando o chá em infusão por cerca de quinze minutos. Coe-o com o auxílio de um pano fino e deixe esfriar. Por fim, despeje-o na jarra juntamente com 1,8 litros de água e uma ou mais colônias de probióticos, tampando o vidro com a ajuda de um tule e um elástico, para evitar a contaminação com insetos. Esta infusão tem validade de cerca de dez dias.

Contraindicações e possíveis efeitos colaterais

Foto: iStock

Segundo o nutricionista, é necessário cuidado no preparo da bebida quando este ocorrer em casa, pois se “for realizado de forma inadequada, corre o risco de desenvolver fungos prejudiciais para a saúde”, alerta.

”Por ser fermentada, a bebida tende a ser muito ácida, podendo diminuir a absorção de medicamentos. Pelo mesmo motivo, ela também contém um pouco de álcool, devendo ser evitada por pessoas com problemas hepáticos e renais, crianças menores de 8 anos, mulheres lactantes, gestantes e pessoas com histórico de alcoolismo”, enfatiza Daniel.

Rico em vitaminas, enzimas e com alto poder antioxidante e energizante, o kombucha é uma boa opção para quem busca uma bebida saudável e cheia de benefícios que auxilia no equilíbrio do organismo. Vale frisar, conforme ressalta o nutricionista, que “para ter melhores efeitos, é importante levar uma dieta saudável e equilibrada”.

Comentários
Dicas relacionadas