7 benefícios do chá de melissa e como preparar a bebida

Escrito por                    
Atualizado em 22.06.22

iStock

Por
Atualizado em 22.06.22

A melissa ou Melissa officinalis possui propriedades medicinais que auxilia no tratamento de doenças, ajudando a amenizar os sintomas. As nutricionistas Joice Oliveira (CRN 09100489) e Lígia Lima (CRN 37476/P) citaram os benefícios do chá de melissa e as potenciais contraindicações. Além disso, aprenda a preparar o chá de forma prática para se deliciar em casa. Confira!

Publicidade

Quais são os benefícios ao tomar chá de melissa?

Os chás auxiliam na prevenção e tratamento de doenças, contribuindo para melhorar a saúde e bem-estar. Então, conheça os benefícios do chá de melissa e veja o que as profissionais falam sobre o assunto:

  • Ajuda a combater a ansiedade: Segundo as nutricionistas, a erva possui propriedades calmantes, por isso auxilia no tratamento da ansiedade. Lígia explica que a erva “ajuda a combater a ansiedade, devido aos flavonoides e o polifenol ácido rosmarínico que ajudam os neurotransmissores; sendo assim, a melissa possui um grande efeito sedativo, diminuindo o estresse e relaxando o corpo, sendo favorecido como um forte calmante”.
  • Previne gripes e resfriados: O chá de melissa ajuda na construção da imunidade do organismo, prevenindo gripes e resfriados. De acordo com Lígia, “o chá é rico em flavonoides, vitamina A, vitamina B, C e minerais como cálcio, ferro, potássio, fósforo e magnésio”.
  • Melhora problemas gastrointestinais: As nutricionistas informaram que a melissa tem propriedades digestivas e por isso, ajuda a diminuir o inchaço, náuseas, cólicas e indigestão. Lígia comentou que “o chá de melissa também auxilia no emagrecimento, pois reduz inflamações por ter citral, linalol, geraniol e propriedades antiespamos e antigases”.
  • Melhora dores de cabeça e cólicas menstruais: Lígia citou que o chá de melissa é “excelente no tratamento de dores de cabeça e cólicas menstruais devido ao ácido rosmarínico e outros polifenóis que a erva possui, beneficiando com um grande efeito analgésico e anti-inflamatório”.
  • Possui ação antioxidante: Segundo Lígia, a erva “possui ação antioxidante, por isso fortalece a saúde da pele e auxilia também no sistema digestivo devido à presença da vitamina A, vitaminas do complexo B e polifenóis que eliminam as toxinas do corpo”.
  • Melhora a qualidade do sono: O chá de melissa ajuda a combater a insônia e a melhorar a qualidade do sono em pessoas com dificuldades em dormir. Para Lígia, atua “principalmente em mulheres na menopausa e com apneia do sono. Pois a melissa age nos receptores Gaba do cérebro, estimulando a serotonina (hormônio da felicidade)”.
  • Auxilia no tratamento de infecções virais: Lígia explicou que “o ácido rosmarínico presente nas propriedades ativas tem propriedade antiviral, ajudando no tratamento de certas infecções virais, como o herpes. Já que o chá inibe uma ampla quantidade de vírus comuns, incluindo os resfriados e rinovírus”.

Agora que você já conhece os principais benefícios do chá, que tal aprender a prepara-lo e usufruir das propriedades que a erva possui?

Como fazer o chá de melissa?

iStock

A nutricionista Joice ensina um passo a passo simples e prático para fazer o chá de melissa e aproveitar as suas propriedades. Acompanhe:

  • Ferva 250 ml de água e desligue o fogo;
  • Acrescente 1 colher de sopa de melissa desidratada;
  • Abafe por cerca de 10 minutos;
  • Em seguida, coe e consuma quente ou gelado.

Para incrementar o chá e dar mais sabor, é possível combina-lo com outras ervas como, camomila, hortelã e flor de laranjeira.

Outras dúvidas sobre chá de melissa respondidas pela nutricionista

Qual o melhor horário para tomar chá de melissa?

Joice Oliveira (JC): ”Não há um horário específico, porém é interessante consumir à noite, pois ajuda a diminuir a ansiedade”.

Qual a diferença entre melissa e erva-cidreira?

Publicidade

JC: “A melissa officinalis é conhecida como erva-cidreira, porém esse é o nome popular dado a três espécies diferentes de plantas: Lippia alba, capim-santo e melissa”.

Existem outras formas de consumir melissa?

JC: “O princípio ativo da melissa também pode ser consumido manipulado em forma de cápsulas para quem não consegue ingerir o chá. Também é possível associar o chá de melissa com o chá de outras plantas que possuem propriedades calmantes, como a camomila”.

Joice alertou que a bebida “não tem efeitos adversos em dosagens adequadas, mas o consumo deve ser feito com a orientação de um nutricionista”. Apesar de o chá fazer bem à saúde, em alguns casos, pode ser contraindicado. Veja a seguir!

Contraindicações do chá de melissa para se atentar

iStock

As nutricionistas alertaram que grávidas e lactantes não podem ingerir a bebida, pois “pessoas com problemas de tireoide e, principalmente, glaucoma não podem tomar o chá”. Agora, “quem tem pressão alta pode tomar, mas com moderação”, mencionou Lígia.

Se você ama chás e gosta de variar o cardápio, confira também os benefícios do chá de pata-de-vaca e aprenda a prepará-lo para aproveitar melhor as suas propriedades medicinais!

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.

Assuntos: Bem-Estar