Intolerância à lactose: sintomas e tratamento

Conheça melhor o problema que tem se tornado comum entre crianças e adultos e saiba como conviver melhor com ele

Por Fernanda Boito
Atualizado em 10/05/2013 10:53
intolerancia a lactose Intolerância à lactose: sintomas e tratamento

Foto: Thinkstock

A intolerância à lactose é o termo utilizado para a incapacidade, total ou parcial, de digestão da lactose, o açúcar encontrado no leite e em seus derivados, como iogurte e queijos. O problema é causado quando o organismo não produz a enzima lactase, responsável pela quebra, decomposição e absorção desse tipo de açúcar, cuja ausência pode ocorrer desde o nascimento ou porque deixa de ser produzida ao longo da vida.

Quais os sintomas?

A indigestão da lactose faz com que esse açúcar, ao atingir o intestino grosso, seja fermentado por bactérias, causando náuseas, dor abdominal, gases, irritação intestinal e diarreia, os sintomas da intolerância à lactose. Vale lembrar que a intensidade dos sintomas varia de acordo com o grau de intolerância, mas de qualquer forma, se o organismo não for capaz de digerir a substância, alimentos como leite de vaca ou cabra, queijo branco, manteiga, margarina, requeijão, iogurte, pudim, bolo, creme de leite, leite condensado, biscoito ao leite, pão de leite, pizza de mozarela e a maioria dos adoçantes em pó, vão fazer mal.

Como diagnosticar a intolerância?

É importante lembrar que a intolerância à lactose apresenta sintomas parecidos com os de outras doenças, como alergias alimentares e a síndrome do intestino irritável, por isso é fundamental que o diagnóstico seja feito de maneira correta.

Ao perceber que alguma coisa está errada, principalmente ao ingerir alimentos lácteos, procure um médico, ele poderá orientá-lo na realização de alguns exames que detectam o problema. Em um desses exames, o paciente irá ingerir em jejum um líquido com dose concentrada de lactose e durante duas horas várias amostras de sangue serão coletadas para medir o nível de glicose, que reflete a digestão do açúcar do leite.

Se a lactose não é quebrada, o nível de glicose no sangue não aumentará e, conseqüentemente, o diagnóstico de intolerância à lactose será confirmado. Porém, este exame não é indicado para crianças pequenas. Nesses casos, o mais indicado é o teste que detecta a presença de ácido láctico e ácido graxos no organismo, produzidos quando a lactose não digerida é fermentada pelas bactérias do intestino grosso. Há ainda outros testes utilizados no diagnóstico da doença, como é o caso do exame que mede a quantidade de hidrogênio exalado pelo paciente, que em casos positivos é muito grande; ou ainda o exame genético.

Como tratar a intolerância?

Não há tratamento para aumentar a produção da lactase, por isso a intolerância à lactose não tem cura. Por outro lado, é possível tratar os sintomas por meio de dietas, evitando alimentos lácteos; e pela ingestão de cápsulas de lactase que suplementam a deficiência dessa enzima no organismo.

Quais alimentos ingerir?

No caso dos “intolerantes”, alguns alimentos como leite e seus derivados, devem ser evitados. Porém, há outras opções de alimentos que podem ser consumidos sem culpa, como: leite com baixa lactose; leite e alimentos de soja; leite e alimentos feitos de arroz, como as bolachas de arroz; queijos brie, camembert, roquefort, cheddar, parmesão, prato e emmental; alimentos de marcas especializadas que trabalham com produtos isentos de lactose, que vão desde chocolates e biscoitos até iogurtes e sorvetes.

Vale a pena ressaltar que os produtos sem lactose não são facilmente identificados nas prateleiras dos mercados. Além disso, o controle de mudança na composição dos produtos não é rigidamente controlado, como é o caso do pão, por exemplo, que em alguns casos leva leite e em outros não. Por isso, antes de comprar qualquer produto, as pessoas devem ler atentamente os rótulos, prestando atenção não somente nos ingredientes, mas também em frases como “pode conter” e “traços de…” as quais também indicam a presença da lactose.