Bem-estar

Como cuidar da cicatriz de cesárea e evitar problemas indesejados

Canva

Em 04.08.22

O corpo da mulher passa por diversas transformações ao longo da gravidez. Mulheres que optam ou são submetidas ao parto cesáreo precisam ficar atentas ao processo de recuperação, pois, em alguns casos, pode formar a famosa “cicatriz de cesárea” – ou seja, a cicatriz pode ficar mais evidente. Neste post, saiba quais são os problemas mais comuns que esse corte cirúrgico pode desencadear e quais são os cuidados essenciais para colocar em prática.

Publicidade

4 problemas para tentar evitar durante a cicatrização da cesárea

Canva

Por se tratar de um corte cirúrgico, a cicatriz de cesárea precisa tanto de cuidados no momento de recuperação quanto qualquer outra cirurgia. Conforme a ginecologista e obstetra Gianna Coelho (CRM 35816), “a cicatrização da pele depois da cesárea ocorre entre 10 e 14 dias, porém o processo de amadurecimento da cicatriz se prolonga por um período de 12 a 18 meses, até atingir seu aspecto final e sua resistência a trações”. Confira alguns problemas que podem ser enfrentados durante o processo:

1. Inflamação/infecção da ferida

É um dos problemas mais comuns no pós-parto, podendo acontecer devido à má higienização do local. Assim, é muito importante ficar atenta aos cuidados com a higiene para evitar infecções. A ginecologista explica que algumas pacientes também podem apresentar reação inflamatória ao fio utilizado na sutura, podendo ser outro fator que causa inflamação.

Como cuidar: segundo Coelho, “lavar a cicatriz no banho e mantê-la sempre limpa e seca diminui os riscos de infecção”. Além disso, é importante ficar atenta, pois “os primeiros sinais de inflamação ou infecção incluem calor, vermelhidão e dor no local da incisão, podendo ou não haver saída de secreção purulenta com odor fétido. Sempre que estiver diante desses sinais, você deve procurar um médico”.

2. Edema ou endurecimento da cicatriz

O edema e fibrose cicatricial fazem partes do processo de cicatrização. “Em algumas pacientes, o local da incisão fica mais endurecido, pois se trata do local em que foram feitos aproximação do tecido subcutâneo e leva um tempo até que esses pontos sejam absorvidos”, explica Coelho.

Como cuidar: de acordo com a profissional, “isso é considerado normal nos primeiros meses e tende a melhorar com o tempo”, então tenha paciência e respeite o processo de recuperação do seu corpo.

3. Cicatriz hipertrófica

A médica explica que a cicatriz hipertrófica pode ocorrer em qualquer idade, sendo mais frequente na puberdade e em adultos jovens. “É decorrente de uma resposta cicatricial exagerada da pele, que não ultrapassa a extensão da incisão ou ferimento inicial. Ela apresenta tendência à regressão e fica geralmente sobrelevada em relação à pele, avermelhada e usualmente com coceira espontânea”.

Como cuidar: você pode utilizar curativos compressivos, placas de silicone, produtos tópicos e injeções de corticoides.

4. Formação de queloide

“Assim como a cicatriz hipertrófica, o queloide é uma cicatriz espessa e elevada na pele que se estende para os lados em relação à incisão cirúrgica ou ferimento inicial, formando verdadeiras modulações na cicatriz”, cita Coelho.

Publicidade

Como cuidar: pomadas para queloide, injeção de corticoide, curativo de silicone e até uma nova cirurgia.

Fique atenta a qualquer desses sinais para evitar problemas com a sua cicatriz. Para mantê-la o mais saudável possível, coloque em prática os cuidados recomendados pela especialista.

Cuidados importantes com a cicatriz de cesárea

Canva

Sendo uma das cirurgias mais realizadas no Brasil, a cesariana requer alguns cuidados pós-operatórios, a fim de melhorar a recuperação da paciente após o procedimento. Por isso, se você é gestante ou puérpera, não deixe de colocar essas dicas em prática:

  • Mantenha sua cicatriz sempre limpa e seca: “dessa maneira evitamos a proliferação de bactérias e garantimos uma melhor cicatrização”, afirma a especialista;
  • Evite exposição solar da cicatriz: segundo Coelho, “isso pode favorecer marcas mais evidentes e escurecidas. Aplique filtro solar sempre, especialmente se você se expor ao sol antes de completar 6 meses” da cirurgia;
  • Evite roupas que possam causar atrito com a cicatriz: “roupas que geram esse contato com a cicatriz podem causar lesões e até mesmo escurecer essa área”, então prefira tecidos leves e roupas mais largas;
  • Cremes cicatrizantes: “eles podem auxiliar na recuperação e devem ser utilizados após uma semana da cirurgia, pois ajudam a diminuir a vermelhidão e evitar cicatrização hipertrófica”, explica;
  • Mantenha repouso adequado nos primeiros 30 dias: Coelho revela que “isso ajudará a evitar que a cicatriz se abra ou que ocorra pressão inadequada no local”;
  • Tome muita água e mantenha uma alimentação adequada: “alimentos ricos em proteína auxiliam na cicatrização”;
  • Faça drenagem linfática: ela pode ser uma boa estratégia para melhorar a circulação local e reduzir o edema, principalmente se a cicatriz estiver mais forte.

Seguindo essas orientações, você vai conseguir otimizar a cicatrização da sua cesárea. E para entender ainda mais sobre esse processo, saiba quais são as principais mudanças na pele durante a gravidez.

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Amo ajudar as pessoas e faço isso por meio da escrita de textos e da captura de imagens. Formada em Comunicação e Multimeios (UEM) e fotógrafa de pessoas incríveis.