8 alimentos que você não deveria comer

Eliminar alguns alimentos do cardápio ajudará você a manter sua saúde e bem estar, afirma nutricionista

Por Priscila Domingos
Atualizado em 03/10/2013 17:51
8 alimentos que voce nao deveria comer 8 alimentos que você não deveria comer

Foto: Thinkstock

Quando o assunto é alimentação, há um ditado popular que diz: “o que não mata, engorda”. Você concorda? Antes de responder, é importante saber que alguns alimentos não só engordam bastante como também podem, literalmente, matar seu organismo aos poucos.

Muitos itens que levamos ao prato diariamente, principalmente os industrializados, contêm quantidades significativas de toxinas e produtos químicos que ao longo do tempo prejudicam a saúde. Normalmente estes alimentos estão entre os mais apetitosos e práticos de preparar. Então, como eliminá-los da dieta? De acordo com a nutricionista Priscila Azevedo, não é preciso ser radical. “Todo alimento é permitido – exceto os restritos por motivo de doença – desde que consumidos com moderação”, explica.

Abaixo, você encontra uma lista com os oito alimentos que mais prejudicam a saúde. Cuidado com eles e substitua-os sempre que possível.

1. Pipoca de micro-ondas

Praticamente todos os componentes da pipoca de micro-ondas fazem mal à saúde. Ela contém grãos de milho geneticamente modificados, sal processado e produtos químicos utilizados para conservar o sabor – uma combinação que a torna um dos alimentos mais prejudicais ao organismo.

Estudos mostram que alguns produtos químicos presentes na embalagem se vaporizam e migram para a pipoca. Estes tóxicos vão se acumulando no corpo e podem ficar no organismo durante muitos anos.

Se você é gosta de pipoca, prepare-as do jeito convencional – usando uma panela. E para dar sabor use manteiga de verdade ou outras opções.

2. Refeições congeladas semi-preparadas

Alimentos semiprontos são cheios de conservantes e sódio, o que pode aumentar a pressão arterial. Além disso, os congelados são ricos em gordura saturada, o que faz subir os níveis do colesterol ruim e, consequentemente, propicia o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, enfatiza Priscila Azevedo.

Por isso, apesar da praticidade, este tipo de alimento não deve fazer parte do seu cardápio cotidiano.

3. Alimentos que contém nitratos e nitritos

Nitritos e nitratos são compostos químicos utilizados como conservantes em muitas carnes processadas (também chamadas de embutidas), como bacon, salame, mortadela e salsicha. Eles são responsáveis por preservar a cor vermelha da carne e inibir a proliferação de bactérias, aumentado o prazo de validade do alimento.

No entanto, quando no nosso organismo, nitritos e nitratos são convertidos em substâncias potencialmente cancerígenas.

4. Margarina

A maioria das margarinas é feita com óleos vegetais líquidos hidrogenados, que basicamente são gordura trans. “Essas gorduras não são reconhecidas pelo organismo, que não as metaboliza.”, explica a nutricionista Priscila Azevedo. Isso provoca acumulação de gordura na região abdominal e promove o aumento dos níveis de colesterol ruim e do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, acrescenta.

O ideal é que seja consumida com moderação, uma ponta de faca sem excesso. Uma alternativa ainda mais saudável é substituir a margarina pelo azeite extravirgem ou óleo de coco.

5. Morangos não orgânicos

Segundo especialistas, em alguns cultivos da fruta foi identificada a presença de mais de 13 pesticidas. Entre os problemas de saúde gerados por estes tóxicos estão desequilíbrios hormonais que causam obesidade, depressão e redução da fertilidade masculina.

A recomendação é, sempre que possível, optar por frutas e verduras orgânicas.

6. Chocolate branco

O cacau puro é um alimento muito bom para a saúde. Ele é rico em flavonoides – substâncias antioxidantes que combatem os radicais livres e previnem o envelhecimento precoce. Mas no caso do chocolate branco, não há estes benefícios. Isto porque ele é feito apenas da gordura de cacau combinada com açúcar e essência de baunilha.

7. Tomates enlatados

A acidez do tomate faz com que a resina utilizada no revestimento da lata aumente o nível de bisfenol-A (BPA), um tóxico que afeta o equilíbrio hormonal do organismo. Estudos mostram que este desequilíbrio diminui a produção de espermatozoides, provocando infertilidade.

A solução é dar preferências aos tomates embalados em frascos de vidro.

8. Peixe-espada

A carne branca dos peixes sempre está na lista dos alimentos mais saudáveis e extremamente recomendados para manter a saúde em dia. No entanto, pesquisadores têm descoberto que o consumo de algumas espécies pode aumentar os riscos de ataque cardíaco devido à alta concentração de mercúrio, como é o caso do peixe-espada.

A recomendação é substituí-lo por outros tipos de pescado, como atum e salmão – por exemplo.

Sabe-se que o cuidado com a alimentação é extremamente importante para a saúde. O pensador grego Hipócrates, considerado o pai da medicina, já recomendava: “Que o teu alimento seja o teu remédio”. A partir destas dicas, você tem um ponto de partida sobre alguns itens que devem ser considerados raros (se não eliminados) do seu cardápio cotidiano.