Alimentos para fortalecer os ossos

Inclua os alimentos certos nas suas refeições e tenha ossos mais fortes e resistentes

Por Carolina Werneck
Atualizado em 17/07/2013 16:44
alimentos para fortalecer os ossos Alimentos para fortalecer os ossos

Foto: Thinkstock

Os ossos são responsáveis por dar sustentação ao corpo, proteger os órgãos internos, armazenar e liberar determinados minerais na corrente sanguínea e produzir células sanguíneas, além de auxiliarem na movimentação de braços, pernas, dedos, pés e outras partes do corpo.

Sua estrutura é basicamente composta por um tecido conjuntivo muito rígido, que conta com a presença de cálcio, fibras de colágeno e proteoglicanos – um tipo de proteína.

Ligados por mecanismos conhecidos como articulações, os ossos formam o esqueleto dos animais vertebrados. O corpo humano, por exemplo, conta com a presença de 206 ossos.

Devido à sua grande importância para o bom funcionamento da estrutura do organismo, é imprescindível manter os ossos em boas condições. Doenças como a osteoporose são cada vez mais comuns, atingindo principalmente pessoas com mais de 50 anos.

Essas enfermidades, caracterizadas pela perda de massa óssea, são normalmente assintomáticas, mas podem ocasionar problemas quando seu portador sofre alguma fratura. Para isso, alguns tipos de atividade física são recomendados, além de cuidados específicos com a alimentação.

Reponha o cálcio através da alimentação

Repor as quantidades de cálcio perdidas pelo organismo como resultado de seu funcionamento normal deve ser a principal preocupação de qualquer indivíduo que pretenda manter sua estrutura óssea saudável e forte.

O consumo diário recomendado de cálcio é de 1000mg para pessoas com até 50 anos. A partir dessa idade, devido a uma perda mais acelerada de massa óssea, recomenda-se ingerir um mínimo de 1200mg de cálcio, todos os dias.

O leite é escolha natural da maioria das pessoas, por possuir cerca de 300mg de cálcio em sua composição. Os laticínios e bebidas lácteas podem também ser de grande ajuda na reposição. Iogurtes, por exemplo, possuem quase a mesma quantidade de cálcio e são uma boa opção de variação do leite propriamente dito.

Para quem não gosta de leite puro, não há mal algum em misturá-lo a café ou chocolate em pó, por exemplo. Há algum tempo surgiram boatos de que o achocolatado ou chocolate em pó poderia “quebrar” o cálcio presente no leite, anulando seus benefícios para os ossos. No entanto, a ciência já provou que essa afirmação não passa de um mito.

Para quem é alérgico ou possui intolerância à lactose, peixes como a sardinha e o salmão também contêm quantidades satisfatórias de cálcio. Uma porção com três sardinhas, por exemplo, possui vitamina D e uma quantidade de cálcio comparável à do leite ou do iogurte.

Os vegetais de cor verde escura, como brócolis e espinafre, são capazes de aumentar a densidade óssea em até 3%. Grãos de soja, castanhas, linhaça e nozes também são opções ricas em cálcio e ômega-3. O campeão da porcentagem de cálcio é o gergelim que, em uma única colher de sopa, fornece os mesmos benefícios de um copo de leite.