Mãe solteira? Não, mãe solo! Documentário brasileiro sobre o tema será exibido na França

Curta-metragem "Mãe solo" representa mães brasileiras periféricas e terá destaque no festival Cinéma de Femmes d’Amérique du Sud

Publicado por
Atualizado em 06.05.22

REPRODUÇÃO / MÃE SOLO

Por
Em 03.03.22 às 9:52

O documentário brasileiro Mãe Solo será exibido dia 5 de março no Cinema Reflet Médicis, em Paris. Fará parte do evento Cinéma de Femmes d’Amérique du Sud para produções sul-americanas com temática da vida de mulheres. Ele conta a história de duas mães pretas periféricas da Bahia, por intermédio do relato de suas vivências como mães solo.

Publicidade

As personagens principais do curta são Keisiane Santos, de 24 anos e esteticista, e Lúcia Batista, de 63 anos e diarista. De forma nada romantizada ou heroica, ambas representam uma parcela significativa de famílias chefiadas apenas por mulheres e mostram que maternidade não tem, necessariamente, a ver com o estado civil.

Não sabe o que significa ser uma mãe solo? São mães que tiveram filhos de forma independente, seja de maneira convencional ou adotando, mas a grande parcela dessas mulheres é mãe solo por cauda de parceiros que não assumirem a paternidade.

No Brasil, segundo o Data Popular, há cerca de 20 milhões de mães solo. No total, 67 milhões de mulheres no Brasil são mães e 20% delas são de classe baixa. Essas mães necessitam de uma rede de apoio ainda maior, já que o trabalho de ser mãe não é dividido entre os parceiros.

Veja abaixo o trailer do documentário Mãe Solo: