Dicas de Mulher Dicas de Beleza

Espinha interna: aprenda como evitar e tratar o problema

Elas são mais incômodas e difíceis de tratar. Conheça as causas e tratamentos para se livrar já do problema

em 21/03/2014

Foto: Thinkstock

Você provavelmente já teve ou conhece alguém que sofreu com espinhas. Afinal, a acne é um problema de pele bastante comum. Trata-se de um processo em que a oleosidade natural do corpo tampa os poros da pele, dando origem à inflamação no local.

Mas, piores do que as espinhas comuns são as internas: elas ficam por baixo da pele e, embora a inflamação aconteça da mesma forma, elas são um tipo de acne ainda mais profunda. Quase sempre são ainda mais incômodas, dolorosas e mais difíceis de tratar.

Causas

Segundo a dermatologista Dra. Helena Zantut, o problema de acne geralmente é hereditário, mas há outros fatores que contribuem para o aparecimento de espinhas, como mudanças hormonais na adolescência e o uso de produtos oleosos. Para saber se o seu problema é hormonal, o ideal é procurar um ginecologista e um endocrinologista para um diagnóstico mais preciso.

Como evitar o problema

Por ser frequentemente ligada à idade e hereditariedade, a acne dificilmente pode ser evitada. Mas alguns conselhos da Dra. Zantut vão ajudar a manter sua pele saudável.

  • O processo de higienização é o primeiro passo importante: mantenha as mãos sempre limpas, já que elas estão sempre em contato com a pele do rosto.
  • Lave o rosto cerca de duas vezes ao dia com um sabonete próprio para o seu tipo de pele.
  • Quem tem a pele oleosa deve evitar cremes e maquiagens que acentuem o problema. Portanto, opte sempre pelos cosméticos livres de óleo, em geral à base de gel.
  • Por fim, não se esqueça de que a alimentação saudável é uma ótima aliada à saúde da pele. Alguns alimentos, como os ricos em gorduras e açúcar, favorecem a produção de oleosidade nas glândulas sebáceas, e por isso devem ser evitados.

Tratamento: como se livrar da espinha interna?

Para tratar a acne, a primeira dica você já deve conhecer: nunca esprema uma espinha. Isso poderia deixar o local ainda mais inflamado, proliferar bactérias e causar cicatrizes permanentes.

No caso de espinhas internas, uma compressa com água morna no local ajuda a amenizar o problema, pois acalma a pele, diminui a dor e abre os poros, fazendo com que a espinha saia de forma natural. Para isto, basta molhar um algodão na água morna e aplicar sobre o local, deixando por alguns minutos. Quando a água esfriar, repita o processo. O procedimento pode ser feito duas vezes ao dia até que a espinha desapareça completamente.

O vapor também pode ajudar. Coloque um pouco de água fervente em uma bacia e aproxime ao vapor a região afetada. O vapor tem efeito parecido ao da compressa quente, e ajuda a abrir os poros para que a espinha saia aos poucos.

Uma loção secativa pode contribuir para o tratamento, já que ajuda na cicatrização, controla a oleosidade no local, entre outros benefícios.

Consulte seu médico

Dependendo do grau da acne, é preciso tratar o problema com medicamentos. Neste caso, é possível utilizar remédios tópicos ou via oral. Para saber qual é o tratamento ideal a cada caso, é imprescindível consultar um médico dermatologista.

Comentários
Dicas relacionadas