8 causas de mancha branca no rosto e tratamentos indicados

Escrito por
Em 19.11.19

iStock

O rosto é uma região que necessita de cuidados constantes, por se tratar de uma pele sensível que está mais propensa a ter ressecamentos e alergias. Além disso, a grande exposição ao sol pode provocar rugas e manchas. Saiba o que pode ser o aparecimento de mancha branca no rosto e esclareça suas dúvidas sobre os tratamentos.

Continua após o anúncio

1. Vitiligo

A mancha branca por vitiligo se forma na pele de modo lento e gradual sem sintomas físicos como dores ou coceira. É uma doença autoimune, não contagiosa e adquirida por meio de herança genética. Seu desenvolvimento ocorre a partir de atividades das células de defesa do organismo que não reconhecem os melanócitos, que são responsáveis pela produção de melanina, e os destroem.

O diagnóstico é através de análise clínica e exames laboratoriais, feitos exclusivamente por um dermatologista. A doença não tem cura e o uso de protetor solar é de extrema importância para não causar queimaduras na região da mancha.

Tratamentos

A dermatologista Marília Furlanetto, CRM 26925\RQE 20804, afirma que o tratamento deve ser realizado para controle da doença e de forma individualizada para cada paciente. Podendo ser feito através de cremes, pomadas, medicações via oral, fototerapia e psicoterapias.

Fatores externos como traumas e estresses emocionais podem estimular o aparecimento do vitiligo. Mas, lembre-se que somente um profissional capacitado pode prescrever o diagnóstico e o correto tratamento para a doença.

2. Pano branco

É uma infecção provocada por fungos e que atinge várias idades. As manchas são arredondadas e comuns em áreas mais oleosas. Seu surgimento é comum em estações com clima úmido e quente. Além disso, excesso de suor, má higienização, oleosidade na pele e baixa imunidade podem desencadear o aparecimento das manchas.

Tratamentos

De acordo com a dermatologista, o tratamento é realizado com cremes e comprimidos antifúngicos, previamente prescritos pelo profissional de saúde. Com a correta continuidade do tratamento, a inflamação pode ser curada em poucos meses.

3. Ressecamento

iStock

As manchas por ressecamento podem ser ocasionadas por desníveis da produção de gordura pelas glândulas sebáceas ou alterações hormonais, ou, ainda, fatores externos, como tônicos, sabonetes, banhos quentes e clima frio. Além das áreas esbranquiçadas, outros sintomas podem ser coceira, ardência e rachaduras.

Continua após o anúncio

Tratamentos

A médica aponta que um bom creme hidratante, prescrito pelo dermatologista, já pode restabelecer a hidratação da pele. Realizar uma rotina de cuidados com a pele diariamente e beber uma boa quantidade de água por dia são recomendações que ajudam a prevenir dermatites como essa.

4. Melasma

Com manchas de formato irregular e frequentemente referida como manchas de gravidez, a dermatologista explica que seu principal fator desencadeante é a luminosidade. Uma forma de prevenir essa condição é com o uso diário de filtro solar, a partir de indicação do protetor ideal para o seu tipo de pele, feita por um dermatologista.

Tratamentos

A profissional esclarece que o tratamento para a remoção dessas manchas pode ser feito com cremes despigmentantes, laser, peelings e microagulhamento. Marília também destaca que o uso de protetor solar é essencial em qualquer condição da pele e recomenda seu uso de 2 a 3 vezes ao dia.

5. Falta de vitaminas

iStock

A mancha branca no rosto também pode ser provocada por dietas restritivas e carentes de algum tipo de vitamina e mineral. Assim como, a presença de processos infecciosos também pode ser um fator para essa carência. Além das brancas, manchas arroxeadas também são características nesse tipo de patologia. Outra região muito comum de manifestação das manchas por falta de vitaminas é nas unhas.

Tratamentos

Marília explica que o tratamento ocorre a partir da suplementação dessas vitaminas, porém, alerta que somente um médico pode prescrevê-lo, pois o excesso também pode ser prejudicial. Alimentos fontes de vitaminas A podem auxiliar na reposição de nutrientes para a pele. Mas, isso não dispensa a consulta regular com um dermatologista.

6. Dermatite atópica

iStock

A dermatite atópica se manifesta por manchas brancas acompanhadas de muita coceira. Além disso, apresenta a pele espessa e seca, e pode ter manchas avermelhadas. Não é contagiosa e sua causa pode ser de condições externas, imunológicos e genéticas. Doenças atópicas como a asma e a rinite também podem provocar a sua manifestação.

Tratamentos

O tratamento pode ser feito através de cremes hidratantes, pomadas e, em casos mais graves, recorre-se ao uso de medicamentos orais. Além de cuidados com a higienização da pele para não provocar irritações.

Atente-se pois o calor pode provocar mais irritação nas inflamações, por isso, é recomendável que se evite o uso de água quente para não irritar e ressecar a pele ainda mais. Assim, opte por lavar o rosto com água morna ou fria.

Continua após o anúncio

7. Hanseníase

É uma doença infecciosa causada por bactérias e que se manifesta com manchas brancas sem delimitações no rosto e no corpo. Além disso, outros sintomas são variações na temperatura, sensibilidade, dores e sensação de formigamento no local das manchas.

Tratamentos

A dermatologista finaliza que o tratamento da hanseníase é realizado por medicamentos via oral e vão depender do tipo da doença. É de extrema importância procurar um dermatologista assim que suspeitar das manchas, para que ele possa classificar a doença e iniciar o tratamento.

A hanseníase tem cura e seu tratamento dura de 6 meses a 1 ano, dependendo do tipo. É essencial que na identificação de qualquer fase da mancha, se recorra a um profissional da saúde o mais rápido possível, para que o tratamento seja eficaz.

8. Hipomelanose macular progressiva

iStock

De causas ainda desconhecidas, esse tipo de mancha é comum em pele morenas e negras, com tendência oleosa e acneica. Visualmente, pode ser confundida com o pano branco e não apresenta outros sintomas além das manchas.

Tratamentos

A dermatologista indica que o tratamento não é fácil, mas envolve cremes, antibióticos via oral e lasers. E complementa, que é de extrema necessidade consultar um profissional especializado antes de iniciar qualquer método, para que sejam feitas as corretas avaliações para restabelecer a uniformidade de cor da pele.

A dermatologista Marília também recomenda que ao primeiro sinal de mancha branca no rosto, deve-se procurar um médico para uma correta avaliação da causa e, assim, indicar o tratamento adequado. Veja também sobre rosto inchado e suas principais causas. Cuide-se!

As informações contidas nesta página têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas.