Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Saiba como os chás podem diminuir o risco de Alzheimer em até 86%

Os chás são bebidas saborosas, baratas e fáceis de fazer. E eles têm mais uma vantagem: são capazes de prevenir o Alzheimer

em 26/04/2017

Foto: Getty Images

Com as temperaturas caindo dia após dia até a chegada do inverno, fica ainda mais gostoso tomar um chazinho de manhã ou antes de dormir, não é mesmo?

Os chás já são nossos velhos conhecidos na hora de dar uma forcinha para o organismo melhorar seus processos de cura de doenças respiratórias, digestão e eliminação de toxinas, sendo uma bebida bastante popular no mundo todo.

A novidade, porém, é que, além dos benefícios para o corpo, o hábito de beber chá também pode fazer bem para o nosso cérebro – mais especificamente, diminuindo o risco do desenvolvimento do Alzheimer em até 86%.

Esse foi o resultado de um estudo publicado este ano pela Universidade Nacional de Cingapura e pode revelar uma forma muito barata de diminuir as chances do surgimento dessa doença.

Como o chá pode prevenir o Alzheimer

Foto: iStock

A pesquisa realizada em Cingapura envolveu 950 pessoas com 55 anos ou mais e estudou seus hábitos de consumo de chá entre 2003 e 2005. Depois, nos anos seguintes até 2010, os pesquisadores acompanharam os participantes, avaliando suas funções cognitivas de acordo com determinados padrões.

O resultado foi que aquelas pessoas que tomavam chá regularmente tiveram uma redução de 50% no risco de desenvolver desordens neurocognitivas. O poder do chá se revelou ainda mais impressionante para as pessoas que tinham predisposição genética para o Alzheimer: nesse caso, o risco da doença foi reduzido em 86%.

As substâncias presentes no chá que o fazem ser tão especial são as catequinas e as teaflavinas, que contêm propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias e protegem o cérebro do envelhecimento.

De acordo com um estudo publicado em 2013, a teanina e a cafeína derivadas dos chás ajudaram seus consumidores a ter um melhor desempenho no trabalho. Ao se combinar com a L-teanina, a cafeína se converte em um aminoácido que reduz o cansaço mental ao mesmo tempo em que melhora a memória e deixa o cérebro mais acesso.

Além disso, uma pesquisa publicada em 2012, realizada com camundongos, mostrou que a substância EGCG, encontrada no chá-verde, também ajuda a melhorar a memória. O EGCG aumenta a produção de células progenitoras neurais, que podem ser adaptadas pelo cérebro de acordo com a sua necessidade.

Como consumir seu chá para aproveitar os benefícios

Foto: iStock

Uma boa notícia: qualquer tipo de chá tem esse efeito protetor em relação ao mal de Alzheimer, então você pode escolher seu sabor preferido. Porém, é importante que o chá seja preparado a partir de folhas da planta e que ele seja consumido regularmente.

Embora os saquinhos de chá não sejam prejudiciais à nossa saúde, os chás feitos a partir deles não trazem os mesmos benefícios que a bebida preparada com as folhas, que podem ser frescas ou secas.

Além disso, é importante evitar uma infusão muito longa. No caso do chá-verde, 2 a 3 minutos de infusão são suficiente. Para os outros chás, 3 a 5 minutos são o tempo ideal. Quando o chá fica em infusão por um tempo mais longo, as plantas acabam liberando taninos, que deixam a bebida amarga.

E, é claro, é preciso prestar atenção nos produtos que você vai utilizar se for adoçar o seu chá. Em vez de utilizar açúcar refinado, prefira adicionar uma colher de chá de mel.

Você gostou dessa novidade? É um belo incentivo para aumentar o consumo dessas bebidas deliciosas, não é mesmo?

Comentários
Dicas relacionadas