BDSM: o que significa e principais dicas para quem está iniciando

Escrito por
Em 29.04.19

iStock

Você já ouviu falar de BDSM? O assunto ganhou muito destaque com o filme “50 Tons de Cinza”, mas ainda é um tabu para diversas pessoas. Já outras têm bastante interesse em aprender um pouco mais sobre o assunto.

Para esclarecer as dúvidas para quem está querendo conhecer mais sobre a prática, consultamos Tatiana T. Bovolini (CRP – 98621), sexóloga e psicóloga. Ela enumerou dicas, termos e as principais dúvidas sobre o BDSM.

7 dicas infalíveis para você começar a praticar

iStock

Tatiana explica que BDSM significa “Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo”. O termo refere-se a relações sexuais baseadas no prazer da dor. É uma prática que exige respeito e consentimento de quem está envolvido nela e que requer conhecimento dela como um todo.

Assim, é uma prática que pode confundir algumas pessoas e ter o seu propósito distorcido. Para os iniciantes, o BDSM é um universo a ser desbravado e algumas dicas podem facilitar esse processo. Confira algumas dicas para iniciar a prática de BDSM.

Leia também: Sexo casual: tudo que você precisa saber para praticar

1. Palavra de segurança

A palavra de segurança ou “safeword” refere-se a uma palavra escolhida pelos parceiros ou parceiras para garantir a segurança do ato. Essa palavra é dita pelo submisso quando ele desejar interromper a prática. A palavra de segurança deve ser respeitada acima de tudo.

Mas qual palavra devo usar? A dica é que sejam utilizadas palavras de fácil entendimento e que não possam ser utilizadas em outro contexto ou gerar algumas deturpações. Por exemplo, se você utilizar a palavra “pare” como safeword, poderá aumentar ainda mais a vontade de quem está dominando. Opte por palavras simples, como “céu”, “pedra”, “mar”. Fique à vontade para escolher.

2. Acessórios

A prática do BDSM é otimizada com o uso de acessórios. Existe uma infinidade de acessórios como algemas, kit bondage, chicotes e muito mais.

Aqui, a dica é escolher acessórios que ofereçam segurança e conforto. Procure os produtos em lojas de sex shop confiáveis. As algemas, por exemplo, devem ter uma trava de segurança para que o seu par não fique preso. Conheça o seu corpo e o seu parceiro ou sua parceira, saiba quais são os limites dos dois, assim, você poderá escolher acessórios mais leves ou que machuquem mais.

3. Confiança

Para a prática do BDSM, é indispensável a confiança na outra pessoa. É preciso escolher alguém que você possa confiar e que você se sinta à vontade de forma completa.

Leia também: Sexo tântrico: uma prática de conexão, intimidade e expansão

4. Conhecimento

Para que a prática do BDSM seja bacana, é preciso que você busque conhecimento. Conhecimento sobre o seu próprio corpo, sobre a prática, sobre o ambiente e sobre a pessoa que você dividirá essa relação.

5. Esteja atenta

Quem está dominando deve ter plena atenção às reações de quem está sendo dominado. É preciso identificar quais as sensações que estão passando. Se o seu parceiro ou parceira está sentindo dor, se está cansado ou se está sentindo prazer.

Tenha atenção ao momento do gozo de quem está sendo dominado. Use essa percepção para controlar a hora do orgasmo. Esse controle fará com que a vontade de gozar aumente e na hora que acontecer, será uma explosão de sintonia.

6. Conheça os papéis e seja de maneira completa

Entenda os papéis em uma relação BDSM. Se você é uma dominadora, aja como uma, mantenha uma postura de controle e um olhar decidido.

7. Troca-troca

Uma relação BDSM tem os papéis bem definidos, mas nada impede que, com o consentimento de ambos, haja uma troca de papéis em determinado momento. Assim, é possível experimentar várias situações e vivenciar experiências que irão aperfeiçoar a prática.

Leia também: Orgasmos múltiplos: o que são e dicas para chegar lá

Essas são as dicas para quem está começando a conhecer o universo do BDSM. É claro que com o tempo, as dicas são outras e mais aprofundadas. Por ora, busque seguir essas 7 diquinhas que preparamos para você dar início a essa busca pelo prazer que a relação oferece.

Dicionário BDSM: termos que você precisa conhecer

iStock

A prática BDSM é uma prática repleta de informações, regras e muito mais. Ela também traz alguns termos muito específicos que são conhecidos pelos praticantes. Conheça alguns dos termos mais famosos e essenciais do BDSM.

BDSM

Como falamos acima, BDSM significa “Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo”, mas cada termo tem o seu próprio significado.

Bondage significa ligação, elo e refere-se à prática de amarrar ou restringir os movimentos do parceiro. Já o termo disciplina, no BDSM, refere-se ao cumprimento das regras e normas estabelecidas entre os dois.

Já os termos dominação e submissão referem-se aos papéis dos participantes. Um relacionamento BDSM contém alguém que domina e alguém dominado.

Sadomasoquismo, o S e M, refere-se aos que gostam de estimular o sofrimento, sadismo, e aos que se sentem satisfeitos, masoquistas, permitindo que o sádico estimule esse sofrimento durante a prática.

Dom e Domme

Refere-se a quem domina. Dom para um dominador e domme para a dominadora. Eles controlam o submisso de forma consentida.

Sub

É quem se permite dominar com consentimento. É o submisso. O termo é válido para homens e mulheres.

Cena

É quando acontece uma interação, uma atuação da relação BDSM. Ela pode acontecer em qualquer lugar, basta que o casal, consentidamente, assuma os seus papéis de dom/domme e sub. É uma espécie de jogo erótico.

Escravo

É quem consente em dar total controle ao outro.

SSC

Significa são, seguro e consensual. É a sigla que norteia toda a prática BDSM. Ela deve respeitar a saúde mental, física e emocional dos envolvidos.

Switcher

O termo refere-se a quem troca de papéis, é a pessoa que exerce o papel de dominadora e submissa.

Baunilha

É o termo utilizado para pessoas que não praticam BDSM. É utilizado porque se refere ao sabor mais sem graça do sorvete.

Coleira

Pode ser apenas um acessório utilizado na prática, mas pode ser algo que marque a relação BDSM oficializada, um símbolo. Quando um dominador e um submisso oficializam uma relacionamento, diz-se que eles colocaram uma coleira.

Inicialmente, esses são os principais termos que você precisa saber para iniciar a prática BDSM. O universo dessas relações é bastante complexo e existem diversas coisas a serem aprendidas com o tempo.

Mais informações e curiosidades

iStock

É claro que a prática gera diversas dúvidas e é muito importante saná-las antes de dar início a uma relação BDSM.

Assim, a sexóloga Tatiana esclarece algumas das principais dúvidas e expõe as curiosidades e informações sobre o assunto. Confira:

Nem sempre BDSM envolve práticas sexuais

Exatamente! A prática BDSM nem sempre envolve sexo. Ela pode ser algo bastante intenso e sensual, mas não precisa ser necessariamente uma relação sexual. Por exemplo, uma massagem pode ser uma prática BDSM.

50 Tons de Cinza não tem nada a ver com BDSM

Tatiana afirma que o livro não aborda de forma 100% certa a prática. Ele traz muita fantasia e alguns desrespeitos na relação entre os praticantes, alguns descumprimentos de regras, etc.

É possível realizar o sufocamento com segurança?

Um dos maiores questionamentos sobre as práticas BDSM é o enforcamento, se é uma prática segura ou se pode machucar o sub. Para a sexóloga, é possível praticar o sufocamento com segurança.

Dessa maneira, tudo na prática do BDSM deve ser feito de forma segura, com o consentimento de ambos. É importante realizar pesquisas e entender a prática do enforcamento.

O BDSM pode ser considerado violência doméstica?

Há muita distorção sobre o que esse tipo relação realmente é e como ela funciona. Tatiana afirma que a prática não pode ser considerada violência doméstica de forma alguma. No caso do BDSM, existe um consenso entre os praticantes e ninguém é obrigado a realizar nada.

A prática do BDSM entre casais homoafetivos é possível?

Apesar de muitas pessoas acreditarem que apenas as mulheres podem exercer o papel de sub, essa prática não segrega gênero ou sexualidade e todos podem ser adeptos a ela. Basta encontrar um companheiro ou companheira que deseje praticá-la, estudar bastante sobre o assunto e ser feliz!

Existe amor entre um casal que realiza a prática?

Sim, é possível que haja amor. Alguns casais já vêm de um relacionamento longo ou já são casados.

Apesar disso, alguns casais preferem manter a relação contratual, sem vínculos emocionais. O que vale é você se sentir bem e saber os seus limites.

Eu nunca poderei dizer não ao dominador?

Tudo que é realizado no BDSM é com consentimento, então é possível negativar uma ação. Mas para que a prática seja realizada de forma completa, é importante que haja muita conversa entre os dois.

Essas são as principais dúvidas que podem surgir para quem está se interessando em realizar a prática. É importante conhecer bastante o BDSM e tirar todas as suas dúvidas antes de começar.

Como falamos, a prática BDSM é bastante complexa e requer estudos, pesquisas e trocas de experiência para que ela cumpra o seu verdadeiro papel, que é dar prazer através da dor.

Agora é hora de colocar essas dicas em prática e começar a se conhecer melhor. Mas nunca esqueça: você não é obrigada a nada e tudo tem que ser feito com o seu consentimento!

Assuntos: Sexo

Para você