Dicas e cuidados para quem mora sozinho

Psicólogo explica a importância de ter a casa própria e dá dicas para que a pessoa faça com que a sua nova vida seja muito mais prazerosa

Por Ana Carolina Gabriel
dicas para quem mora sozinho Dicas e cuidados para quem mora sozinho

Foto: Thinkstock

Cada vez mais, a procura pela casa própria e a necessidade de ter o seu cantinho é o que faz com que jovens e adultos decidam morar sozinho. Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sete mil pessoas já tomaram essa decisão no Brasil, o que equivale a 12,2% dos domicílios do país.

Porém, para quem está nessa situação, é preciso se atentar a alguns itens e redobrar os cuidados no dia-a-dia. Investir na segurança e procurar conhecer os vizinhos são alguns dos exemplos, isso porque normalmente a casa ficará sozinha enquanto você estiver no trabalho.

Saber quem está ao redor é fundamental para garantir a boa vizinhança e também posteriormente, pedir ajuda para que essa pessoa fique de olho na sua casa enquanto você trabalha, por exemplo. Para os que preferem o apartamento, a regra é a mesma, já que você dividirá o mesmo andar com outras pessoas desconhecidas.

Para quem é mais caseiro, o psicólogo Odair Comin explica que é importante que a pessoa satisfaça seus desejos pessoais e torne a sua casa muito mais aconchegante para si. “Se estar em casa é a escolha mais constante, é preciso fazer de sua casa um parque de diversões, uma biblioteca, um cinema, um palco, um restaurante, um barzinho. Ou seja, torne a sua casa um local ideal para satisfazer seus desejos. Ao mesmo tempo, se não gosta de sair, pode receber pessoas em sua casa. É uma forma de manter o convívio, sem sair dos seus hábitos prazerosos”, explica.

Porém, ter o seu canto não significa se isolar das pessoas. Sair com os amigos e visitar a família é fundamental. Nada impede de chamá-los para um jantar ou um churrasco na casa nova. “Estar com os amigos, não para fugir da solidão, mas para ir ao encontro de companhia, de pessoas que gostamos, para realizar atividades que nos dão prazer. O equilíbrio é sempre a melhor saída, poder conviver bem tanto com a solidão, quanto com a companhia”, comenta Comin.

Para o psicólogo, viver sozinho também é uma boa maneira se autoconhecer. Ele sugere algumas dicas. Confira:

Amigo de si mesmo

Normalmente convivemos com a necessidade de ter amigos, para dividir nossos anseios do dia-a-dia, mas ser amigo de si é o antídoto mais eficaz para a solidão.

Não fuja da solidão

Aprenda a conviver com ela e a use também como uma companhia. Procure fazer coisas que só poderia fazer sozinho: leia um livro, veja aquele seriado ou programa que só você gosta.

Vá ao cinema, passeie no parque, ande de bicicleta. Faça atividades que o levem para o convívio social, sem necessariamente ter uma companhia.

Para o psicólogo, cultivar bons pensamentos é primordial. “Ter bons pensamentos e atitudes bacanas é uma maneira de transformar o seu mundo interno em um lugar agradável, assim com certeza você gostará de passar um tempo consigo mesmo”, sugere.