Desvende o pompoarismo e os prazeres dessa técnica milenar

Escrito por
Em 22.04.21

iStock

Por                                
Em 22.04.21

O pompoarismo é uma prática milenar que eleva seu controle sobre a musculatura do assoalho pélvico. E isso é muito poderoso. Você sabia que a prática de pompoar traz diversos benefícios para a saúde de todos os corpos com vagina? Sem contar os orgasmos mais intensos. O papo de hoje é com a fisioterapeuta pélvica e sexóloga Eveline Esteves, que nos conta tudo sobre o pompoarismo. Acompanhe.

Índice do conteúdo:

O que é pompoarismo?

Primeiramente, vamos partir do básico: pompoarismo são exercícios focados no controle e coordenação da musculatura do assoalho pélvico. O assunto ainda é tabu, principalmente aqui no ocidente, onde o contato da mulher com sua própria vagina é podado desde muito cedo, devido influências religiosas, culturais e comportamentais.

O pompoarismo começou no oriente, há milhares de anos atrás, mas especificamente na Tailândia, onde a prática de pompoar é cultural e passada de avós, para filhas e netas, como um conhecimento ancestral, que tem como objetivo controlar a musculatura do assoalho pélvico, proporcionar prazer ao marido e conseguir um bom casamento.

Foi graças à comunicação e troca de experiências culturais, que o ocidente passou a saber da existência do pompoarismo. O médico americano Arnold Kegel
foi um dos primeiros a desenvolver exercícios de contração para fortalecer os músculos do assoalho pélvico, e assim, tratar suas pacientes que sofriam com incontinência urinária.

Ao longo do tratamento com a série de exercícios, as pacientes relataram que a incontinência urinária não era mais um problema e que além disso, coisas gostosas estavam acontecendo. Desde então, o Dr. Arnold Kegel é base de estudo para fisioterapeutas, ginecologistas e sexólogos que queiram se aprofundar no assunto.

Hoje em dia, os profissionais da área trabalham com o neopompoarismo, uma adaptação das técnicas originais para o contexto atual, onde os exercícios de expulsão são mais moderados para preservar a saúde íntima.

Conheça os benefícios do pompoarismo

iStock

O pompoarismo vai muito além de orgasmos potentes e satisfação sexual do parceiro, afinal, os exercícios contribuem, e muito, para a saúde de todas as pessoas com vagina. Conheça alguns deles e considere incluir a prática a sua rotina:

  • Reduz as cólicas menstruais: As cólicas são contrações voluntárias da parede uterina. Elas acontecem para eliminar o sangue do endométrio. Com o pompoarismo, a região acaba recebendo mais oxigênio e circulação sanguínea, o que faz com o que o útero relaxe, aliviando as cólicas.
  • Controle da incontinência urinária:o fortalecimento do assoalho pélvico ajuda no controle da urina. Muitas pessoas não sabem da existência de músculos nesta região, até se depararem com esse problema. O pompoarismo ajuda nesse controle e também na sustentação de bexiga, útero e demais órgãos.
  • Ajuda no momento do parto: com a prática regular do pompoarismo, a gestante ganha consciência corporal, fator muito importante durante o trabalho de parto, pois a partir desse conhecimento, ela entender qual a força e respiração ideal para esse momento tão intenso e poderoso.
  • Um grande aliado na menopausa: as mulheres que passam pela menopausa, muitas vezes perdem a libido e a autoestima e ganham incontinência urinária, ressecamento vaginal, dores durante o sexo e insegurança. O pompoarismo auxilia no aumento da lubrificação, ajuda no controle da urina e fezes, além de ser uma grande fonte de autoconhecimento e autoconfiança. A mulher pompoarista tem mais controle sobre esses músculos, consequentemente consegue sentir mais prazer nas relações, alívio nas dores durante a penetração, sem contar os benefícios relacionados à autoestima, empoderamento e aceitação de seu novo corpo.
  • Masturbação e relações sexuais mais prazerosas: musculatura sadia bombeia mais sangue e oxigênio para o assoalho pélvico, isso contribui diretamente para a lubrificação e temperatura da vagina, além de deixar o canal vaginal mais apertado, já que o músculo que passa por esses exercícios ganha hipertrofia.
  • Mais e melhores orgasmos: a mulher pompoarista adquire um conhecimento muito grande sobre o próprio corpo. E isso é revolucionário para nós, ocidentais. A prática permite a descoberta de novas áreas de prazer, quais regiões do corpo são mais sensíveis ao toque e movimentos que são mais gostosos para você.
  • Controle o prazer do seu parceiro: o homem sente prazer na glande e para eles, quanto mais profunda for a penetração melhor. Já para as mulheres, as regiões mais sensíveis ao prazer estão no clitóris e nos primeiros 5 cm do canal vaginal. A mulher pompoarista consegue executar manobras onde ambos sintam prazer ao mesmo tempo, sem precisar de uma penetração profunda. Esses movimentos também podem retardar ou acelerar o orgasmo de seu parceiro.
    • Está tudo bem você ser egoísta quando o assunto é pompoarismo, afinal, a sua saúde e o seu prazer devem ser prioridade ao longo da prática. A Dra. Eveline ainda completa: “Agradar o parceiro é uma consequência, não o motivo principal para praticar pompoarismo”.

      Como começar a praticar?

      É muito comum encontrar pela internet cursos online que ensinam pompoarismo, mas a Dra. Eveline não recomenda esse caminho. Cada mulher tem uma necessidade diferente quando o assunto é o fortalecimento do assoalho pélvico, por esse motivo, é essencial que você procure um profissional para fazer uma avaliação antes de começar a praticar, pois é a partir dessa análise que se descobre qual exercício é o ideal para você.

      “A mulher pode ter a falsa sensação de que a vagina está contraída, quando fazemos o movimento de expulsão, porém o ideal é uma força de sucção. E 70% das mulheres não sabem fazer, pois recebem instruções erradas sem o acompanhamento de um profissional”, afirma a Dra. Eveline.

      As contrações erradas, além de não proporcionar os benefícios do pompoarismo, podem também causar problemas como infecções na bexiga. “Recebo pacientes em meu consultório, relatando que receberam instruções para interromper o jato de urina toda vez que for ao banheiro e isso é perigoso, além de causar infecções ainda confunde o músculo do assoalho pélvico, pode acontecer de você estar em um mercado, sentir vontade de urinar e o músculo confuso, não entender o comando e você acabar se urinando em um ambiente público”, relata a Dra. Eveline.

      Portanto, procure um profissional especializado no músculo pélvico e faça uma avaliação antes de iniciar os exercícios. Esse é o modo mais seguro e eficaz de conhecer a musculatura de sua região íntima, aproveitando todos os benefícios que o pompoarismo pode proporcionar.

      10 dúvidas recorrentes sobre pompoarismo respondidas pela especialista

      É muito comum ter curiosidades sobre o pompoarismo, já que esta prática ainda é um tabu. Algumas dúvidas são recorrentes e foram respondidas pela Dra. Eveline Esteves. Confira abaixo:

      Vou poder proporcionar mais prazer ao meu parceiro com o pompoarismo?

      Dra. Eveline Esteves: “Muitas mulheres procuram o tratamento porque querem satisfazer o seu parceiro. E meu primeiro conselho é ter como prioridade o seu próprio prazer e saúde íntima, o prazer de seu parceiro é apenas uma consequência”.

      Mulheres virgem podem praticar?

      Dra. Eveline: “Pode praticar, mas na maioria das vezes, sem o uso de acessórios intravaginais. Toda orientação é feita com o auxílio de modelos anatômicos, vídeos e imagens para que a mulher entenda o funcionamento de seu corpo e como funciona a divisão dos 3 anéis vaginais trabalhados no pompoarismo”.

      Quem tem DIU pode praticar pompoarismo?

      Dra. Eveline: “Pode, mas é preciso prestar atenção, principalmente se ela for usar algum acessório, pois a maioria possui um fio de silicone para facilitar a sua remoção. Dependendo da contração esse cabo pode subir e na retirada, a mulher pode acabar mexendo na posição do DIU, já que o dispositivo também conta com um cordão. É raro isso acontecer, mas precisamos levantar a possibilidade porque ela existe”.

      Pompoarismo traz algum risco para gestantes?

      Dra. Eveline: “Não existe necessidade de começar a prática antes das primeiras 20 semanas, a não ser em que a gestante tenha alguma queixa. Em geral, não existe contraindicação, desde que o tratamento seja acompanhado por um profissional, afinal, todo corpo é diferente e a avaliação inicial é extremamente necessária”.

      Tenho endometriose, posso incluir pompoarismo na minha rotina?

      Dra. Eveline: “Pode e deve! Temos resultados maravilhosos com pacientes que praticam pompoarismo juntamente com a fisioterapia pélvica, pois reduz o tempo de sangramento e as cólicas que costumam ser bem intensas para quem tem endometriose. Ajuda, também, a aliviar e até mesmo eliminar as dores durante as relações sexuais, que também são bastante comuns nesses casos”.

      Estou com uma infecção. Devo suspender a prática?

      Dra. Eveline: “Sim! Como vimos anteriormente, o pompoarismo ativa a circulação sanguínea e leva oxigênio para a região pélvica, se existe alguma infecção, os exercícios podem acabar proliferando essas bactérias e fungos presentes na infecção. O uso dos acessórios também deve ser suspenso para evitar reinfecção”.

      O pompoarismo pode ser feito durante o período menstrual?

      Dra. Eveline: “As contrações e movimentos podem ser realizados durante o período menstrual. A única orientação é usar preservativo nos acessórios, caso use em seus exercícios”.

      Não me sinto confortável com acessórios. Posso praticar sem eles?

      Dra. Eveline: “Pode sim. Fazemos sem acessórios com quem não iniciou sua vida sexual e também, com mulheres de mais idade que não se sentem confortáveis ou preparadas para usar vibradores, dilatadores ou as bolinhas tailandesas, indicadas durante a prática”.

      Pompoarismo dói?

      Dra. Eveline: “Não dói. Pode acontecer de doer quando se compra os acessórios errados. Na avaliação inicial e ao longo do tratamento, são testados equipamentos com pesos e tamanhos diferentes, para saber qual é o modelo mais indicado para cada caso. Não é simplesmente comprar e sair usando”.

      Posso começar sozinha em casa?

      Dra. Eveline: “Você até pode fazer um curso online, desde que procure um profissional da área antes para a avaliação inicial. Essa parte do processo é muito importante e não pode ser pulada. Se, ao longo dos exercícios de pompoarismo, você tiver certeza que a contração está correta, a chance de dar algum problema é mínima. Só não vai sair comprando cursos e acessórios sem saber nada sobre esse músculo e movimentos das contrações, porque acontece com muita frequência, a paciente piorar ao invés de aproveitar os benefícios esperados”.

      A prática traz diversos benefícios para a sua saúde íntima, faz você explorar seu corpo e conhecer novas possibilidades de sentir prazer. Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com um profissional da área e comece esse caminho de autoconhecimento.

      E se você quer conhecer mais formas de conhecer seu corpo e ter prazer, acompanhe mais em como chegar ao orgasmo.

Assuntos: Bem-Estar, Sexo