Dicas de Mulher Dicas de Saúde

Isotônicos: consuma com atenção

A bebida feita de sais minerais é indicada apenas para atletas. Cardíacos, hipertensos, diabéticos e portadores de doenças renais devem evitar o consumo

em 09/09/2014

Foto: Thinkstock

Culturalmente, o consumo de isotônicos está associado à ideia de saúde. A composição rica em sais minerais criou uma falsa imagem de que esta seja uma bebida saudável à altura na substituição da água na hidratação. Mas não é tão simples assim! O consumo dos isotônicos deve ser feito apenas com indicação de especialista e em alguns casos específicos.

Saiba para quem é indicado, do que são feitos, a quantidade ideal que deve ser consumido e por quais bebidas o isotônico pode ser substituído.

Para quem é indicado e qual sua a finalidade?

“Os isotônicos são indicados para atletas que realizam atividade física intensa. São recomendados após exercícios que durem mais de uma hora e que provoquem transpiração, como por exemplo, 16 km de corrida, meia maratona ou maratona”, explica a nutricionista Patrícia Biaggi. A bebida existe para repor água e sais minerais perdidos no suor, ou seja, para promover a hidratação e também melhorar o desempenho dos atletas. Também ajuda a evitar cãibras e desidratação.

Do que são feitos os isotônicos?

Os isotônicos são ricos em sódio, potássio, cálcio e fósforo. Esses nutrientes favorecem o funcionamento das células deixando o indivíduo com mais energia.

Apesar dos benefícios, Patrícia explica que o consumo pode sobrecarregar os rins e contribuir para o aumento da pressão sanguínea. Para se ter uma ideia um refrigerante comum contém em média 11mg de sódio, enquanto os isotônicos podem conter de 50 a 160 mg por garrafa!

Por isso, para pessoas que sofrem de alguns problemas de saúde o consumo não é recomendado, como é o caso de:

  • Insuficiência Cardíaca;
  • Hipertensão Arterial;
  • Doenças Renais;
  • Diabetes.

Qual a quantidade ideal de consumo?

Antes dos exercícios: indicado ingerir de 200 ml a 400 ml de líquidos – suco, água ou isotônico. Se optar por isotônico o consumo de refeições com carboidratos deve ser evitado, uma vez que a bebida já contém esse nutriente.

Durante os exercícios: é recomendado consumir entre 500 ml e 2 litros de água e isotônico dependendo de quanto de suor que a pessoa perdeu. Para calcular a perda de água durante os exercícios pese-se antes e depois da atividade e transforme o resultado dessa diferença de gramas em mililitros. Por exemplo, se a diferença ao se pesar foi de 600 gramas, reponha 600 ml durante a atividade. O ideal é não utilizar somente isotônicos, reponha a quantidade de forma fracionada com metade de água e metade de isotônico.

Após o exercício: nas duas horas após o treino a quantidade de líquido que você deve repor corresponde a 150% do peso que você perdeu. Utilizando o mesmo exemplo anterior, se você perdeu 600 gramas, deve repor 900 ml. Essa reposição pode ser com suco, água ou isotônico. Nesse momento, também é importante consumir frutas e alimentos.

Os substitutos dos isotônicos

Foto: Thinkstock

Segundo a nutricionista Patrícia as pessoas que praticam atividade física leve ou moderada podem consumir água de coco e soro caseiro, bebidas que são consideradas isotônicos naturais.

Vale lembrar que água é a principal fonte de hidratação do nosso corpo. A nutricionista orienta que nenhum produto pode substituir o consumo diário de, pelo menos, dois litros de água.

Outros cuidados que você deve tomar

  • Dentes: a ingestão de bebidas isotônicas pode prejudicar o esmalte dos dentes causando cáries e aumentando a sensibilidade dentária,
  • Perda de Peso: A bebida é uma fonte de calorias como qualquer outra e contém açúcar por isso, em excesso, os isotônicos dificultam a perda de peso.

Para que o consumo de qualquer líquido não natural seja saudável, é importante sempre consultar o seu nutricionista e seguir as orientações médicas caso você tenha restrições devido à doenças.

Comentários
Dicas relacionadas