Dicas de Mulher Dicas de Noivas

Bebidas do casamento: como acertar na escolha e nas quantidades

Saiba como escolher os tipos certos e calcular as quantidades para não passar apertos na hora da festa

em 23/09/2015

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Organizar um casamento é uma atividade que exige a tomada de muitas decisões e cuidado com detalhes. Afinal, cada escolha, por menor que seja, pode causar um grande impacto no orçamento e no resultado final do evento.

Uma das decisões de maior impacto é a seleção de bebidas para servir na recepção. “A primeira coisa é definir qual é o perfil dos convidados e o cardápio que será servido. Por exemplo, em alguns casamentos de evangélicos as bebidas alcoólicas estão proibidas”, comenta Cris Paloni, proprietária da Dynamic Produções.

Outro ponto que pode influenciar nas bebidas a serem servidas é o tipo da festa em si – horário, local e até estação do ano. “O tipo de bebida está relacionado diretamente com o horário do evento e o perfil de festa que se está pretendendo: por exemplo, um vinho tinto mais encorpado, dificilmente saia bem em um casamento na praia, no período da tarde”, exemplifica Vinícius Favale, da Múltipla Eventos.

Além do desafio de escolher os tipos certos, para agradar os convidados e combinar com a escolha do cardápio e com o perfil da festa, ainda tem a preocupação de acertar a quantidade. Ainda que vários fornecedores ajudem no cálculo, ter uma noção do quanto você realmente precisa é fundamental para não passar apertos depois – nem no bolso, nem na festa.

Ao longo deste texto, você encontra dicas de como organizar a parte de fornecimento de bebidas do seu casamento. Confira!

Como calcular a quantidade ideal de bebidas?

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

E se faltar bebida? Essa é, provavelmente, a preocupação de muitos noivos e noivas. Afinal de contas, ninguém quer ter que lidar com o fim das bebidas no meio da comemoração. Porém, existe ainda a chance de comprar muito mais bebidas que o necessário e acabar com um prejuízo considerável e um monte de garrafas intocadas.

Na hora de fazer o cálculo, é indispensável ter em mãos o número de convidados esperados no evento. Porém, para que a quantidade seja acertada, também deve-se levar em conta a duração da festa e a variedade de tipos de bebidas que serão servidos.

Outro ponto que pode pesar na decisão final é pensar no perfil dos seus convidados: se eles bebem muito, qual a faixa de idade da maioria (é comum que jovens consumam mais bebidas), se eles consomem álcool ou não. Se um tipo de bebida faz muito sucesso entre seus amigos e familiares, talvez seja uma boa ideia extrapolar a quantidade calculada; ou, se uma grande parcela dos convidados não consumirem bebidas alcoólicas, você pode adquirir menos que o calculado, por exemplo.

Confira como calcular a quantidade de tipos diferentes de bebidas, considerando o número de convidados e pensando em um consumo médio:

  • Champanhe ou espumante: 1 garrafa para cada 3 convidados;
  • Vinho tinto: 1 garrafa para cada 10 convidados;
  • Cerveja: 1,5 latinhas para cada convidado;
  • Vodka e whisky: 1 garrafa para cada 10 convidados;
  • Refrigerante: 1 garrafa para cada convidado;
  • Água: 1,5 garrafas para cada convidado;
  • Energético: 1 lata para cada 3 convidados.

Consignação vale a pena?

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Uma boa opção para quem não quer correr riscos com quantidade é contratar um serviço consignador. “É uma forma de economizar, e não errar. E quando digo não errar, é não errar nem para mais nem para menos, evitando desperdícios ou correria por falta”, indica Vinícius Favale, que recomenda a consignação especialmente para vinhos e espumantes.

No sistema de consignação, a empresa contratada fornece uma quantidade de bebidas e oferece a oportunidade de devolução das que não forem consumidas. A maneira como isso será acordado depende da forma de contrato da empresa, por isso, não deixe de verificar quais são as regras de consumo mínimo e a margem do quanto pode ser devolvido.

Assim, os noivos podem pagar apenas o que realmente for consumido e não são pegos de surpresa caso os convidados consumam mais ou menos que o imaginado. “Neste formato é possível levar mais bebida do que o ideal sugerido, para evitar falta em caso de um consumo maior do que a média”, ressalta Vinícius.

Como escolher as bebidas

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Assim como no cálculo da quantidade, a seleção dos tipos de bebidas a serem servidos precisa ser baseada no perfil dos seus convidados. Outro ponto importante é os pratos escolhidos para o cardápio. Então, além de perguntar-se o que os convidados gostam de beber, é essencial conciliar esses gostos com o que combina com as escolhas de comidas.

Para maior segurança, uma boa alternativa é apostar em um bom mix de tipos diferentes. “A verdade é que a variedade é o que mais se tem buscado hoje em dia. Uma bebida não elimina a outra, a diversidade é o que vai atender melhor um evento, que recebe pessoas de diferentes estilos e gostos”, conta Vinícius.

Confira dicas para escolher os melhores tipos de bebidas para a sua festa:

1. Água

Água é uma bebida básica, uma vez que todos os convidados podem consumir – tanto durante o jantar quanto na pista de dança. Se o casamento for na praia, ao ar livre ou em dias muito quentes, vale a pena investir em uma quantidade maior de água, já que a necessidade de hidratação será maior.

2. Refrigerantes

O principal a se pensar na hora de escolher refrigerantes para a sua festa é no perfil dos convidados. Em casamentos evangélicos que não servem bebidas alcoólicas, por exemplo, o consumo de refrigerantes será muito maior. Se a festa tem muitas crianças, este também pode ser um consumo alto.

Na hora de comprar, opte sempre por garrafas. “Geralmente como a quantidade de pessoas é grande as latas ficam financeiramente inviáveis. A garrafa tende a ser a melhor opção”, aconselha Cris Paloni.

3. Sucos

Os sucos são ótimas opções de bebidas não alcoólicas para a festa e o princípio para o cálculo da quantidade pode ser o mesmo do refrigerante. Se você deseja praticidade no evento, o melhor é estabelecer os sabores e comprar o suco pronto para a festa. Na hora de servir, pode-se optar tanto por jarras quanto por taças dosadas.

4. Energéticos

Geralmente, o maior consumo de energéticos é feito por aqueles que consomem whisky ou vodka. Nesse caso, é melhor investir em latinhas que em garrafas, para servi-las junto às doses das bebidas alcóolicas.

5. Cervejas

Assim, como no caso dos refrigerantes, é mais econômico comprar a cerveja em garrafas do que em latas. “Hoje está em alta servir a cerveja em garrafas long neck, direto no bar ou com garçons servindo da garrafinha no copo”, conta Vinícius Favale.

Em festas mais informais, esta é uma bebida que pode ser bastante consumida, especialmente se servida à vontade. Se a sua recepção for mais formal e você não quer abrir mão da cerveja, uma boa dica é escolher marcas que ofereçam bebidas artesanais, que darão um toque mais sofisticado para o evento.

6. Vinhos

A escolha do tipo de vinho está relacionada diretamente com os pratos disponíveis no cardápio. Tinto ou branco, seco ou suave: tudo vai depender se a escolha da bebida harmoniza com a escolha de prato. Os vinhos podem ser servidos na própria garrafa e, geralmente, apenas durante o jantar.

7. Espumantes ou champanhe

Os espumantes, vistos como uma bebida festiva, já são tradicionais em casamentos e podem ser servidos ao longo de todo o evento, em taças ou garrafas. Se quiser um toque mais especial na festa, o momento do brinde pode ser feito com um champanhe ou espumante diferente do fornecido no geral.

8. Bebidas destiladas

Destilados, como vodka e whisky, podem ser servidos em doses para os convidados, com opção de energético e gelo à parte. Aqui, você pode decidir se o consumo ficará restrito ao bar ou se as doses podem ser servidas nas mesas ao longo do evento.

9. Licores

“O mais comum é que sejam servidos na mesa do café com petit fours, da metade para o final do evento”, pontua Cris. A mesa de café com licores é um diferencial no evento. Como é um atrativo para o final da festa, é possível que a quantidade de convidados ainda presentes seja bem reduzida. Assim, pode investir em poucas garrafas – se for variar o tipo de licor, uma de cada tipo deve ser o suficiente para atender a demanda.

10. Batidinhas e coquetéis

Se a ideia é montar um bar à parte, este é o lugar para oferecer aos convidados batidinhas, coquetéis, caipirinhas e outros tipos de drinks alcoólicos. Como são servidos apenas para quem pedir, a quantidade não deve ser tão elevada.

Para ter controle do que será necessário e deixar o evento com a sua cara, selecione os tipos de drinks que serão servidos. Uma ideia bacana para quem quer fazer alguma coisa diferente nessa parte e surpreender os convidados é nomear os drinks de acordo com a personalidade do casal.

15 opções de espumantes para substituir o champanhe

O preço do champanhe costuma ser salgado: com valores de três dígitos por garrafa, a bebida pode pesar no orçamento para um evento de médio ou grande porte. Portanto, optar por espumantes é uma boa saída para substituir o champanhe e economizar nas finanças.

Para isso, vale a pena conferir marcas nacionais, que podem sair mais em conta que bebidas importadas. “Pode também aproveitar viagens para comprar bebidas importadas no duty free e ficar atento às promoções de bebidas nos mercados e atacadões”, lembra Cris Paloni.

Confira na nossa galeria algumas opções de espumantes e frisantes em lojas virtuais, para substituir o champanhe na sua festa:

Selecionar as bebidas e bater o martelo na quantidade não é fácil, mas pensar nesses pontos pode diminuir um pouco as preocupações nessa hora. Afinal, o mais importante é aproveitar a festa sem ficar aflito com bebidas que acabam antes do esperado ou com convidados insatisfeitos. Anote as dicas e boa festa!

Comentários
Dicas relacionadas